Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

“Fatura” de Erros de Política Monetária e Econômica do Brasil Já Compromete 2022

Por Sidnei NehmeResumo do Mercado15.10.2021 07:00
br.investing.com/analysis/fatura-de-erros-de-politica-monetaria-e-economica-do-brasil-ja-compromete-2022-200445325
“Fatura” de Erros de Política Monetária e Econômica do Brasil Já Compromete 2022
Por Sidnei Nehme   |  15.10.2021 07:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

É inegável que o mundo global “ao acordar” da fase mais intensa da pandemia está enfrentando uma forte tendência inflacionária de custos, e isto decorre da retomada que representa maior demanda de bens que apresentam escassez no momento e de questões climáticas imponderáveis e imprevisíveis.

Mas, é preciso separar o “joio do trigo” e não permitir se seduzir pelas alegações do governo brasileiro, em especial do Ministério da Economia, de que a “culpa é dos alimentos e da questão hídrica”, pois isto neutraliza as verdadeiras e causas iniciais do impacto na economia brasileira.

Nem tudo que vemos tem causa na pandemia, nem “a priori” na escassez de produtos, aliás teve início quando havia abundância e preços acomodados, o Brasil errou bem antes de forma dantesca em suas políticas monetária e econômica e por não ter feito as correções ao tempo certo, atualmente recebe pressões maiores, podendo mesmo comprometer seriamente as perspectivas para o ano eleitoral de 2022, atropelando as intenções políticas do atual presidente.

É preciso “retornar” no tempo para verificarmos a evidência dos erros e reconhecer que hoje temos as consequências normais, a despeito do quadro atual da inflação de demanda e escassez de produtos/insumos a nível global.

O governo atual “recebeu” o país sem “punch” interno, então, até corretamente, o Ministro da Economia lançou a campanha do “dólar alto e juro baixo”, com o claro interesse de conclamar o parque industrial e demais setores a acentuar a atividade exportadora, retrair a importação a qual atribuía a derrocada da indústria brasileira com desnacionalização e incentivar o empresariado ao investimento produtivo.

Não demorou muito tempo para que ficasse evidente a percepção de que o “teórico não se confirmava na prática”, as reações não corresponderam ao ideário, e, era o momento de revisão da estratégia, visto que o único setor da acentuar suas transações externas foi o de commodities, que já tinha preços internacionais extremamente aviltados e assim juntou os dois fatores, preço alto e taxa da moeda para conversão elevada e hoje representa 70% da pauta exportadora brasileira, retornando o Brasil colonial, deixando pífios 30% para todos os demais produtos brasileiros, que a rigor, com raríssimas exceções tem baixo valor agregado.

Com o mote mantido do “câmbio alto e juro baixo” foi dado o “start” para a dinamização da inflação no Brasil, o que aconteceu gradualmente enquanto os preços subiam, mas ainda havia fartura de estoques.

O erro estratégico foi persistido, faltou sensibilidade ao Ministério da Economia para revisão do que não estava dando certo, e ao seu subordinado BC/COPOM a percepção de que se acentuava o rebote dos preços internacionais agravados pelo câmbio alto local se transformando em inflação que requeria enfrentamento mais incisivo. O governo manteve inalterada a estratégia beneficiando um único setor, o agronegócio, e o BC/Copom usava a metáfora enganosa de que a inflação era “temporária”.

Este é o “x” da questão brasileira, por isso nosso quadro prospectivo no todo é pior que o do mundo global, a pandemia do coronavírus se assentou já num cenário comprometido por erros crassos, posteriormente relegados a plano secundário e, atualmente, ocorre tão somente a consequência dos erros do passado recente.

Agora, até parece um sofisma quando o Ministro da Economia vai ao FMI e diz que “está tudo sob controle na parte fiscal, no déficit etc...”, quando todos sabem que não é bem assim, danos irreparáveis para este governo estão presentes e podem neutralizar projeções para 2022 na medida em que cresce a percepção de que “a situação brasileira” é a pior entre os emergentes e não tem solução fácil mesmo que tardiamente procure reparar os estragos.

Há uma sensação de que não há mais tempo para a reação “causa-efeito” no prazo de 1 ano no mínimo.

Vai continuar timidamente elevando a Selic, com baixo efeito reflexivo na curva inflacionária que é forte e consistente e “criada por nossos próprios erros de forma sólida” agora se sustenta do quadro global.

Quadro extremamente preocupante para as perspectivas para 2022, sensação clara de que não há como recuperá-las da tendência negativa, o país deve crescer menos, bem menos do que o esperado, a FBCF está cadente, os investimentos estrangeiros idem, há um estado letárgico predominante que dá suporte ao desemprego e pobreza crescente, há percepção de pouco governo e planos e muita politicagem, reformas não avançam, cultivo de ambiente irritadiço entre os poderes.

As grandes economias passam por ajustes e até algumas crises pontuais, mas todos os “ventos” que poderão advir serão contrários, o Brasil não se ajudou para ser ajudado, não há como se falar em “redução da aversão ao risco” ou coisas semelhantes.

O juro com o IPCA aquecido e o mercado praticando IPCA + 4/5%aa tende a concorrer com a Bovespa em atratividade de rentabilidade e o dólar pode ficar sendo “mascarado” com leilões de swaps pontuais ou impontuais dentro de uma anormalidade que evidencia o grau de desestruturação, mas uma irrealidade.

Enfim, o olhar cético provoca preocupações fundadas, o tempo deverá mostrar com fatos consumados, mas o que o desafio brasileiro é magnânimo e desalentador.

Não há como ancorar projeções mais assertivas, a chance de erro é enorme, ainda há espaço para piorar.

“Fatura” de Erros de Política Monetária e Econômica do Brasil Já Compromete 2022
 

Artigos Relacionados

Wesley Atanasio
Sexta-feira em Alta Por Wesley Atanasio - 03.12.2021

Apesar da abertura do índice futuro do IBOVESPA em baixa o cenário se reverteu com a abertura do mercado de ações tendo grandes destaques em ações que caíram forte durante a semana...

“Fatura” de Erros de Política Monetária e Econômica do Brasil Já Compromete 2022

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (68)
Mauricio Balieiro
Mauricio Balieiro 18.10.2021 8:31
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Mais um petralha detonando o Brasil...
Marcelo Muniz
MUNIX 18.10.2021 0:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Que analise mais rasteira e furada, vamos ver o andamento do proximo semestre. O investimeto estrangeiro ja supera o topo dos ultimos anos e ja temos muito mais contratado. O micro é pandemia e vai reverter melhor que os gringos logo agora no verao.
roberto gadioli
roberto gadioli 17.10.2021 17:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
bolsonaro (vulgo #d0id0dob0z0) é um #governoDeM.E.R.D.A
Mauricio Balieiro
Mauricio Balieiro 17.10.2021 17:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bom mesmo era o PT...
Dom Luiz
Dom Luiz 17.10.2021 13:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Esqueçam os pequenos e médioa investidores. Os Big Players entraram com tudo, pode acontecer o Apocalipse, que os caras não estão nem aí. Bizarro, fazer o que? kkkkk
Dom Luiz
Dom Luiz 17.10.2021 13:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Esquece os investidores. Os Big Players entrara com tudo, pode acontecer o Apocalipse, que os caras não estão nem aí. Bizarro, fazer o que? kkkkk
Vinicius Antunes
Vinicius Antunes 17.10.2021 11:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Parabéns Sidney!! Sempre buscando o "Rigor da Verdade"!!!!
Vinicius Antunes
Vinicius Antunes 17.10.2021 11:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Parabéns Sidney!! Sempre buscando o "Rigor da Verdade"!!!!
Osvaldo Alves
Osvaldo Alves 17.10.2021 0:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Para baixar o valor do dólar, a Selic deveria estar hoje a mais de 10%, pq com a inflação a 9% e Selic a 6,25%, estamos praticando juros negativos e consequentemente desvalorizando a moeda via inflação. Quem vai comprar título da dívida pública brasileira para perder da inflação? Por isso o investidor internacional não aporta dólares aqui. O pior é que o governo atual sabe disso e continua a desvalorizar o real. Impressionante.
Rogério Nunes
Rogério Nunes 16.10.2021 21:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Não se pode comentar nada sobre o fracasso do atual que os integrantes da seita chamam de comunista. O fato é que deu praticamente errado e não se vê uma possível reversão do quadro num futuro breve. Tem q se reconhecer q "erraram na mão" e q nem sempre a culpa é do outro como comumente alegam.
Rogério Nunes
Rogério Nunes 16.10.2021 21:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Governo*
Carmen Naves
Carmen Naves 16.10.2021 18:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Muito ponderado e reflexivo texto! Acho q a situacao do Brasil, esta a cada dia, insustentavel pelos pp erros!
Ronny Doge Coin
Ronny Doge Coin 16.10.2021 11:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Perfeito o texto.
Marcio Lusmar Assis
Marcio Lusmar Assis 16.10.2021 10:40
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
nem precisei ler todo esse lixo, já no primeiro paragrafo, e os comentários, consigo enchergar quem nao sabe nada separar o joio do trigo, sao apenas narrativas, construções e ilações.
WILLIAMS CANTANHEDE
WILLIAMS CANTANHEDE 16.10.2021 10:40
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
“São apena narrativas”. Anda ouvindo muito os pregadores da seita Bozô de “Os pingos nos Is”.
Luis Carlos Borsari
Luis Carlos Borsari 16.10.2021 9:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sabe tudo vossa excelencia,mais ima mae Dinah,estudou na mesma escola da Dilma.
Luis Otávio
Luis Otávio 16.10.2021 9:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Blza. Então tá tudo bem com a economia, né? A escola da Dilma ensinava que todos os problemas da economia vinham “da crise externa”. E a escola do Guedes/Bolsonaro é diferente em quê?
Luis Otávio
Luis Otávio 16.10.2021 9:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Só pra relembrar os ensinamentos do governo do PT… um título de matéria da época: “Dilma culpa crise mundial por dificuldades e pede 'paciência’”
Luis Otávio
Luis Otávio 16.10.2021 9:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Agora vamos ver a enorme diferença da escola Guedes/Bolsonaro: “Guedes afirma que inflação alta é fenômeno mundial e culpa alimentos e energia”
Luis Otávio
Luis Otávio 16.10.2021 9:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O problema nunca é do governo… a finte do problema estã sempre externo a ele. Nós (brasileiros) e nossa dificildade de assumir nossos erros.Um detalhe: esse comentário n se destina a você, que mt provavelmente só enxerga o mundo pelo viés direta/esquerda, mas sim a quem ainda tem salvação.
Rodrigo Cadoni
Rodrigo Cadoni 15.10.2021 19:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
que bosta heim kkkk
Ubiratan Colletes
Ubiratan Colletes 15.10.2021 16:16
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Mais um ecomunista estudou na mesma escola da Dilma, maria Leitoa, e outros lixos que mentem pelos cotovelos, não sabem nada de economia, só de corrupção.
Pericles Bernardi
Pericles Bernardi 15.10.2021 15:30
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
investing é alinhado com a velha política brasileira, no mínimo jornalista tendencioso, a maioria das medidas que beneficiariam o país foram engavetados pelos "ilustres" deputados e senadores!!!
Neto Paes
Neto Paes 15.10.2021 14:24
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A campanha contra do quanto pior melhor segue firme no Investing.minha curiosidade é saber a quem pertence essa mídia parcial.
caio tacla
caio tacla 15.10.2021 14:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
bla bla bla bla ... economista ruim tem que assustar pra ser aplaudido 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
PAULO GURTLER
Botelho 15.10.2021 13:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Excelente texto, pontua claramente as opções (erradas) de política econômica. Claro que há muitos mais erros neste governo em todas as áreas para justificar o fiasco do desempenho do país. Lamentavelmente serão necessárias algumas décadas para corrigir os estragos das recentes políticas de Temer o Bozo.
Daniel Nunes
Daniel Nunes 15.10.2021 13:13
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Perfeito. Para qualquer cego enxergar.
José Adelino de Freitas
José Adelino de Freitas 15.10.2021 13:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Quanta besteira.
João Jorge
João Jorge 15.10.2021 12:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Nao houve erro foi tudo feito de forma deliberada para dar calote na divida publica !!!
Clayton Marks
Clayton Marks 15.10.2021 12:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Discordo do artigo, muito politizado e incoerente com o momento atual. Faltou uma análise imparcial. Europa falta alimentos, combustível e gás sobem no mundo inteiro, os governadores dos Estados brasileiro não acataram a ordem do governo e do ministério da economia no início da pandemia impondo o Lockdown:"a economia a gente vê depois", pois agora a conta chegou e os governadores tiraml o corpo fora e jogam a conta para o governo, visando as eleições de 22. A disparada do dólar está ligada ao contexto mundial, Veja índice DXY. Graças a Deus, estamos melhor que a Europa, pois o alimento e Agronegócio é que farão diferença para 2022. Numa pandemia global o mercado que tem alimentos está na vantagem. Veja a Europa e a China, todos tem dinheiro, mas falta alimentos, de quem eles vão comprar? bom, com o Agronegócio indi muito bem, nós temos para vender para o mundo. $$$
audacir parise
PParise 15.10.2021 11:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Dificil investir para produzir, agregar valor e ser competitivo com o custos existentes.
Laercio Lando
Laercio Lando 15.10.2021 11:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
belo artigo, só achei demasiado o ataque político. As informações apresentadas poderiam ter uma abordagem neutra e trazer mais confiabilidade a seu material.
Demétrio Gowdak
Demétrio Gowdak 15.10.2021 11:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
se os aspectos políticos interferem de forma negativa no desempenho econômico, fazer o que? Omitir só para não melindrar os hipnotizados pela seita?
salvador bambino
salvador bambino 15.10.2021 11:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Acho engraçado seu comentário. Quer dizer que não se pode culpar os políticos atuais por nada. São Santos travestidos de gente. Ah. Se votou em Boso e Guedes, o problema não é só teu, é de toda a nação...meu principalmente, que sou Professor e servidor a 30 anos e não tinha visto um desmonte do ESTADO E DO SERVIDOR na magnitiude que ocorre. POLITIZAR A ECONOMIA. RAPAZ...´É TUDO QUE GUEDES FÊZ.
Demétrio Gowdak
Demétrio Gowdak 15.10.2021 11:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
salvador bambino  Pois é... não pode "politizar" um troço que se chama POLÍTICA econômica!!!!
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail