⌛ Perdeu a alta de 13% da ProPicks em maio? Assine agora e receba mais cedo as ações de Junho.Desbloquear ações

O planejamento financeiro ficou mais fácil com os novos integrantes do Tesouro

Publicado 06.10.2023, 15:59

O Tesouro Nacional tem criado iniciativas inovadoras do ponto de vista da promoção do planejamento financeiro, na prática, para um número cada vez mais abrangente de nossa população. Através do Tesouro Direto, agora também é possível planejar a aposentadoria e a faculdade dos filhos de maneira fácil, prática e segura.

O grande diferencial dos novos produtos consiste em promover uma visão clara e organizada do que é necessário para se atingir os objetivos, isto é, do caminho a ser percorrido em busca do resultado, mostrando quanto será preciso investir - e por quanto tempo - podendo engajar toda uma rede de família e amigos a contribuir para este propósito.

Se você está por dentro das notícias, sabe que estou falando do Tesouro Renda+ e do Tesouro Educa+.

Esses produtos chegam em ótima hora para ajudar a população na jornada pelo mundo dos investimentos, que exige disciplina e que guarda os melhores benefícios àqueles com paciência e visão de longo prazo. Sabendo disso, quanto mais cedo começar a planejar e executar a estratégia, maiores as chances de se alcançar o objetivo proposto.

Por que esses novos títulos são necessários?

Ainda que exista quem argumente que a dinâmica de remuneração desenhada para estes dois lançamentos seja similar à dos títulos híbridos (como os da família IPCA+), porém esses novos produtos incentivam que as famílias consigam ver uma meta em comum, sendo então mais fácil enxergar os ganhos futuros com base em abdicações presentes.

O abstrato fica mais tangível, fica mais palpável que uma mera sopa de letras aleatórias que, convenhamos, não é nada atraente para as pessoas com as siglas LTN-B, LFT, NTN-F, NTN-B etc.

Para aqueles que investem em títulos públicos e gostariam de tê-los na carteira para aposentadoria, havia uma incerteza: os títulos têm pagamento só no vencimento (ou pagamentos intermediários de juros semestrais), o que faz com que o investidor tenha que ter esforço de reaplicar, fazer cálculos etc.

Sabemos que, quanto mais automático e fácil for o processo de aplicação e acompanhamento, melhores serão os resultados. E o Tesouro viu que precisava melhorar e criar produtos para essas demandas.

Outro argumento utilizado vai no sentido de que estes papeis não oferecem as vantagens tributárias e sucessórias de uma previdência privada. No entanto, para uma grande parcela da população que nunca teve a chance de se planejar e precisa começar a poupar já, agora, urgente, neste minuto, esses novos projetos como esses são muito bem-vindos!

Sobre o Tesouro Renda+

Aqueles que procuram alternativas para construir reservas para o futuro e desejam contar com a segurança oferecida pelos títulos públicos federais, devem se familiarizar com o Tesouro RendA+.

Esse investimento tem como objetivo facilitar o planejamento da aposentadoria, tornando essa modalidade mais acessível a todos os perfis financeiros. Os investidores têm a capacidade de agendar contribuições mensais no Tesouro RendA+, inclusive por meio de transferências via Pix.

Com base no valor desejado para o futuro e no período estipulado para alcançar esse objetivo, o simulador do Tesouro Direto fornece orientações sobre a quantidade de títulos que deve ser adquirida para atingir a meta financeira.

Assim, um período de contribuição é estabelecido com a escolha do título mais adequado ao seu momento de vida, com vencimentos nos seguintes anos: 2030, 2035, 2040, 2045, 2050, 2055, 2060 e 2065.

A partir desta data, inicia-se o período de recebimento (onde os benefícios serão distribuídos ao longo de 20 anos, em 240 parcelas mensais).

Sobre o Tesouro Educa+

Seu funcionamento é simples: você investe nos títulos do Educa+ durante o período de acumulação e, após esta janela temporal, você passa a receber diretamente os frutos desse investimento, todos os meses, por 5 anos.

A destinação desta renda pode ser para cobrir as despesas com educação da criança (adolescente, ou mesmo um adulto) em cujo futuro você está investindo, como um ensino superior, uma especialização, um cursinho pré-vestibular e até mesmo uma escola particular durante o ensino médio.

Os títulos do Tesouro Educa+ garantem proteção contra efeitos da inflação, com correção pelo IPCA, além de uma taxa real (acima da inflação). Os investimentos possuem carência de 60 dias e, após esse período, é possível vender os títulos ao preço de mercado.

Familiares e amigos da criança ou adolescente, como avós, tios e padrinhos, terão a oportunidade de contribuir para essa poupança educacional. O processo envolve a criação de uma conta em nome da criança ou adolescente, na qual os parentes poderão fazer contribuições ao receber um link com um código QR.

Além disso, o Tesouro Nacional também tem a intenção de iniciar a distribuição de gift cards do Tesouro Educa+ a partir de outubro, como outra alternativa para colaborar com a reserva em ocasiões especiais, como o Natal e aniversários.

Diferenças entre o Renda+ e o Educa+

A distinção principal entre o Tesouro Renda+ e o Tesouro Educa+ reside na duração do recebimento dos rendimentos, a qual varia com base no objetivo financeiro.

Enquanto no Renda+ o propósito é acumular recursos para gerar uma renda ao longo de duas décadas, no Educa+ a finalidade é estabelecer uma reserva para obter uma renda mensal durante um período de cinco anos, que é o prazo máximo para um curso superior.

Marcas do sucesso

O Tesouro Educa+ tem uma grande possibilidade de alcançar um êxito significativo, considerando que somente 24% das pessoas com idades entre 25 e 34 anos no país tiveram a oportunidade de frequentar a educação superior, em contraste com a média dos países desenvolvidos que fazem parte da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), que é de 54%.

Além disso, a estatística revela que 83% da população brasileira com mais de 25 anos não possui um diploma universitário. E quem conclui um curso superior tende a ganhar aproximadamente o dobro de renda em comparação com aqueles que não possuem essa formação.

Dados divulgados pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) tornam claro o fato de que o Educa+ já é um sucesso, pois do total de 80.923 novos investidores no Tesouro Direto no mês de agosto, 10% destes estão na faixa etária entre 0 a 15 anos. Quando comparamos com a participação desta mesma faixa etária no total de investidores, ela é de apenas 0,5%.

Com relação ao Renda+, sabemos que mais de 52 mil pessoas investiram, juntas, o equivalente a 1 bilhão de reais entre janeiro a julho de 2023.

Prêmios

Só achamos que incluir um título de capitalização para incentivar a aplicação no Educa + foi uma bola fora. Criar um plano sério de investimentos para apoiar os estudos não deveria se misturar com tema jogo, já que a capitalização nada mais é que um jogo de azar.

O incentivo a encarar o tema da preparação financeira para o desafio da educação fica confuso, face o incentivo a participar de um jogo de azar. O planejamento financeiro deve ser pensado como uma rota para chegar a um lugar que almejamos, com determinação, disciplina e foco. Não tem a ver com jogos e apostas.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.