🚀 Escolhas por IA em junho seguem subindo, com Adobe +18.1% em 11 dias. Não perca as ações de Julho.Acesse aqui

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira

Publicado 31.05.2023, 08:06
© Reuters.
US500
-
DJI
-
GS
-
EWZ
-
NVDA
-
LCO
-
ESU24
-
CL
-
1YMU24
-
NQU24
-
IXIC
-

Por Scott Kanowsky e Jessica Bahia Melo

Investing.com -- O cenário está montado para uma votação dramática sobre o projeto de lei do teto da dívida na Câmara dos Deputados, à medida que o prazo de inadimplência de 5 de junho se aproxima cada vez mais. Enquanto isso, dados econômicos decepcionantes lançam dúvidas sobre a força da recuperação da China pós-Covid e o Goldman Sachs supostamente planeja novos cortes de empregos. No Brasil, termina hoje o prazo para acertar as contas com o Leão.

1. Acordo sobre o teto da dívida vai para a Câmara

A Câmara dos Deputados dos EUA poderá votar um projeto de lei para aumentar o teto da dívida de US$ 31,4 trilhões ainda hoje, faltando apenas alguns dias para que o país entre em um perigoso default.

Apesar das objeções dos republicanos conservadores de linha dura, o Comitê de Regras da Câmara aprovou o acordo na terça-feira, abrindo caminho para que ele seja apresentado à Câmara baixa do Congresso.

O acordo, que suspenderia o limite de empréstimos até 2025 e estabeleceria limites para alguns gastos do governo, precisa ser aprovado pela Câmara e pelo Senado antes de ser transformado em lei. O Departamento do Tesouro advertiu que o governo federal pode ficar sem fundos para pagar suas contas em 5 de junho se o teto da dívida não for elevado.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o presidente da Câmara dos Deputados, o republicano Kevin McCarthy - os dois principais participantes de uma série de negociações tensas que duraram semanas - disseram que estão esperançosos de que o Congresso dê sinal verde ao acordo que eles elaboraram no último fim de semana. No entanto, legisladores de ambos os lados do corredor se manifestaram contra o acordo, o que significa que sua aprovação ainda não é uma certeza.

Os futuros das ações dos EUA apontaram para baixo na quarta-feira, com os investidores mantendo-se cautelosos em relação ao drama do teto da dívida em Washington e aos fracos números de manufatura na China.

Às 8h (de Brasília), o contrato Dow futuros perdia 0,19%, o S&P 500 futures recuava 0,18% e o Nasdaq 100 futuros caía 0,11%.

O índice de referência S&P 500 encerrou a sessão anterior praticamente inalterado, enquanto o Nasdaq Composite subiu 0,32%. As ações do setor de tecnologia, em particular, foram impulsionadas por uma nova alta nas ações da Nvidia (NASDAQ:NVDA), que levou brevemente a fabricante de chips - ela própria beneficiária de um aumento no interesse em empresas relacionadas à inteligência artificial - acima de uma avaliação de US$ 1 trilhão.

Em outros lugares, o Dow Jones Industrial Average caiu cerca de 51 pontos, ou 0,1%.

2. Dados econômicos chineses decepcionam

A recuperação incipiente do principal setor industrial da China pode estar perdendo força depois que novos dados mostraram que atividade da fábrica no país caiu pelo segundo mês consecutivo.

O índice oficial dos gerentes de compras do setor industrial da China foi de 48,8 em maio, abaixo dos 51,4 esperados e da leitura de 49,2 do mês anterior. A leitura abaixo de 50, que indica contração, sinalizou lentidão em uma recuperação na segunda maior economia do mundo, que começou no início do ano após a remoção das rígidas regras da covid-19.

PMI não manufatureiro, um indicador da atividade em outros setores, incluindo serviços, também desacelerou.

O enfraquecimento do aumento do consumo pós-pandemia fez com que alguns economistas previssem que Pequim poderia implementar novas medidas de estímulo para impulsionar o crescimento. Porém, questões estruturais mais profundas, incluindo um boom imobiliário em declínio e tensões contínuas com os principais parceiros comerciais ocidentais, permanecem.

3. Petróleo cai em meio a preocupações com dados chineses

Os preços do petróleo caíram na quarta-feira, com os dados econômicos da China mais fracos do que o esperado, aumentando as preocupações sobre as perspectivas do maior importador de petróleo do mundo.

Surgiram dúvidas sobre se a recuperação pós-pandemia do país ainda levará a demanda de petróleo a níveis recordes este ano, como se esperava inicialmente para o início de 2023.

No entanto, o sentimento foi parcialmente ajudado pelo progresso do projeto de lei sobre o teto da dívida em Washington. Os investidores estão ansiosos para ver se os legisladores conseguem evitar um calote possivelmente catastrófico que ameaça mergulhar os EUA - o maior consumidor de petróleo - em uma recessão.

Às 8h (de Brasília), os contratos futuros do petróleo dos EUA foram negociados 2,51% mais baixos, a US$67,72 por barril, enquanto o contrato do Brent caiu 2,21%, para US$ 72,08 por barril.

4. Goldman Sachs supostamente está pensando em mais demissões

Os cortes de empregos podem ainda não ter terminado no Goldman Sachs (NYSE:GS).

De acordo com várias reportagens da mídia, o gigante dos bancos de investimento está planejando reduzir seu quadro de funcionários em menos de 250 pessoas nas próximas semanas, com as funções de diretores executivos e alguns sócios potencialmente em risco. O Wall Street Journal foi o primeiro a informar sobre as demissões.

O Goldman, comandado pelo executivo-chefe David Solomon, já revelou duas rodadas recentes de demissões. O banco dispensou cerca de 500 funcionários em setembro passado e cerca de 3.200 funcionários no início deste ano.

No final de março, o banco empregava 45.400 pessoas - 6% menos do que o total no quarto trimestre de 2022.

Uma fonte citada pela Reuters disse que o Goldman está procurando manter um controle rígido de seu orçamento este ano, já que as taxas de juros elevadas atingem as negociações.

5. Prazo final entrega da declaração do Imposto de Renda no Brasil

Contribuintes podem entregar até o final desta quarta-feira, 31, a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2023. Até por volta de meia noite desta terça, a Receita Federal havia recebido em torno de 35 milhões de declarações e, do total, 63% têm imposto a restituir. O fisco estima entre 38,5 e 39,5 milhões de declarações.

Caso não seja possível o envio de todas as informações de rendimentos e de despesas, a orientação é enviar a declaração incompleta para evitar a multa, com valores mínimos de R$ 165,74, mas que pode chegar a 20% do imposto devido. Depois, é possível fazer declaração retificadora para corrigir e completar os dados.

LEIA MAIS: IR 2023 para investidores: Atenção aos detalhes para não cair na malha fina!

Às 8h, o ETF EWZ (NYSE:EWZ) recuava 0,09% no pré-mercado.

Petrobras (BVMF:PETR4): Veja 5 polêmicas envolvendo a empresa no governo Lula, no vídeo abaixo:

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.