Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Atualize já

Opep+ decide seguir com planejado aumento de produção em janeiro

Commodities 02.12.2021 11:56
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Marca da Opep 14/04/2020 REUTERS/Dado Ruvic/File Photo
 
USD/BRL
+0,01%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
LCO
-0,42%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
CL
+0,09%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Ahmad Ghaddar e Alex Lawler e Olesya Astakhova

LONDRES (Reuters) - A Opep e seus aliados concordaram nesta quinta-feira em manter sua política atual de aumento mensal da produção de petróleo, apesar dos temores de que uma liberação das reservas dos EUA e a nova variante do coronavírus poderiam levariam a uma nova derrocada do preço do petróleo.

O Brent caía mais de 1 dólar diante da decisão, sendo negociado abaixo de 70 dólares o barril, patamar bem inferior às máximas de três anos registradas em outubro, acima de 86 dólares.

Os preços em novembro já haviam registrado sua maior queda mensal desde o início da pandemia.

Sob o pacto existente, a Opep+ concordou em aumentar a produção em 400 mil bpd por mês, para encerrar os cortes recordes acordados em 2020, quando a demanda caiu por causa da pandemia.

O acordo para cumprir esse pacto e adicionar 400 mil bpd em janeiro, confirmado por um esboço de declaração da Opep+ e fontes da Opep+, levou os preços para abaixo de 67 dólares antes que recuperassem algum terreno.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, conhecida como Opep+, têm resistido aos pedidos dos EUA por aumentos mais rápidos na produção de petróleo para ajudar a economia global, temendo que o excesso de oferta possa prejudicar a frágil recuperação do setor de energia.

Washington pediu repetidamente à Opep que produzisse mais à medida que os preços da gasolina nos EUA disparavam e os índices de aprovação do presidente Joe Biden caíam.

Antes da reunião, fontes disseram que as incertezas do mercado levaram o grupo a considerar opções como interromper o aumento planejado para janeiro ou aumentar a produção em um volume menor.

Mesmo antes de surgirem preocupações com a Ômicron, a Opep+ estava pesando os efeitos do anúncio da semana passada pelos Estados Unidos e outros grandes consumidores de que iriam liberar reservas de petróleo de emergência para moderar os preços da energia.

Qualquer decisão de aumentar a produção em menos de 400 mil bpd em janeiro ou mesmo cortar fornecimento teria colocado a Opep em confronto total com Washington em meio a relações já mornas entre os Estados Unidos e a Arábia Saudita, líder da Opep.

No ano passado, a Opep+ fez cortes recordes na produção de 10 milhões de bpd, o equivalente a cerca de 10% da oferta global. Desde então, isso foi reduzido para cerca de 3,8 milhões de bpd.

No entanto, a Opep+ tem falhado regularmente em cumprir suas metas de produção, produzindo cerca de 700 mil bpd a menos do que o planejado em setembro e outubro, segundo a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês).

(Reportagem adicional de Vladimir Soldatkin)

Opep+ decide seguir com planejado aumento de produção em janeiro
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (5)
welington felix
welington felix 02.12.2021 17:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Os caras não caíram no papo.Eu tenho que sair dessa área de petróleo, só tem fera assassina. É pior que jogo de poker valendo o pão duro de amanhã!
caio tacla
caio tacla 02.12.2021 13:38
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Aliás, os EUA estão usando suas reservas. Dessa forma, mesmo que a OPEP+ mantenha o aumento ja estabelecido, a tendência do preço do barril é cair. Vai até, pelo menos, 60 dolares.
caio tacla
caio tacla 02.12.2021 13:37
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Os EUA querem que o preço do Brent caia então vai cair. Estou avisando isso desde quando estava 83
Antonio Dondoni
Antonio Dondoni 02.12.2021 13:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Esperando a Petrobrás baixar o preço dos combustíveis em 20%., já que o preço do petróleo já caiu mais que isso.
Fernando Borelli
Fernando Borelli 02.12.2021 13:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Caro Antônio, está redução só irá ocorrer se a volatilidade do preço deixar de ser tão alta.
Almeida Galvão
Almeida Galvão 02.12.2021 12:43
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
"Temendo que o excesso de oferta possa prejudicar a frágil recuperação do setor de energia". Esses caras estão de sacanagem.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail