Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Montadoras europeias enfrentam gargalos para produção de baterias de carros elétricos

Ações13.10.2021 12:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters.

Por Ilona Wissenbach

FRANKFURT (Reuters) - Montadoras como Volkswagen (DE:VOWG), Daimler (DE:DAIGn) e Stellantis (NYSE:STLA) têm corrido para garantir o fornecimento de células de bateria na Europa e podem enfrentar um desafio ainda maior para encontrarem matéria-prima suficiente.

O fracasso em se obter suprimentos adequados de lítio, níquel, manganês e cobalto pode retardar a mudança para veículos elétricos, tornar esses veículos mais caros e ameaçar as margens de lucro das montadoras.

"Há uma questão séria sobre se o fornecimento pode acompanhar a demanda em toda a cadeia de fornecimento de baterias", disse Daniel Harrison, analista automotivo da Ultima Media.

Até pouco tempo, a Europa era vista como perdedora na corrida de baterias para os fabricantes asiáticos dominantes como CATL, na China; LG Chem, da Coréia do Sul; e Panasonic, do Japão; diz Ilka von Dalwigk da EIT InnoEnergy, que criou uma rede de empresas financiada pela União Europeia na "European Battery Alliance".

"Ninguém viu isso como um problema", disse von Dalwigk. "A ideia era que poderíamos importar células de bateria."

A Volkswagen planeja construir seis fábricas de baterias na Europa, enquanto a Daimler projeta quatro com parceiros. Os anúncios das instalações ocorreram rapidamente, e a EIT InnoEnergy lista quase 50 projetos planejados na UE.

Harrison, da Ultima Media, projeta que as seis fábricas planejadas da Volkswagen permitirão à empresa cobrir cerca de dois terços de suas próprias necessidades de bateria.

Lacuna da cadeia de fornecimento

O problema está nas matérias-primas como lítio, níquel, manganês e cobalto. Em um ano, o preço do carbonato de lítio mais que dobrou, explica Caspar Rawles, chefe de análise de preços e dados da Benchmark Mineral Intelligence (BMI).

No caso do cobalto, onde os maiores depósitos estão localizados na República Democrática do Congo e às vezes são extraídos em condições de trabalho miseráveis, também é esperado um aumento no preço. No início da cadeia de abastecimento, leva cerca de sete anos para que novas minas sejam desenvolvidas.

Até agora, o lítio vem principalmente da Austrália e do Chile, o cobalto do Congo e o grafite da China. Os maiores processadores de materiais catódicos e anódicos também estão localizados lá e no Japão.

A indústria automotiva está atualmente passando por interrupções de produção devido à escassez de semicondutores. Algumas montadoras, incluindo a Volkswagen, estão tentando garantir o fornecimento de matéria-prima com contratos de fornecimento exclusivos.

Mas as importações podem ficar mais caras devido aos aumentos de tarifas em disputas comerciais e problemas de logística, como mostrou recentemente um acidente com um navio que bloqueou o Canal de Suez.

A Ultima Media calcula que se todos os planos de fábricas de bateria se tornarem realidade, a produção local deve atender a demanda ao redor de 2030. Cerca de 640 gigawatt hours (GWh) vai ser disponibilizado, suficiente para uma produção anual de 13 milhões de carros.

Até 2030, a Ultima Media estima que a oferta global de baterias vai somar 2.140 GWh e a demanda 2.212 GWh.

Recursos locais

Uma resposta seriam investimentos na extração de matéria-prima na Europa, onde o lítio está especialmente disponível.

A EIT InnoEnergy estima que até 2030 a Europa poderá aproveitar um quarto das matérias-primas de que necessita, portanto, está trabalhando para levantar mais dinheiro que poderia desencadear mais investimentos no setor.

Harrison, da EIT, porém, acredita que a Comissão Europeia e os países membros da UE terão que tomar medidas - como mais subsídios para a exploração de reservas e reciclagem - "porque há muito em jogo, econômica e ecologicamente".

Montadoras europeias enfrentam gargalos para produção de baterias de carros elétricos
 

Artigos Relacionados

Gerdau conclui reorganização societária no México
Gerdau conclui reorganização societária no México Por Reuters - 30.11.2021

SÃO PAULO (Reuters) - A Gerdau (SA:GGBR4) anunciou nesta terça-feira que concluiu uma reorganização de suas operações no México, com a incorporação das mexicanas Sidertúl e Aceros...

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail