Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Ouro e Prata Prestes a Derreter Enquanto o Dólar Sobe

Publicado 23.09.2020, 15:27
Atualizado 02.09.2020, 03:05

Publicado originalmente em inglês em 23/09/2020

As esperanças dos touros de metais preciosos de manter o ouro e a prata acima de US$ 1.900 e US$ 23 por onça - pontos baixos defendidos desde agosto - podem estar desaparecendo.

A forte onda de calor do dólar gerou o que poderia ser o início de um novo colapso nos dois principais metais brilhantes.

O dólar marcou um passo em seu rali de dois meses na terça-feira, com o Índice Dólar, que é ponderado contra as seis principais moedas, alcançando 94,23. O DX, como é conhecido o índice, ultrapassou a marca de 94 na segunda-feira, a primeira vez desde julho.

O preço à vista do ouro, que rastreia as negociações em tempo real em lingotes, caiu para US$ 1.878, seu nível mais baixo desde 24 de julho, estendendo o caminho abaixo de US$ 1.900 aberto na segunda-feira.

O Ouro Está Quase Sobrevendido, mas Não Deve Parar

Em uma postagem no FXStreet, a grafista de ouro Dhwani Mehta disse:

 

“O ouro retomou seu recente momento de baixa, tendo confirmado um colapso do triângulo simétrico na tabela horária, abrindo andares para um teste da meta padrão perto das mínimas do mês de agosto de US$ 1.863.”

 

E acrescentou:

 

“À frente desse nível, a baixa de segunda-feira em US$ 1.882 pode desafiar o compromisso dos ursos. O caminho de menor resistência permanece para o lado negativo, com o Índice de Força Relativa (RSI) de baixa investigando o território de sobrevenda em 31,17, permitindo mais quedas.”

Ouro Spot - Gráfico Semanal

Todos os gráficos são cortesia de Sunil Kumar Dixit

Ela não é a única cuja perspectiva de curto prazo tem diminuído cada vez mais nas últimas semanas, contrastando fortemente com a torcida pelo porto seguro há apenas alguns meses, quando o metal amarelo começou a subir decisivamente de US$ 1.451,50 em meados de março para atingir o recorde de US$ 2.073 na primeira semana de agosto.

Sunil Kumar Dixit é outro técnico de ouro que acha que uma folga abaixo de US$ 1.860 pode ser insuficiente.

Dixit disse:

 

“Tendo perdido o controle psicológico de US$ 1.900, o ouro parece estar caindo rumo a um teste da média móvel simples de 100 dias de US$ 1.865.”

 

Ele disse que a queda do ouro provavelmente acelerará quando o DX chegar a 94,60.

 

“Os compradores podem voltar a este nível por algum retorno para US$ 1.900. Um movimento sustentado acima de US$ 1.900 pode levar o ouro até o cluster de resistência de US$ 1.911 - US$ 1.927 - US$ 1.937, em que os ursos devem esperar para mandar o metal de volta para US$ 1.836. Qualquer falta de vontade de defender o nível de US$ 1.800 apenas aumentará a determinação dos ursos de derrubá-lo para os níveis de US$ 1.750 - US$ 1.700.”

 

Os gráficos de Mehta parecem concordar com Dixit nisso.

“Apenas um movimento sustentado acima de 100-HMA, a US$ 1.931, poderia provavelmente oferecer algum alívio aos touros XAU”, escreveu ela em seu blog.

Ouro Pode Ir Abaixo de US$ 1.700, e a Prata Abaixo de US$ 20

Uma forte reversão para o ouro pode chegar a US$ 1.690, que deve ser “o ponto de reversão”, marcando uma baixa mais alta após o agora famoso fundo de março de US$ 1.450, de acordo com Dixit. Ela adiciona:

 

“Se as estrelas se alinharem bem para o ouro neste ponto e DX começar sua reversão para chegar abaixo de 92, isso deve impulsionar o metal amarelo para novos recordes de US$ 2.300 - US$ 2.500 na próxima onda de alta.”

 

A prata, por sua vez, pode rumar para o colapso total, com o preço à vista já tendo perdido seu valor de US$ 24 por onça e arriscando baixas em US$ 22,40, US$ 21,90 e US$ 19,90 a seguir, de acordo com os gráficos.

Prata Spot - Gráfico Semanal

Kyle Quindo, da Blackbull Markets Limited, oferece uma explicação:

 

“Os investidores que investem em metais e commodities como petróleo, prata e ouro tendem a colocar seu capital em ETFs lastreados em metais, em vez de comprar futuros ou o metal físico, principalmente devido aos baixos custos de transação.”

“No entanto, os investidores começaram a tirar dinheiro desses ETFs, especialmente fundos negociados em bolsa lastreados em prata - levantando preocupações de que a recuperação da prata possa ter acabado.”

 

Ele observou que o iShares Silver Trust (NYSE:SLV) viu uma saída de 3% em participações de prata no mês passado, chegando a 555 milhões de onças.

Enquanto uma recuperação de alívio de curto prazo poderia colocar a prata à vista de volta à posição de US$ 24,80, os gráficos mostram que a venda pode ressurgir se testar US$ 25,50, especialmente se DX continuar a ser o rolo compressor que está sendo.

Força do Dólar Continua a Confundir Muitos

Como o dólar ficou tão forte?

Dado o enorme déficit fiscal dos EUA e as preocupações com a recuperação econômica ainda sendo um pouco contidas pela pandemia de coronavírus de seis meses, muitos touros de metais preciosos foram pegos desprevenidos pelo aumento incomum do DX.

Alguns analistas, no entanto, apontam para fatores exógenos, como a recuperação nada impressionante das economias do Reino Unido e da Europa em comparação com a dos Estados Unidos em meio à Covid-19.

Os dados de habitação, emprego, vendas de automóveis e o sentimento do consumidor nos EUA registraram crescimento, ainda que lentamente, desde julho, apesar da ausência de novos gastos com estímulos. Tudo isso deu força ao dólar, ao mesmo tempo que enfraqueceu a posição do ouro como contra-refúgio.

Os eventos globais também fortaleceram o dólar, com as renovadas tensões EUA-China aumentando a força da moeda, que se posicionou como o comércio padrão para a guerra de palavras do governo Trump com a China.

Na segunda-feira, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, ainda endossou a recuperação financeira dos EUA desde a queda de 33% no PIB do segundo trimestre desencadeada pela pandemia de coronavírus.

Powell não escondeu o fato de que outro pacote de estímulo seja crítico para a recuperação continuar, embora tenha aludido à probabilidade de ele não emergir devido à disputa no Congresso entre o governo e legisladores democratas.

Isenção de responsabilidade: Barani Krishnan não possui ou detém posições nas commodities ou títulos sobre os quais escreve.

Últimos comentários

Sem a aprovação do estímulo trilionário o dólar vai valorizar e tudo muda .
gastou tanto esforço e tempo pra passar vergonha!
Esse errou feio a analise.
Esses especialistas de araque que são verdadeiras birutas de aeroporto não sabem nem o real motivo de se ter ouro e prata em uma carteira de longo prazo! BULLSHIT total.
Tenho minhas dúvidas quanto a alta do dólar, pois no gráfico semanal está desenvolvendo diamante, figura que geralmente gera reversão a vez ativado. Já os metais preciosos citados foi o escape de muitos dos grandes investidores após anos de muita especulação nas ações, pois esses não oscilam tanto e logo não falham. "Metal is the Law"
ouro não pode ser avaliado em curto prazo, não se especula com ouro igual a ação.
Um mês atrás Ouro... agora ouro de tolo... Em 2020 deixe seu dinheiro no colchão, vai perder menos, rsrs
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.