😎 Promoção de meio de ano - Até 50% de desconto em ações selecionadas por IA no InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Juros futuros despencam pelo segundo dia após Lula defender equilíbrio fiscal

Publicado 04.07.2024, 16:48
Atualizado 04.07.2024, 17:50
© Reuters.
US10YT=X
-
BR10YT=XX
-

Por Fabricio de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos DIs voltaram a cair de forma consistente nesta quinta-feira, ainda refletindo a mudança de tom no discurso do governo na véspera, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou de criticar o Banco Central, como vinha fazendo quase que diariamente, e passou a defender o equilíbrio fiscal.

Com o mercado de Treasuries fechado em função de feriado nos Estados Unidos, investidores operaram com os olhos voltados apenas para Brasília.

No fim da tarde, a taxa do Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2025 -- que reflete a política monetária no curtíssimo prazo -- estava em 10,625%, ante 10,693% do ajuste anterior. Já a taxa do DI para janeiro de 2026 estava em 11,3%, ante 11,526% do ajuste anterior, enquanto a taxa para janeiro de 2027 estava em 11,62%, ante 12,843%.

Entre os contratos mais longos, a taxa para janeiro de 2031 estava em 12,13%, ante 12,304%, e o contrato para janeiro de 2033 tinha taxa de 12,14%, ante 12,291%.

Na quarta-feira, Lula interrompeu uma sequência recente de críticas quase diárias ao presidente do BC, Roberto Campos Neto, ao atual nível da taxa Selic e ao mercado financeiro, preferindo defender o ajuste das contas públicas.

À noite, com os mercados já fechados, foi a vez de o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, após reunião com Lula, afirmar que o presidente determinou o cumprimento do arcabouço fiscal e que a equipe econômica já identificou 25,9 bilhões de reais em despesas a serem cortadas no Orçamento de 2025.

Nesta quinta-feira, Lula participou de eventos públicos em Campinas, interior de São Paulo, mas, como na véspera, não fez comentários sobre o Banco Central ou a política monetária.

Assim, investidores continuaram reduzindo parte dos prêmios de risco incorporados à curva nas últimas semanas. No melhor momento do dia, às 10h43, a taxa do DI para janeiro de 2027 atingiu 11,595%, em baixa de 25 pontos-percentuais ante o ajuste de 11,843% da véspera.

“Viemos de semanas muito duras, com alta considerável na curva de juros, mas ontem tivemos ajustes na comunicação do governo. Haddad reforçou a preservação do arcabouço fiscal, sinalizando corte de 25,9 bilhões para o orçamento de 2025, o que acabou sendo bem-visto pelo mercado”, comentou Rafael Sueishi, head de renda fixa da Manchester Investimentos.

“O ceticismo diminuiu um pouco, mas ainda há bastante prêmio embutido na curva, que inclusive ainda precifica aumento da Selic”, acrescentou.

© Reuters. Moedas de 1 real  
15/10/2010 REUTERS/Bruno Domingos

Em função do movimento das últimas duas sessões, a curva voltou a precificar chances majoritárias de manutenção da Selic em 10,50% ao ano no fim deste mês -- e não de alta de 25 pontos-base, como chegou a indicar no início da semana.

Mas a curva ainda precifica alta da Selic até o fim deste ano, apesar de Campos Neto ter afirmado, em evento recente, que uma elevação da taxa básica não está no cenário base do BC.

Perto do fechamento, a curva a termo precificava 85% de chances de manutenção da Selic no fim deste mês e 15% de possibilidade de alta de 25 pontos-base da taxa básica.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.