⌛ Perdeu a alta de 13% da ProPicks em maio? Assine agora e receba mais cedo as ações de Junho.Desbloquear ações

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira

Publicado 24.04.2024, 04:36
© Investing.com

Investing.com – Investidores aguardam nova leva de balanços cruciais de algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo. As ações da Tesla sobem no pré-mercado, já que o gigante dos veículos elétricos diz que vai acelerar o lançamento de modelos de baixo custo que os investidores esperam que possam reacender a fraca demanda dos consumidores.

O Senado dos EUA vota a favor de um projeto de lei que proibirá o TikTok nos Estados Unidos se a matriz chinesa do aplicativo de mídia social não se desfizer do aplicativo nos próximos nove meses a um ano.

No Brasil, expectativa para a divulgação do balanço trimestral da Vale, que reporta após o fechamento do mercado.

Investe na Bolsa? Saiba quais são os melhores papéis para investir em qualquer cenário com o InvestingPro! Use o código INVESTIR e garanta 40% de desconto na sua assinatura de 2 anos

1. Ações da Tesla sobem com cronograma acelerado para modelos "mais acessíveis"

A Tesla (NASDAQ:TSLA) disse que vai adiantar o cronograma para o lançamento de versões "mais acessíveis" de seus carros, fazendo com que as ações da gigante dos veículos elétricos subam nas negociações do pré-mercado, apesar de o primeiro trimestre ter ficado abaixo das estimativas de Wall Street.

A empresa, que, como outras empresas de veículos elétricos, vem lutando para reanimar a demanda do consumidor e combater a intensificação da concorrência, disse em um documento que aceleraria o lançamento de novos modelos antes de seu "início de produção previamente comunicado no segundo semestre de 2025". A Tesla disse que um modelo mais barato seria incluído nesses carros.

As ações da Tesla caíram no início deste mês depois que a Reuters informou que a empresa havia abandonado os planos de um veículo de baixo custo chamado Modelo 2. O executivo-chefe Elon Musk negou a história.

Mais empresas de mega capitalização devem divulgar seus últimos retornos trimestrais nesta semana, incluindo a Meta Platforms (NASDAQ:META), proprietária do Facebook, após o sino de fechamento na quarta-feira. A Microsoft (NASDAQ:MSFT), titã do software, e a Alphabet (NASDAQ:GOOGL), controladora do Google, também devem divulgar seus resultados na quinta-feira.

CONFIRA: Cotação das ações dos EUA na pré-abertura em Wall Street

Os futuros das ações norte-americanas subiram principalmente para o verde na quarta-feira, com os investidores aguardando uma série de balanços importantes de grandes empresas de tecnologia e analisando outros resultados corporativos importantes.

Às 7h58 (de Brasília), o contrato Dow futuros recuava 0,07%, o S&P 500 futuros avançava 0,08%, e o Nasdaq 100 futuros subia 0,49%.

Todos os índices subiram na sessão anterior, impulsionadas pela força das ações de fabricantes de chips, como a Nvidia (NASDAQ:NVDA) e a Micron Technology (NASDAQ:MU), bem como por um aumento nas ações da gigante de streaming Spotify (NYSE:SPOT), que divulgou seu primeiro lucro trimestral de mais de um bilhão de dólares. Enquanto isso, o grupo aeroespacial GE Aerospace elevou suas projeções de lucros para o ano inteiro e a renda trimestral mais recente da empresa de ciências da vida Danaher (NYSE:DHR) superou as estimativas de Wall Street, aumentando as ações de ambas as empresas.

No entanto, a companhia aérea de baixo custo JetBlue (NASDAQ:JBLU) caiu mais de 18% depois de reduzir sua previsão de receita anual.

De modo mais amplo, as ações em Nova York receberam apoio de dados mornos sobre a atividade comercial dos EUA em abril, que reforçaram as esperanças de que a economia americana possa estar se desacelerando a ponto de aliviar um pouco a pressão de alta sobre a inflação.

CONFIRA: Cotação dos principais índices globais

2. Senado dos EUA aprova projeto de lei de desinvestimento ou proibição do TikTok

Os legisladores do Senado dos Estados Unidos votaram a favor de um projeto de lei que proibiria o TikTok nos Estados Unidos se a ByteDance, proprietária chinesa da popular plataforma de vídeos curtos, não se desfizesse do aplicativo nos próximos nove meses a um ano.

A legislação, que já foi aprovada pela Câmara dos Deputados dos EUA no fim de semana e incluída em uma medida maior que incluía novos financiamentos militares para a Ucrânia, agora está pronta para ir para a mesa do presidente Joe Biden para ser assinada como lei.

Com mais de 170 milhões de usuários nos EUA, o TikTok se tornou um dos aplicativos mais influentes da mídia social. Mas sua propriedade chinesa levantou preocupações sobre os dados dos usuários em Washington, aumentando as tensões já tensas com os líderes em Pequim. O TikTok já havia dito anteriormente que não compartilhou e não compartilhará dados de usuários dos EUA com o governo chinês.

De acordo com a Reuters, o TikTok está se preparando para contestar a proibição. A American Civil Liberties Union, uma organização sem fins lucrativos sediada em Nova York, também argumentou que proibir o TikTok ou forçar a ByteDance a se desfazer do aplicativo estabeleceria um "precedente global alarmante para o controle excessivo do governo sobre as plataformas de mídia social".

CONFIRA: Ações brasileiras listadas no exterior

3. Recuperação das ações da SenseTime

As ações da SenseTime (HK:80020) em Hong Kong subiram acentuadamente na quarta-feira, depois que o unicórnio chinês lançou um modelo atualizado de seu modelo interno de inteligência artificial generativa.

A SenseTime lançou a versão mais recente do modelo, batizada de SenseNova 5.0, em seu evento Tech Day em Xangai. A empresa disse que a oferta apresenta melhores recursos linguísticos, criativos e de raciocínio, além de geração aprimorada de texto para imagem. A SenseTime também disse que estava trabalhando na geração de texto para vídeo.

CONFIRA: Calendário Econômico do Investing.com

4. Petróleo oscila

Os preços do petróleo oscilavam na quarta-feira, com os investidores mudando seu foco do alívio das tensões no Oriente Médio para os próximos sinais da economia e das taxas de juros dos EUA.

Os dados do Instituto Americano do Petróleo mostraram na terça-feira que os estoques de petróleo dos EUA registraram um aumento de 3,2 milhões de barris na semana até 19 de abril, frustrando as expectativas de um aumento de 1,8 milhão de barris. A leitura normalmente anuncia uma tendência semelhante dos dados oficiais de estoques - que serão divulgados mais tarde na quarta-feira - e indica algum aperto nos mercados dos EUA com a aproximação da temporada de verão, que é muito movimentada.

Os mercados também estão aguardando os dados do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre dos EUA, na quinta-feira, para obter mais informações sobre o maior consumidor de combustível do mundo. Espera-se que os números estejam ligados às perspectivas para as taxas de juros dos EUA, uma vez que a força da economia dá ao Federal Reserve mais espaço para manter as taxas de juros elevadas por mais tempo.

O preço dos futuros do petróleo Brent, com vencimento em junho, recuavam 0,59%, para US$ 87,90 por barril, enquanto os futuros do West Texas Intermediate caíam 0,70%, para US$ 82,78por barril.

CONFIRA: Cotação das principais commodities

5. Vale apresentará dados trimestrais

A mineradora brasileira Vale (BVMF:VALE3) divulga balanço do primeiro trimestre nesta quarta, período de produção sazonalmente mais fraca e que foi marcado pelo declínio nos preços do minério de ferro.

A projeção do InvestingPro é de um lucro por ação (LPA) de US$0,53 para as ADRs e uma receita de US$8,607 bilhões. Para as ações ordinárias, a estimativa é de receita de R$44,36 bilhões.

Enquanto isso, o Santander (BVMF:SANB11) espera uma receita de US$8,843 bilhões, recuo trimestral de 32%, mas alta de 5% na comparação anual. O banco estima um lucro de US$2,216 bilhões, diminuição de 29% frente aos três meses imediatamente anteriores, mas uma alta anual de 47%. O Ebitda ajustado é avaliado em torno de US$3,8 bilhões.

O Bank of America (NYSE:BAC) também enxerga um Ebitda mais fraco, diante dos impactos dos preços do minério. A projeção é de receitas de US$8,556 bilhões, Ebitda de US$3,328 bilhões e um lucro líquido de US$1,539 bilhão.

Às 7h58 (de Brasília), as ADRs da Vale (NYSE:VALE) estavam em alta de 1,88%, a US$12,44.

O ETF EWZ subia 0,83% no pré-mercado.

***

Acompanhe todos os detalhes da Tesla e confira dados com o InvestingPro. Para um desconto especial na plataforma, use o cupom INVESTIR para as assinaturas anuais e de 2 anos do Pro e Pro+

Veja como aplicar o cupom no vídeo abaixo:

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.