Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Taxas de juros sobem com IPCA-15 acima do consenso dos analistas

Ações 24.05.2022 18:36
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
Taxas de juros sobem com IPCA-15 acima do consenso dos analistas

Os juros futuros fecharam a terça-feira em alta, pressionados pelo IPCA-15 de maio acima da mediana das estimativas do mercado e com avaliação ruim dos preços de abertura, principalmente os vencimentos do miolo da curva. Ainda que menor do que a dos vértices intermediários, a alta na ponta longa superou 20 pontos, refletindo o clima de risk off no exterior.

A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2023 fechou em 13,41%, de 13,269% no ajuste anterior, o DI para janeiro de 2024 voltou aos 13,00%, de 12,765% no ajuste anterior. A taxa do DI para janeiro de 2025 encerrou a sessão regular em 12,26%, de 12,029% na segunda-feira. A do DI para janeiro de 2027 voltou a 12%, fechando em 12,01%, de 11,774%.

O IPCA-15 de 0,59% superou em 0,14 ponto porcentual a mediana das estimativas de 0,45%, de 1,73% em abril, acumulando 12,2% em 12 meses. "A composição foi extremamente desfavorável. A queda expressiva na energia elétrica não foi capaz de atenuar as fortes elevações de itens subjacentes, ampliando os riscos de que tenhamos inflação elevada por mais tempo", avalia Felipe Sichel, sócio e economista-chefe do Modal, para quem a leitura do dado corrobora a projeção de mais duas elevações de 50 pontos-base na Selic, terminando o ano em 13,75%.

Este também é o nível de taxa terminal para o qual a curva do DI se ajustou, apontando 100% de chance de aumento de 50 pontos em junho, como na segunda-feira, e entre 85% e 90% de probabilidade para a reunião de agosto (entre 10% e 15% de chance de 25 pontos). Na segunda, para o Copom de agosto, a curva indicava entre 65% e 70% de probabilidade de elevação de 25 pontos e entre 30% e 35% de chance de manutenção. Os cálculos são da Greenbay Investimentos.

O IPCA-15 vem num momento em que o mercado embarcava na ideia de apenas mais uma alta da Selic em junho, depois do diretor Bruno Serra dizer que a preferência da autoridade monetária era por menos volatilidade da Selic, sugerindo que o plano de voo seria, em vez de altas adicionais, manter a taxa num patamar elevado por um tempo maior.

Para o economista-chefe do Banco Original, Marco Antonio Caruso, é fato que o IPCA-15 não traz conforto para o BC parar de subir juros, mas, ao mesmo tempo, avalia que qualquer que for o momento escolhido para fechar o ciclo a inflação estará desconfortável porque a desaceleração será muito lenta. "Está mais com cara de platô do que de pico", disse, sobre o acumulado o índice em 12 meses. Por isso, não alterou sua projeção de apenas mais uma alta de 50 pontos em junho e prefere esperar para ver qual será a próxima comunicação do BC. "Este fim de ciclo tem muito mais de arte do que de Excel", opinou.

Apesar do IPCA-15, o banco JPMorgan (NYSE:JPM) reduziu de 9,1% para 8,7% sua estimativa de IPCA em 2022, incluindo em seu cenário-base a aprovação da proposta de teto de 17% na alíquota de ICMS sobre energia e combustíveis, cujo impacto esperado é de -0,7 ponto para a inflação no ano. O projeto do ICMS pode ser votado ainda nesta terça na Câmara e a expectativa do mercado é positiva.

Já a redução do imposto de importação para alguns produtos, anunciada na segunda-feira pelo governo, não mexeu com o mercado, dado o ceticismo sobre qualquer impacto na inflação. Para os especialistas, a medida tem caráter mais político, de resposta à escalada dos preços, do que econômico.

No exterior, o clima de aversão ao risco trazido por dados fracos de atividade nos Estados Unidos e Europa, que alimentaram o debate sobre a estagflação global, contaminou a ponta longa.

Taxas de juros sobem com IPCA-15 acima do consenso dos analistas
 

Artigos Relacionados

Sanções levam Rússia a calote histórico
Sanções levam Rússia a calote histórico Por Reuters - 27.06.2022 31

Por Karin Strohecker e Andrea Shalal e Emily Chan LONDRES (Reuters) - A Rússia deu calote em seus títulos soberanos estrangeiros pela primeira vez em mais de um século, disse a...

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (10)
Bruno Ben
Bruno Ben 25.05.2022 8:43
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
mais madeira no dólar com especulação de selic alta
Mant Newmann
Mant Newmann 25.05.2022 8:16
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Brasil da Rachadinha. O maior juro real do mundo e uma das maiores taxas de inflação. Bozo é um fenomeno. Mais burro que a Dilma e mais ladrão do que o Lula
pericles periclesplb
pericles periclesplb 25.05.2022 8:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Hiperinflação já chegou a Casa de quase todos os brasileiros - Quase não há destaque na imprensa nem medidas para amenizar o sofrimento do povo que está a míngua.
Milton Heyde de Macedo
Milton Heyde de Macedo 25.05.2022 3:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Inflação nesse patamar sem reajuste de salários, quando começarem a inflação vai explodir! Quem tem mais de 50 anos já viu esse filme!
Milton Heyde de Macedo
Milton Heyde de Macedo 25.05.2022 3:39
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Redução expressiva da conta de energia elétrica?? onde?? não chegou nem a primeira conta sem a bandeira! DESGOVERNO só toma medidas " publicitárias " sem efeito, como reduzir imposto de importação que não adianta em NADA! O IMBECIL E O CONGRESSO CORRUPTO estão se lixando para o povo. Só muito otario para votar neste incompetente!
pericles periclesplb
pericles periclesplb 24.05.2022 21:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
inflação castigando os pobres e classe média.Famílias passando necessidades... isso é serio!
Roberto Ott
Roberto Ott 24.05.2022 21:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
inflação é o aumento da oferta de dinheiro. toda vez que o governo quiser "dar" dinheiro, já saibam que não adianta reclamar depois. todos vamos ter de pagar esse conta lá na frente. nenhuma política "grátis" é de fato boa, o reflexo é tardio mas certo.
Milton Heyde de Macedo
Milton Heyde de Macedo 24.05.2022 21:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
inflação é consequência do aumento dos combustíveis e da energia elétrica , preços impostos pelo DESGOVERNO. NÃO temos inflação de demanda!
Sergio Ramos
Sergio Ramos 24.05.2022 20:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Esses analistas…a inflação cai de 1,73% para 0,59% e o analista diz que a redução do custo de energia elétrica não foi capaz de atenuar a inflação. Sem credibilidade.
Luiz Luiz
Lorival 24.05.2022 20:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
da pra ver que você sabe o que está falando
Leonardo Penido
Leonardo Penido 24.05.2022 20:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Não importa o tanto que caiu. Importa o que o mercado esperava. Foi maior que o consenso do mercado…
Ricardo Silva
Ricardo Silva 24.05.2022 20:09
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Esse gov não fez NADA em 3 anos e meio. Credo
Sergio Ramos
Sergio Ramos 24.05.2022 20:09
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sai da bolha que vc vai ver o tanto que já foi feito.
Roberto Ott
Roberto Ott 24.05.2022 20:09
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
se estudar o que é uma economia emergente, vai entender nos saímos muito bem. Porem a classe política ainda não esta aceitando a redução dos gastos, a diminuição do estado. Como fazemos em nossas casas.... vamos cobrar isso dos senadores e deputados e teremos melhoras
Alex Falcão
Alex Falcão 24.05.2022 19:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Juros 12,75... - inflação 12,2 - desemprego + de 11 mi Tudo em 3 dígitos. Que situação!
Sergio Ramos
Sergio Ramos 24.05.2022 19:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sai da bolha que vc vai ver o tanto que foi feito.
Mant Newmann
Mant Newmann 24.05.2022 18:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Brasil da Rachadinha. O maior juro real do mundo e uma das maiores taxas de inflação. Bozo é um fenomeno. Mais burro que a Dilma e mais ladrão do que o Lula.
Mostrar respostas anteriores (28)
Cristhian Cruz
Cristhian Cruz 24.05.2022 18:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
agora sim, eu concordo. porém, não é válido dizer que os juros em 2% de 2020 seriam uma parte da causa, é válido sim dizer que manter o juros em 2% até 2021 foi um erro, ao menos eu vejo como um erro. pois antes de 2021, ninguém saberia que o mundo seria vítima de uma pandemia (quando digo isso, quero dizer que não tinham como se preparar de antemão).
Mant Newmann
Mant Newmann 24.05.2022 18:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Olhando para trás, o fato é que 2% foi completamente fora de propósito. Estavam tão perdidos que estimaram uma inflação de 2% para 2020 e erram feio, fechou praticamente o dobro dois meses depois!
Mant Newmann
Mant Newmann 24.05.2022 18:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A pandemia comecou com os lockdowns em 2020
Cristhian Cruz
Cristhian Cruz 24.05.2022 18:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
creio que seja errado tentar adivinhar, nem adivinhar, "chutar" o quanto será a inflação no futuro. se fosse fácil, nenhum país estaria passando fome hoje em dia. porém, o Brasil já tinha (antes da pandemia), questões complicadas para resolver. pois Bolsonaro pegou a liderança de um país emergente (que por si só, já é de conhecimento alheio que países assim tem um problema econômico), que passou longos anos de prejuízo na era PT, disfarçando para a população com um "preço brasileiro". e logo depois, veio também a pandemia, e a infeliz guerra.
Cristhian Cruz
Cristhian Cruz 24.05.2022 18:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
então, acho sim que cometeram erros, porém, estamos em Patamares extremos para todos os lados, tanto com inflação, quanto juros, quanto relações mundiais, etc... Não dá para apenas culpar e julgar sem antes analisar TODOS os fatores por trás disso, como a crise de oferta mundial, etc...
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail