Últimas Notícias
0

Volatilidade. Viés de Alta no Dólar e Queda no Ibovespa. Tendência Simples Assim!

Por Sidnei NehmeResumo do Mercado16.04.2018 12:06
br.investing.com/analysis/volatilidade-vies-de-alta-no-dolar-e-queda-no-ibovespa-tendencia-simples-assim-200220453
Volatilidade. Viés de Alta no Dólar e Queda no Ibovespa. Tendência Simples Assim!
Por Sidnei Nehme   |  16.04.2018 12:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

E para tanto não precisará nem de justificativa de fatores externos, que acabam por influenciar, mas não são a causa na essência, visto que o Brasil tem motivos e razões intensas para forte ajuste do preço dos ativos.

Aliás, nada dos problemas internos é coisa “efetivamente nova e imprevista”, nem o fato dos políticos se sobreporem aos econômicos, conduzindo os preços dos ativos brasileiros, em especial, pela maior visibilidade o preço do dólar e do Ibovespa.

Há razões e motivos que estavam amplamente perceptíveis quanto a viabilidade de ocorrência, que agora se confirmam, e que foram harmoniosamente orquestrados para o menosprezo como das suas importâncias.

O acirramento consequente da previsível condenação do ex-Presidente Lula, as perturbações sociais e a crescente incerteza quanto ao quadro eleitoral sucessório eram perspectivas que recomendavam maior sensatez por parte do mercado financeiro e seus agentes, que, contudo, teimosamente continuaram propagando um excessivo otimismo. Por outro lado houve um movimento de impulsão maior dos resultados da economia do que realmente ocorriam, e agora, tudo isto vem a baila e impacta e continuará impactando até as eleições, ou até mais, dependendo de quem seja eleito Presidente.

A dificuldade de montagem da peça orçamentária para 2019 que é atribuição deste governo era conhecida e a necessidade da quebra da regra de ouro, algo desgastante, já era tida como inevitável.

A economia que embora apresente discreta recuperação vai em ritmo aquém do esperado e propagado na onda de otimismo, acaba por não se tornar em legado considerável para este governo, que idealizou ou requentou a necessidade de reformas fundamentais, mas não as conseguiu viabilizar por falta de apoio político.

Afinal inflação mais baixa, dentro dos parâmetros ou até abaixo, SELIC em patamares impensáveis até pouco tempo, reforma trabalhista parcial, etc..., não fortaleceram intenções de aumentos substantivos de investimentos produtivos, FBCF, e como consequência a geração expressiva de emprego tão necessário para o país que registra 13 milhões de desempregados, causando aumento de renda e consumo sustentáveis.

Há neste momento um tremendo imbróglio no campo político, com inúmeros pretensos candidatos, mas sem que nenhum represente o novo que a população brasileira sinaliza desejar, o que a menos de 6 meses para as eleições ainda não se tenha quadros definidos na postulação das candidaturas e as que já se definiram apresentam baixa catalisação.

Então, este interregno entre abril e outubro deverá ser bastante nebuloso com inúmeros dúvidas e incertezas, forte acirramento político e mesmo no judiciário, e o foco sobre a economia deverá ser relegado a plano secundário.

Enfim, o que desejamos pontificar é que o Brasil tem por si só inúmeros fatores e vetores que fundamentam um movimento reversivo nos ativos do mercado financeiro, em especial os variáveis, e que pode determinar a retirada mais incisiva dos investidores especulativos estrangeiros.

Importante observar que o fluxo de ingressos financeiros líquidos, após janeiro positivo de US$ 5,527 Bi, registrou saídas líquidas em fevereiro de US$ 4,816 Bi; março US$ 10,472 Bi. Abril na primeira semana registra positivo US$ 1,219 Bi, mas a tendência é reverter ao longo do mês. Até 6 de abril o acumulado do ano está negativo em US$ 8,542 Bi.

Este volume de saídas tende a, doravante, se acentuar e pode até vir a superar o saldo líquido da balança comercial (exportações menos importações).

Evidentemente há mudanças expressivas no cenário externo como a tendência a agravamento de “guerra comercial”, juro americano em alta confrontando-se com a tendência brasileira de reduzir a taxa SELIC afetando a atratividade das operações de “carry trade” que fomentam os capitais especulativos externos, etc.... e agora o ataque à Síria, mas querer atribuir aos fatores externos os impactos no comportamento dos preços dos nossos ativos como fator principal, é naturalmente um sofisma, algo muito praticado no passado pelo ex-Ministro Guido Mantega.

A realidade é que o Brasil tem que ser olhado com visão mais crítica e reconhecermos que o ambiente de queda da inflação tem fatores decorrentes de menor pressão de demanda dada a queda de renda e consumo, ainda que se conteste que itens que sofrem maiores impactos possam estar sendo subavaliados na composição dos índices inflacionários.

Enfim, a volatilidade deverá estar presente de forma mais acentuada no dia a dia do mercado financeiro brasileiro, com viés de alta do preço do dólar e que do Ibovespa, e já se pode questionar se será factível uma nova queda da SELIC de forma sustentável.

Fatores externos têm até o momento servido para mascarar os problemas efetivos do Brasil, já que o mercado internacional, a despeito dos acontecimentos de impacto, ainda não afetou diretamente o grandioso nível de liquidez.

É preciso olhar mais os nossos problemas “intestinos” e dar-lhes a devida importância, pois neles estão os pontos relevantes que devem influenciar as decisões internas e que, efetivamente, influenciam o apetite externo pelo Brasil.

Volatilidade. Viés de Alta no Dólar e Queda no Ibovespa. Tendência Simples Assim!
 

Artigos Relacionados

Volatilidade. Viés de Alta no Dólar e Queda no Ibovespa. Tendência Simples Assim!

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias ou ataques pessoais dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Registrar-se com Google
ou
Registrar-se com o e-mail