Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Últimas Notícias

TSE rejeita ações contra chapa Bolsonaro-Mourão, mas manda recados sobre 2022

Membros do Fed ficam mais perto de abrir debate sobre redução de estímulos

Dados Econômicos25.05.2021 19:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
2/2 © Reuters. Federal Reserve, em Washington (EUA) 22/08/2018 REUTERS/Chris Wattie 2/2

Por Ann Saphir e Howard Schneider

WASHINGTON(Reuters) - Os formuladores de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) começaram a reconhecer que estão mais próximos de um debate sobre quando retirar parte de seu nível de apoio à economia dos EUA, embora digam que o suporte ainda é necessário para impulsionar a recuperação e o emprego.

Série Especial – Inflação nos EUA: a Batalha entre Fed e Mercado

"Estamos falando sobre redução gradual", disse a presidente do Federal Reserve de San Francisco, Mary Daly, à CNBC nesta terça-feira, referindo-se à potencial diminuição dos 120 bilhões de dólares em compras mensais de ativos pelo Fed. Essas aquisições de títulos, juntamente a taxas de juros próximas a zero, visam aliviar os custos dos empréstimos e estimular contratações e investimentos.

"Quero ter certeza de que todos saibam que não se trata de fazer nada agora", acrescentou Daly, observando que, embora esteja "otimista" com a queda do desemprego, a economia ainda tem 8 milhões de postos de trabalho a menos do que antes da pandemia, que ainda não acabou. "Neste momento, a política monetária está em uma posição muito boa... precisamos ser pacientes."

Ainda na nesta terça, o vice-chair do Fed, Richard Clarida, também abriu a porta para falar mais sobre o Fed fazer menos --em algum momento. "Pode muito bem ser... que chegue um momento nas próximas reuniões em que estaremos no ponto em que podemos começar a discutir a redução do ritmo de compras de ativos", disse Clarida ao Yahoo Finance. "Esse não foi o foco da reunião de abril. Vai depender do fluxo de dados."

Conversar sobre redução de estímulos --para ser mais claro, conversar sobre conversar sobre o tema-- é uma mudança em relação a apenas um mês atrás, quando o chair Jerome Powell disse que "ainda não" era hora de começar a ter conversas sobre essa conversa.

E é uma evolução notável: Powell prometeu avisar aos mercados antes de mudar a política monetária para evitar uma repetição o "taper tantrum" nos rendimentos dos títulos depois que o ex-chair do Fed, Ben Bernanke, surpreendeu os mercados ao sinalizar uma redução nas compras de títulos pelo Fed em 2013.

No mercado financeiro, "tantrum" é um termo usado em referência a uma violenta reação de investidores a mudanças em condições de liquidez e de estímulos. O episódio mais famoso, que ficou conhecido como "taper tantrum", é de maio de 2013, quando os rendimentos dos Treasuries dispararam após o Fed sinalizar redução de estímulos.

Desde a reunião do Fed do último mês de abril, dois presidentes de bancos regionais do Federal Reserve insistiram publicamente para que a discussão começasse logo, e outros destacaram riscos caso uma rodada atual de aumentos de preços se torne um ciclo de inflação mais arraigada.

O Fed prometeu que não aumentará as taxas de juros até que a economia volte ao pleno emprego e que a inflação chegue a 2% e suba acima desse nível.

Essa postura preocupa alguns analistas que acreditam que o Fed está leniente demais em relação à inflação e esteja preparando o cenário para uma rodada dolorosa de aumentos abruptos nas taxas de juros para combater a inflação, o que também pode levar a economia de volta à recessão.

A maioria dos formuladores de política monetária do Fed tem mantido a avaliação de que o recente aumento da inflação será transitório, dadas suas origens em gargalos de oferta e do mercado de trabalho, que serão resolvidos com o tempo.

Mas nem todos estão completamente convencidos disso. Na noite de segunda-feira, a presidente do Fed de Kansas City, Esther George, observou a "tremenda" quantidade de estímulo fiscal injetada na economia e disse que "não está inclinada a ignorar os sinais de preços de hoje ou a depender excessivamente de dinâmicas e relações históricas para julgar perspectivas para a inflação".

Clarida disse nesta terça-feira acreditar que o Fed será capaz de conter qualquer surto de inflação com retórica dura e aumentos mais modestos nas taxas de juros que permitiriam a continuidade do crescimento econômico.

O Fed receberá novos dados de inflação na sexta-feira, com analistas prevendo que o núcleo do índice de inflação PCE tenha subido a uma taxa anual de 2,9% em abril. Essa seria a leitura mais alta desde junho de 1993 e acima da meta de inflação de 2% do Fed.

O Fed voltará a se reunir para definir os rumos da política monetária em 15 e 16 de junho.

Membros do Fed ficam mais perto de abrir debate sobre redução de estímulos
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (3)
Mario de Andrade
Mario de Andrade 26.05.2021 8:28
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
vão deixar o s&p500 derreter? Acho difícil..
Estevao Rui
Estevao Rui 26.05.2021 8:23
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
senhores! keynes errou!
Sandro Teixeira
Sandro Teixeira 25.05.2021 21:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ladies and gentleman.. Rompe 1.2266?
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail