Últimas Notícias
Investing Pro 0
OFERTA Cyber Monday: Até -54% no InvestingPro+ GARANTA A OFERTA

BSC é pausada após rumores de hack de R$ 3 bilhões; entenda

Cripto 06.10.2022 20:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
BSC é pausada após rumores de hack de R$ 3 bilhões; entenda
 
BTC/USD
-2,20%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
USDT/USD
+0,02%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
BNB/USD
-6,66%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

A BNB Chain informou em sua conta no Twitter nesta quinta-feira (06) que precisou pausar a BSC de forma temporária devido ao que chamou de “atividades irregulares”. Em seguida, a equipe informou que teve que suspender as atividades na BSC “após determinar uma possível exploração.”

“Todos os sistemas agora estão contidos e estamos investigando imediatamente a potencial vulnerabilidade. Sabemos que a Comunidade ajudará a congelar quaisquer transferências. Todos os fundos estão seguros”, tuitou a equipe na noite desta quinta-feira (6).

Hack de R$ 3 bilhões na BSC Chain

Informações e capturas de tela que circulam no Twitter sugerem que houve um hack de US$ 600 milhões na rede BSC. Ou seja, mais de R$ 3 bilhões na cotação atual em reais no que seria um dos maiores hacks do mercado de criptomoedas da história. De acordo com o desenvolvedor conhecido como foobar, a paralisação é resultado do ataque hacker.

“Alguém na BNB [Chain] acabou de ser hackeado por cerca de 2 milhões de BNB(US$ 600 milhões de dólares). O invasor está lançando os fundos em pools de liquidez e utilizando todas as pontes possíveis para chegar a redes mais seguras. Caos completo na rede”, tuitou ele a seus mais de 70 mil seguidores.

Em seguida, foobar compartilhou uma captura de tela mostrando a “diversificação” das redes.

Ainda segundo o desenvolvedor e imagens compartilhadas por ele, a Tether já colocou a conta apontada como pertencente ao invasor na lista de restrição, o que reforça fortemente a probabilidade de um ataque hacker histórico.

Por CriptoFácil

BSC é pausada após rumores de hack de R$ 3 bilhões; entenda
 

Artigos Relacionados

Os destaques do dia nos mercados de criptomoedas
Os destaques do dia nos mercados de criptomoedas Por Investing.com - 28.11.2022 2

Por Gunay Caymaz Investing.com - Veja a seguir o compilado dos destaques dos desenvolvimentos mais recentes na indústria de criptomoedas. Executivos da Ripple culpam SEC por...

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (1)
Roberto Bottura
Roberto Bottura 06.10.2022 22:32
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
As criptomoedas são os derivados sem regulação dos anos 2000. Os derivativos, tinham como teoria o “lastro” de hipotecas de imobiliárias pelo mundo, mas revendidas pelas seguradoras que controlavam seus bancos gestores. As criptomoedas e fundos de criptomoedas NÃO tem nenhum lastro regulatorio, e custão bilhões de dolares para a manutenção de servidores no mundo, energia para manter os servidores para essa operação. Diferente das hipotecas, que geraram uma crise financeira por anos, milhoes de pessoas agora estão investindo em nada real! Será como um tisuname para os pequenos investidores de idade entre 20 e 30 anos que buscam lucrar rapidamente, sem analisar seus fundamentos!
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail