Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

O que o Sul dos EUA tem a ver com os investidores brasileiros?

Publicado 01.03.2024, 14:18
Atualizado 09.07.2023, 07:32

Nesta semana, a Galapagos Capital realizou um evento que colocou em evidência as oportunidades no mercado imobiliário norte-americano. O papo contou com a presença de Rodrigo Machado e Cristiano Teixeira, profissionais renomados com décadas de experiência no setor imobiliário dos Estados Unidos. O encontro foi de troca de ideias e perspectivas sobre o mercado de luxo na Flórida, especialmente, de Miami.

O resumo apresentado por Cristiano Teixeira foi bem interessante e revelou uma tendência de migração significativa de talentos e riqueza para o Sul dos EUA, o que tem gerado um aumento expressivo nas transações imobiliárias, inclusive as de alto padrão. 

Muitas destas transações têm sido realizadas à vista, uma demonstração robusta da solidez desse mercado, que parece se distanciar cada vez mais da ideia de uma bolha imobiliária. 

Isso tem sido potencializado pelo crescimento populacional acelerado na região, em partes, devido à migração interna nos EUA, motivada por vantagens fiscais e políticas.

E a escolha da Flórida e região Sul como destino não é aleatória. 

A localidade tem se posicionado como um verdadeiro hub de investimentos, atraindo não só investidores de alta renda, como também companhias de tecnologia em busca de um ambiente fiscal mais favorável. 

O exemplo da mudança de Jeff Bezos para Miami é emblemático, destacando as vantagens tributárias significativas que a região oferece, em detrimento de outros estados americanos.

Para investidores brasileiros, a região da Flórida pode representar oportunidades, não apenas no mercado imobiliário direto, mas também através de fundos, como, por exemplo, os REITs. 

Mas, não só. Existem diversos veículos de investimentos que podem viabilizar a alocação dos recursos fora do Brasil. Obviamente, a estratégia deve variar de acordo com os objetivos e tamanho do patrimônio de cada pessoa. 

Por fim, mesmo em um contexto de taxas de juros elevadas, o mercado imobiliário norte-americano tem demonstrado vigor e atração contínua. 

Este cenário, sem dúvidas, abre um leque de possibilidades para investidores brasileiros que buscam diversificar seus portfólios internacionalmente. 

Algumas assets brasileiras estão atentas a essas oportunidades, reconhecendo não só Miami e partes da Flórida como locais de interesse, mas outras localidades fora do Brasil também. 

Ninguém duvida da capacidade que o setor imobiliário tem de gerar riqueza, ainda que eventualmente as crises aconteçam. 

No final das contas, a busca do investidor deve ser pautada pelo equilíbrio. 

É necessário reservar uma parte dos recursos para aproveitar as oportunidades, porém, sem que essa alocação seja fatal para os objetivos traçados caso algum problema aconteça. 

No mercado financeiro, como eu já disse outras vezes, o único almoço grátis se chama diversificação. 

Uma estratégia eficiente e bem executada durante muitos anos, sem dúvidas, traz resultados relevantes e duradouros. 

Pense nisso e até o próximo artigo!

Últimos comentários

Muito bom o seu artigo
parabéns pelo excelente conteúdo
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.