Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

ESG: Remuneração Variável Pode Incentivar Práticas Sustentáveis nas Empresas

Por Anna Lucia HortaResumo do Mercado27.04.2022 07:10
br.investing.com/analysis/esg-remuneracao-variavel-pode-incentivar-praticas-sustentaveis-nas-empresas-200449097
ESG: Remuneração Variável Pode Incentivar Práticas Sustentáveis nas Empresas
Por Anna Lucia Horta   |  27.04.2022 07:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

A relevância do tema ESG (sigla em inglês para governança ambiental, social e corporativa) tem crescido de maneira expressiva nos últimos anos. Com evidências cada vez mais notáveis sobre a interconexão entre meio ambiente, economia e bem estar, o assunto vem se tornando cada vez mais estratégico nas empresas.

Sabendo disso, e conhecendo a tendência humana de concentrarmos esforços no que gera resultados concretos e no curto prazo, algumas empresas já estão atrelando os bônus de seus executivos de alto escalão às metas ESG, sinalizado de forma clara a importância do tema.

É o caso, por exemplo, do GPA (SA:PCAR3), grupo que engloba as marcas Pão de Açúcar e Extra, que vinculou as metas de redução de emissões de carbono na remuneração variável dos executivos.

O consumo de energia elétrica nas operações do grupo passou a fazer parte do Índice de Sustentabilidade e Diversidade (ISD), que compõe a remuneração variável dos mais de 1.400 gestores elegíveis, conforme explicou a diretora-executiva de recursos humanos, serviços e sustentabilidade da empresa

Outra companhia que já atrela a remuneração variável de executivos às metas ESG é a Arcos Dorados (NYSE:ARCO), dona do McDonald’s no Brasil. Um dos funcionários da empresa explica, , que a companhia possui uma plataforma chamada Receita do Futuro, que conta com diversos compromissos sociais e ambientais dentro de cinco pilares de atuação: emprego juvenil, abastecimento sustentável, embalagens e reciclagem, mudança climática e bem-estar familiar.

Uma pesquisa recente feita pela consultoria Willis Towers Watson, nos Estados Unidos, reforça esse movimento do mercado. O estudo, que contou com a participação de 168 empresas, revelou que 65% delas planejavam relacionar a remuneração de seus executivos à agenda ESG em 2021.

Situação ainda é complexa

A urgência do tema e a velocidade necessária para mitigar as mudanças climáticas e perda de biodiversidade jogam luz nesta agenda, porém, atrelar a remuneração variável às metas ESG ainda é uma situação complexa.

Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), revelou que a compreensão do mercado sobre sustentabilidade é bastante heterogênea.

O estudo identifica cinco perfis de comportamento, que englobam diferentes tipos de profissionais e sua relação com a sustentabilidade, e os classificaram como desconfiados, distantes, iniciantes, emergentes e engajados.

Conforme classifica a ANBIMA, os desconfiados enxergam as práticas ESG como uma ameaça para o desenvolvimento de seus negócios. Os distantes têm uma visão simplificada da sustentabilidade e encaram como algo ligado às questões ambientais.

Os iniciantes também acham que o tema é focado no meio ambiente, mas têm ações concretas, mesmo sendo a maioria delas ainda dentro de casa.

Enquanto isso, os emergentes estão mais avançados na agenda: compreendem a relevância dos aspectos ESG e estão em fase de implementação de processos mais abrangentes. Por fim, os engajados veem a sustentabilidade como parte da estratégia da instituição, embalando produtos e serviços com esses critérios e cobrando transparência nas relações da empresa com todos seus stakeholders.

Além disso, a associação concluiu que cerca de 67% do mercado entende a sustentabilidade como algo distante ou só toca ações internas no ambiente de trabalho, como a reciclagem de copos plásticos, por exemplo. Atrelar as metas de remuneração variável (que são, em geral, de curto prazo) ajuda a aproximar as equipes da sustentabilidade, provocando uma importante reflexão sobre como a esse tema afeta os resultados financeiros de todos – do acionista ao profissional mais júnior.

Apesar deste cenário, o mercado caminha para uma evolução, já que, ainda de acordo com a pesquisa da ANBIMA, 87% das instituições afirmaram que o assunto ganhou relevância nos últimos 12 meses - o estudo foi divulgado em janeiro deste ano - e quase a totalidade do mercado (90%) tem certeza de que ele ganhará ainda mais destaque no próximo ano.

Sobre isso, Larry Fink, fundador e CEO da BlackRock (SA:BLAK34) (NYSE:BLK), destacou em Em sua famosa carta aos CEO’s que de janeiro a novembro de 2020 foram injetados US$ 288 bilhões em investimentos sustentáveis em todo o mundo. Esse montante representa um aumento de 96% se comparado ao ano anterior, mas ainda é insignificante em relação ao total de investimentos. Isso significa que há grandes oportunidades de expansão.

Resultados em longo prazo

Embora estas metas ajudem a dar o senso de urgência ao tema, é válido destacar que quando falamos de boas práticas, como neste caso, não podemos esperar retornos imediatos e de curto prazo.

O grande desafio de colocar em prática as políticas de governança ambiental, social e corporativa é ter paciência e entender que, muitas vezes, os resultados não serão vistos no curtíssimo espaço.

Ter um projeto de longo prazo para atrelar a remuneração variável às metas ESG pode trazer resultados para a empresa, além, é claro, de engajar funcionários e funcionárias para que tragam ideias inovadoras para a área.

O setor privado tem esta oportunidade e é um dos pilares fundamentais na missão de aliar desenvolvimento econômico a políticas sustentáveis e sociais.

A natureza é a grande protagonista do nosso planeta. Cabe aos líderes agirem e exercerem sua influência positiva para avançarmos na sua conservação. É somente com compromissos ambiciosos que conseguiremos tornar as metas ESG uma realidade concreta em todas as organizações.

ESG: Remuneração Variável Pode Incentivar Práticas Sustentáveis nas Empresas
 

Artigos Relacionados

ESG: Remuneração Variável Pode Incentivar Práticas Sustentáveis nas Empresas

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (4)
jose pedro Vieira
jose pedro Vieira 05.05.2022 17:36
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O ESG é uma fraude socialista que deseja controlar os outros, os pobres e os mais frágeis estão a pagar a conta das vossas ideias lunáticas de um mundo sem petróleo e com menos emissão de carbono. O ESG é uma estratégia Russa para colocar os países ocidentais dependentes do gás Russo e ajoelhar os europeus a tirania Russa, quase que conseguiram os ambientalistas conseguiram passar essa propaganda Russa.
Ricardo Axt
Ricardo Axt 01.05.2022 12:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Parabéns pelo excelente artigo, por trazer este tema que fala de legado e por aborda-lo num ambiente que ainda tem dificuldades em enxergar o longo prazo.
Maurício Moreira
Maurício Moreira 01.05.2022 10:33
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
ESG é governo mundial, controle social, lacradores e a sucumbencia dos pequenos negócios! Tomem vergonha na cara…
Edson Magalhães
Edson Magalhães 27.04.2022 10:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Excelente artigo. O acionistas de Petrobras colhem lucros e dividendos,, enquanto os lacradores do ESG e seus pobres acionistas colhem prejuízos de montão.   Continuemos assim.   No fundo do poço quem sabe vocês de ESG acha petróleo.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail