Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Perigo no Ar! Plano de Voo das Companhias Aéreas Prevê Turbulência Sem Fim

Por Ernani ReisAções30.04.2020 15:18
br.investing.com/analysis/perigo-no-ar-plano-de-voo-das-companhias-aereas-preve-turbulencia-sem-fim-200434817
Perigo no Ar! Plano de Voo das Companhias Aéreas Prevê Turbulência Sem Fim
Por Ernani Reis   |  30.04.2020 15:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Mesmo em meio à pandemia de coronavírus, demissão de ministro, crise política e alta do dólar, um assunto antigo do ambiente corporativo conseguiu conquistar um certo espaço no noticiário. Esta última semana de abril começou marcada pelo desfecho nada amigável do acordo entre a americana Boeing e a fabricante de aviões brasileira Embraer (SA:EMBR3).

As negociações começaram em 2017, depois que a francesa Airbus adquiriu os direitos de fabricação dos jatos CSeries da canadense Bombardier e agitou o setor. A Boeing se viu pressionada a fazer uma movimentação para não ficar para trás e começou a costurar um acordo que previa a criação de duas joint ventures em parceria com a Embraer. Na prática, a companhia brasileira separaria sua seção de aviação comercial das demais áreas da empresa, de jatos executivos e Defesa.

Nessa divisão, uma primeira JV atuaria no setor militar, e a divisão seria de 51% de participação para a Embraer e 49% para a Boeing, deixando o controle nas mãos da companhia brasileira. Já a segunda seria chamada de Boeing Brasil-Commercial e atuaria na aviação comercial, ficando 80% para a gigante americana e 20% para a brasileira que, por sua vez, receberia US$ 4,2 bilhões como compensação – algo em torno de R$ 23,7 bilhões. 

No entanto, nada disso se concretizou e, após a desistência do acordo por parte da Boeing, as ações da Embraer (EMBR3) despencaram no pregão da última segunda-feira (27) e chegaram a ser negociadas por valores inferiores aos de 2009, registrando mínima de R$ 6,91 e recuperando-se parcialmente depois para fechar a R$ 7,66.

A história não deve acabar assim, e um longo processo judicial ainda deve ser travado entre as ex-futuras-sócias. De qualquer forma, a companhia brasileira, que tem grande parte de sua receita impulsionada pela aviação comercial, passa a ter que encarar sozinha a crise que ameaça todo o setor de aviação.

Para se ter uma ideia do tamanho do problema que vem pela frente, ainda no início da epidemia, em janeiro deste ano, a IATA (Associação Internacional de Transporte Aéreo, na sigla em inglês) havia calculado que, caso o vírus ficasse mais restrito à China, a perda de receitas das companhias aéreas ficaria na casa dos US$ 29 bilhões (4,7% da projeção de receita para esse ano), concentradas nas aéreas da Ásia/Pacífico. Isso significaria uma retração de 13% em relação à projeção de receita para a região. Já fora da Ásia, o maior efeito seria para as aéreas norte-americanas, que teriam um impacto de 0,7% nas suas receitas.

Mas, de lá para cá, muita coisa mudou e as companhias aéreas brasileiras agora lutam contra uma pandemia de proporções muito maiores. Neste contexto, de acordo com a Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), ao final de março, as companhias associadas registraram retração de 75% na demanda por voos domésticos e de 95% por voos internacionais. E a previsão é de que a permanência do isolamento social e as restrições nos aeroportos continuarão afetando o setor que busca alternativas para redução de custos e manutenção das operações.  

A companhia aérea Azul (AZUL4 (SA:AZUL4)), por exemplo, anunciou no dia 24 de março que esperava operar 70 voos diretos por dia, para 25 cidades, o que representa uma redução de 90% de sua capacidade total.

Já a Gol (GOLL4 (SA:GOLL4)) inicialmente anunciou uma redução de sua oferta de assentos entre 60% e 70% até meados de junho, sendo uma redução de 50% a 60% no mercado doméstico e de 90% a 95% em voos internacionais. No mesmo dia 24 de março, a companhia também comunicou que manteria apenas 50 voos diários entre Guarulhos e as capitais dos outros estados. Com essa decisão, a companhia reduziu em 92% a oferta doméstica e em 100% a internacional.

A Latam, por sua vez, anunciou uma redução de 70% na sua operação no dia 16, mas deve anunciar em breve um novo corte. Mesmo com a atuação em outros países, no Brasil ela deve ficar em linha com o observado nas outras companhias, que mantiveram apenas voos que possibilitassem que nenhuma região do país ficasse isolada durante essa crise, em acordo fechado com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Sempre visto como um setor delicado, a recuperação da aviação comercial no país deve demorar bastante. Isso porque a retomada está diretamente ligada à flexibilização do isolamento social e da retirada das restrições de deslocamento dos indivíduos. Mas, mesmo depois disso, nada garante que as pessoas não vão continuar evitando a opção coletiva de transporte por mais tempo ou mesmo evitando viagens para diversos lugares do Brasil e do mundo com diferentes estágios de contaminação.

Diante desse cenário turbulento, o pacote de socorro de R$ 10 bilhões anunciado pelo BNDES torna-se fundamental para a sobrevivência das companhias, mas também tem gerado preocupação sobre os termos. Isso porque o crédito anunciado será dado por meio de debêntures emitidas pelas três grandes (Gol, Latam e Azul) e subscritas pelo banco estatal com as ações das companhias como garantia. Neste modelo, o governo acaba por ter uma boa fatia de cada empresa, o que abriria espaço para um socorro final via estatização, o que também não é nada bem visto pelo mercado.

Já a Embraer, por sua vez, apesar de poder atender a vários mercados internacionais, não vai encontrar situação muito diferente em outros países e terá de promover uma grande readequação interna para se ajustar ao seu novo plano de voo.

Perigo no Ar! Plano de Voo das Companhias Aéreas Prevê Turbulência Sem Fim
 

Artigos Relacionados

Thiago Bisi
IBOV Fecha em Alta de 0,71%   Por Thiago Bisi - 19.05.2022

Análise gráfica (técnica) do Ibovespa, Índice, Dólar e Ações. Pitacos iniciais: IBOV, WINM22, EWZ, SMLL, DJI, ESFUT, NMFUT, QRFUT, HSI, JPN225, GER30, UK100, FEF2!, CL2!, UKOIL,...

Perigo no Ar! Plano de Voo das Companhias Aéreas Prevê Turbulência Sem Fim

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (31)
rogerio umekita
rogerio umekita 03.05.2020 13:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
So falou o q todos ja sabem.
Guillermo Lopes
Guillermo Lopes 03.05.2020 4:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Vendido em azul desde os 40. Quero mais é que despenque. Zerar nos 10...kkkk
Wendell Dias
Wendell Dias 02.05.2020 21:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Matéria ridícula!!
Julio Nakamura Yamachury
Julio Nakamura Yamachury 01.05.2020 15:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ordem de Compra Gool5,00. Ordem de compra Azul 8,00.
Gilberto Duarte
Gilberto Duarte 01.05.2020 14:33
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
No meu gerenciamento de risco atual para as ações de cias aéreas, é arriscar perder 50% ou ganhar 200% no longo prazopara mim é um excelente risco/recompensa
Marcos Dias
Marcos Dias 01.05.2020 13:47
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Rsumindo tudo isso... pqp fudeo...
Bastos Bastos
Bastos Bastos 01.05.2020 13:40
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
notícia antiga... vamos atualizar aí.
Higor Tolfo
Higor Tolfo 01.05.2020 8:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A recuperacao sera imediata, um mes ou 2 de prejuizo e soh...a partir do dia 15 de maio, volta tudo ao normal com uso de kits nos voos, a demanda vai aumentar pois o isolamento deixou muita gente com viagens represadas...tem gente grande comprando azul com muito volume acreditando em dobrar o valor no medio prazo. Essa materia nao ajuda o Brasil e o titulo esta muito ruim.
cosmo Jose
cosmo Jose 30.04.2020 23:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Não compro empresas aéreas!
Marcos Coelho
Marcos Coelho 30.04.2020 19:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
da forma que percebi do ibov.. quase todas as ações estão com sobe e desce especulativo, ninguém quer saber a situação real das empresas... baixou compra.. subiu vende..
EVANDRO RODRIGUES
EVANDRO RODRIGUES 30.04.2020 19:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
concordo 100%
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail