Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta sexta-feira

Publicado 19.02.2021, 08:50
Atualizado 19.02.2021, 09:31
© Reuters

Por Geoffrey Smith e Ana Carolina Siedschlag

Investing.com - Os rendimentos do Tesouro americano sobem e o dólar cai para novas mínimas contra tudo, desde criptomoedas à libra esterlina, conforme os mercados voltam às ações de crescimento cíclico.

Por aqui, o Ibovespa Futuros ignora o exterior, de olho na Petrobras (SA:PETR4). O petróleo cai com a produção de petróleo do Texas voltando ao normal, e o presidente Joe Biden quer conversar com o Irã.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na sexta-feira, 19 de fevereiro.

1. Ibovespa Futuros na contramão do exterior; Petrobras em foco

O Ibovespa Futuros recuava 0,63% no início do pregão desta sexta-feira, com investidores de olho na Petrobras.

LEIA MAIS: Segundo reajuste de preços da Petrobras em fevereiro deve bater no IPCA de março

O presidente Jair Bolsonaro anunciou que irá zerar os impostos federais sobre o diesel a partir de 1º de março após o aumento “excessivo” e “fora da curva” dos preços praticados pela estatal. Ele disse que a medida “vai ter consequências”, apesar de não poder interferir na empresa.

O aumento de 15,2% para o diesel e de 10,2% para a gasolina foi o maior da gestão do presidente da estatal, Roberto Castello Branco, segundo o Valor Econômico.

André Perfeito, economista-chefe da Necton, escreveu, em nota, que o presidente estaria flertando “com certo populismo fiscal e faz uma ameaça direta à Petrobras que forçará os investidores para alguma cautela”.

Para os analistas da XP, em cálculo preliminar, o corte de impostos federais sobre o diesel, aos níveis atuais de preço e volume de vendas, representaria uma renúncia de receitas da ordem de R$ 1,5 bilhão por mês.

LEIA MAIS: Bolsonaro zera imposto federal do diesel e ameaça presidente da Petrobras

A jornalista Miriam Leitão, do Grupo Globo, informou em sua coluna na rádio CBN que Bolsonaro pretende demitir o presidente da Petrobras. No entanto, a medida precisa ser aprovada pelo Conselho de Administração da estatal, o que impede uma decisão mais imediata do mandatário brasileiro.

Já as ações dos EUA devem abrir em alta depois de sofrerem um golpe com os dados de pedidos de auxílio-desemprego na quinta-feira, que funcionaram como um lembrete da divergência entre o estado do mercado de ações e o estado atual da economia.

Por volta das 8h30, os futuros do Dow Jones, do S&P 500 futuros e do Nasdaq subiam perto de 0,3%.

2. Busca por ativos cíclicos atingem títulos

Os rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA voltaram ao nível mais alto em um ano, com os investidores apostando novamente em uma política fiscal e monetária frouxa, refletindo a economia dos EUA ao longo deste ano.

Às 8h30, o rendimento do título de 10 anos era de 1,31%, um total de 118 pontos base acima do rendimento de dois anos. O spread entre os dois não tem sido tão grande desde 2017. Curvas de rendimento íngremes são normalmente associadas a períodos de crescimento robusto, e a configuração atual coincide com as previsões de PIB dos EUA chegando a 5% este ano.

A probabilidade de a política permanecer frouxa ao longo do ano foi impulsionada pelos dados de pedidos de auxílio-desemprego, que mostraram a extensão da folga no mercado de trabalho. As reclamações iniciais aumentaram para 861.000 na semana passada.

O calendário de dados dos EUA está suave na sexta-feira, com apenas as vendas de casas existentes e um discurso do presidente do Fed de Boston, Eric Rosengren, dignos de nota.

CONFIRA: Calendário Econômico completo do Investing.com

3. Libra e dólar australiano atingem novas altas, apesar de vendas no varejo mais fracas

Os mesmos fatores que impulsionam os rendimentos mais altos também empurraram o dólar para baixo nos mercados de câmbio: o dólar australiano atingiu o maior patamar em mais de um ano em relação ao dólar, enquanto a libra esterlina chegou a US$ 1,40 pela primeira vez em três.

Ambas as moedas tiveram que ignorar os relatórios de vendas no varejo mais fracos do que o esperado na Austrália e no Reino Unido.

No entanto, as criptomoedas pareceram ser a escolha preferida daqueles que apostam na desvalorização do dólar: o Bitcoin atingiu US$ 53.000 pela primeira vez, enquanto Ethereum permanece apenas um pouco abaixo do máximo histórico de US$ 1.944.

4. Surpresa do PMI em duas direções

Divergência foi o nome do jogo nas economias da Europa novamente em janeiro. Os índices de gerentes de compras para a Zona do Euro mostraram a atividade manufatureira expandindo na taxa mais rápida desde o início de 2018, com o índice subindo de 54,8 para 57,7. Os analistas esperavam uma queda para 54,3.

LEIA MAIS: Serviços da zona do euro sofrem em fevereiro mas fábricas avançam, mostra PMI

No entanto, os serviços eram uma imagem espelhada, já que os bloqueios devastaram os setores de varejo e turismo novamente. O PMI de serviços da região caiu de 45,4 para 44,7, desapontando as esperanças de uma recuperação modesta.

As coisas parecem melhores no Reino Unido, onde tanto a manufatura quanto os serviços superaram as expectativas. O PMI da Markit nos EUA para janeiro sai às 10h45 , mas tende a ser ofuscado pelo relatório do Institute for Supply Management, que deve ser entregue na próxima semana.

5. Petróleo cai à medida que o frio diminui

Os preços do petróleo caíram novamente, uma vez que a produção no Texas começou a ser retomada após a onda de frio letal no início da semana. O governo dos EUA também estendeu uma conversa ao Irã sobre o retorno ao acordo patrocinado pela ONU que Donald Trump abandonou em 2017.

Os futuros do WTI caíam 1,7% a US$ 59,49 o barril, enquanto o Brent recuava 1,2%, a US$ 63,16 o barril.

As refinarias texanas, que normalmente lidam com milhões de barris de petróleo por dia, levarão mais tempo para retornar ao serviço normal, um fator que provavelmente sustentará os prêmios para produtos refinados no curto prazo.

Últimos comentários

cada dia que passa é bozo 2022
cada dia que passa é bozo 2022🇧🇷
O mundo todo vermelho é culpa de Bolsonaro vcs são uma piada!
Bolso 2022 é nóis...
Não ganha nem pra vereador mais...muito ruim!
Passando pra falar... Bolsonaro 2022!😉
Brasil registra temperaturas acima dos 43 graus.  É o apocalipse do Bolsonaro!, Matéria da Investing  totalmente ideológica.
BOLSOLIXO O MAIOR PARASITA DE TODOS OS TEMPOS,QUANDO ERA DEPUTADO NUNCA FEZ NADA PELOS BRASILEIROS , ELE SÓ SERVE PARA PASSAR A MÃO NA POLÍCIA BANDIDA É APOIAR AS MILICIAS
Fiquei confuso vc está falando do Lula ?
Esse deve ter algum parente na cadeia.
 bom, eu acredito que deve ser mesmo.
A valorização do dolar é o causador de reajustes nas bombas. A sinalização do aumento da Selic já vinha despontando desde o final de 2020 para controlar o aumento do dolar e força inflacionária. E nada foi feito. Outro ponto para controlar a inflação, talvez sem mexer na Selic, seriam as reformas administrativas e fiscais para diminuir todo este impacto. Hoje estão paradas no Congresso, algo que era para ser resolvido em 2019. O Castelo Branco está salvando a PETRO dentro de um liberalismo econômico e obedecendo a fundamentos, empresa em muito prejudicada pela Dilma. Esqueceram que deixaram um buraco por lá. Populismo é liderança ausente, como alterar sem critérios impostos sem discussão política, econõmica e social, é ser um inconsequente, sem a noção necessária de causa e efeito sem saber quem vai atingir!
Bolsonaro NUNCA trabalhou, vive do estado e disso fez a carreira dos filhos e assim alimenta as milícias. Ele age única e exclusivamente em prol de seus interesses. Nunca, nem por um segundo pensou no povo.
Precisamos tirar esse cara o mais rápido possível. Isso não é um presidente é um lunático com poder para defender suas milicias.
Que tal, meu amigo, trazer de volta a incompetente Dilma mais a gangue completa do partido mais corrupto de todos os tempos. Não é isso que vc deseja? Bolsonaro 2022.
Bem feito para TODOS OTÁRIOS DO MERCADO FINANCEIRO (bancos, casas de research, tubarões e sardinhas). Trouxas que votaram em Bolsonaro achando que ele era liberal. Especialmente a TAL DE EMPIRICUS e o nerdizinho da casa que ainda faziam APOLOGIA AO BOLSONARO. Agora TOMARAM NO ....... Bolsonaro igual ao PT e a LULA, mau carácter, populista de olho na reeleição. Agora vocês TROUXAS DO MERCADO FINANCEIRO, enfiem suas opiniões naquele lugar e aguentem PETRO desvalorizar. CAMBADA DE IGNORANTES, SEM VISÃO DE FUTURO, de olho só em lucros miseráveis de curto prazo. EM 2022 FORA TODA FAMÍLIA BOLSONARO.
Em um app de economia e mercado, diversos alunos de Paulo Freire e seguidores de Gramsci dando palpites é no mínimo ridículo. Não dá para respeitar opiniões de imbecís funcionais da 'esquerda' aqui. "O grande acontecimento do século foi a ascensão espantosa e fulminante do idiota." Nelson Rodrigues
Pois é, de 2018 pra cá a ascensão realmente foi meteórica.
parabéns pro novo estagiário! Agora temos notícias sobre o Brasil!
o jeito é terminar de migrar meus investimentos pras criptomoedas , agora é serra abaixo
gasolina 6 reais sem nenhuma roubalheira??? somos idiotas.
Rachadinha não é roubalheira
fora bozo!
o choro é livre
Q Isso novilho, vamos chorar pq a rachadinha está rolando solta, pq a inflacao está em 30%, pq a gasolina foi para 6 e gás 90, pq o desemprego é recorde, pq a dívida interna é recorde, pq temos um presidente incompetente e corrupto. Isso nunca. Choramos pq na nossa população temos 30% de imbecis que defendem ele e outros 30% que defendem o Luladrao. Um povo de .... que tem o país que merece.
além disso cada um tem o que merece
O preço da 👉👉👉👌👌👌28 anos sem produzir uma única proposta como parlamentar, como poderia oferecer outro resultado, a culpa não é dele, é de quem contratou esse empregado, ele não mentiu no currículo !
verdade o sujeito é uma topera não sabe nada de nada
Enquanto houver um maluco no comando do executivo o país só vai continuar afundando. Fora Bozo retardado.
e maluco colocando maluco lá principalmente.
kkkk
Esse é o Rei da Rachadinha. Num dia diz que não interfere, no mesmo dia descobrem que interferiu em 2020. Uma semana depois diz que isso terá consequências em um discurso populista e com todos sabendo que ele foi avisado antes.
Um cone seria melhor presidente que esse demônio.
Dependendo do povo inteligente, ele ficará mais 6 anos no Governo. Ainda bem. Bolsonaro 2022.
Descaso do ministro da economia com o dólar,, BC no país das maravilhas com selic a 2%,,,, conta chegou,,com ela a inflação,,,
Pandemia, crise global??
Guedes não se preocupou com dólar alto,, mercado especula até onde dá,,
Bolsonaro resolveu a situação do preço alto dos combustíveis abaixando o imposto sobre a importação de bicicletas. kkkkkkkkkkkkk.....Gado de bicicleta só no Brasil!
Achei correta a atitude do presidente: alcançar seu objetivo politico de maneira legal sem interferir no mercado privado. Se é bom ou ruim, responsavel ou não é o que deve ser discutido! Mas o meio e a maneira foram totalmente legitimas!
 a grande dúvida é, onde o Bolsonaro interfere de modo positivo para além de seus filhos e suas milícias?
Que porra de País é esse em que tudo que um Presidente faz , é dito como interferência, não pode nem falar o nome da PF , que é interferência,mais os Deuses do STF são praticamente donos da PF,usam ela como querem, então pra que ser Presidente então, não pode nada
concordo. não faz nada no governo, deveria renunciar mesmo.
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.