Últimas Notícias
0

Prévia da Cúpula da Opep: Não Há Garantia de Consenso para os Cortes

Por Ellen R. Wald, Ph.D.Commodities06.12.2018 07:35
br.investing.com/analysis/previa-da-cupula-da-opep-nao-ha-garantia-de-consenso-para-os-cortes-200224032
Prévia da Cúpula da Opep: Não Há Garantia de Consenso para os Cortes
Por Ellen R. Wald, Ph.D.   |  06.12.2018 07:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Artigo publicado originalmente em inglês no dia 06/12/2018

Os ministros do petróleo se reunirão hoje em Viena, Áustria, para as reuniões semestrais da Opep e Opep+. Os países exportadores de petróleo devem discutir um possível corte de produção para o próximo ano. Aparentemente existe um consenso para um corte, mas os números exatos ainda estão em negociação, variando entre 1 milhão de barris por dia (bpd) a 1,3 milhão bpd.

Breve recapitulação

Em novembro de 2016, a Opep decidiu que exigiria cortes de todos os membros – inclusive da Rússia e de qualquer outro país exportador de petróleo não membro do cartel que quisesse participar do plano – totalizando 1,8 milhão de barris por dia. Os preços do petróleo estavam reagindo lentamente, mas, com o tempo, houve uma redução do petróleo armazenado, e a oferta e a demanda começaram a convergir. A implementação nem sempre foi perfeita. A Arábia Saudita cortou mais do que sua alocação previa, enquanto o Iraque e o Cazaquistão reduziram levemente a produção, mas sem alcançar o nível estabelecido por suas alocações. Outros produtores, no entanto, compensaram o excesso de produção com quedas naturais. A produção da Venezuela, Angola e agora Irã caiu involuntariamente. Somente as reduções da Venezuela e Iran retiraram 1,3 milhão bpd do mercado.

Na reunião da Opep e Opep+ de maio de 2018, o grupo decidiu manter o teto da sua produção geral, mas incentivou os produtores com capacidade ociosa a exceder suas alocações a fim de garantir que o mercado estivesse bem abastecido quando as novas sanções ao petróleo iraniano entrassem em vigor em novembro. Os preços do petróleo subiram durante todo o verão e atingiram uma máxima no início de outubro, com o Brent alcançando um pouco mais de US$ 85 por barril.

Brent Gráfico Diário
Brent Gráfico Diário

Desde então, os preços do petróleo caíram significativamente, com o Brent ficando um pouco acima de US$ 62 por barril. Isso se deveu a uma confluência de fatores, como o aumento da oferta nos EUA, bancos de investimento encerrando posições compradas, tuítes do presidente norte-americano, Donald Trump, isenções de última hora às exportações petrolíferas do Irã e maior produção de determinados membros da Opep. A Arábia Saudita produziu algo em torno de 11,2 milhões bpd no mês de novembro (de acordo com a Platts), uma quantidade muito superior à sua alocação de 10,06 milhões bpd.

Posições da Opep

Isso nos traz à reunião desta semana, em que o comitê técnico recomendou que o grupo cortasse 1,3 milhão bpd da produção. Apesar dos preços baixos, é possível garantir qualquer coisa, menos consenso. Abaixo está uma lista das diversas posições dos países.

  • Arábia Saudita: o ministro do petróleo, Khalid al Falih, apoia um corte, mas sem o amplo apoio de outros produtores. Ele afirmou que a Arábia Saudita não suportará o impacto dos cortes sozinha. Isso significa que EAU, Kuwait, Iraque, Rússia e possivelmente Cazaquistão precisam concordar com um corte e cumpri-lo de fato.
  • Rússia: o presidente Vladimir Putin concordou em ampliar a participação da Rússia no pacto da Opep+, mas isso não garante qualquer corte. A Rússia não garantiu completamente a cooperação de várias empresas petrolíferas russas em um corte. Isso traz enormes dificuldades, uma vez que essas empresas se prepararam para aumentar a produção. A produção russa, no entanto, geralmente cai nos meses de inverno, e isso pode motivar o país a aceitar um corte pelo menos no curto prazo.
  • Irã: os delegados do Irã na Opep têm expressado seu descontentamento com a forma como as reuniões da Opep vêm sendo conduzidas recentemente. O Irã alega que a Arábia Saudita e a Rússia têm tomado decisões e definido políticas para o resto do grupo sem consultar os outros membros. Há algo de verdade nisso, diante da recente decisão do Catar de deixar a Opep em 2019. O Irã gostaria de ver cortes principalmente dos membros da Opep que estão excedendo sua produção. A produção do próprio país caiu significativamente em novembro, produzindo apenas 2,98 milhões bpd no último mês, uma queda de 310.000 bpd, de acordo com a Platts.
  • Iraque: a produção iraquiana permaneceu constantemente acima das suas alocações, com 4,76 milhões bpd em outubro, embora tenha havido um leve declínio em novembro, em razão do clima severo no Golfo Pérsico. O Iraque quer aumentar a produção, principalmente em seus campos do Norte. O ministro do petróleo da Arábia Saudita já visitou Bagdá diversas vezes nos últimos tempos, e provavelmente o endosso do Iraque para um corte será essencial para um acordo, considerando particularmente a superprodução habitual do país.

As cartas do jogo

Enquanto isso, nem o Canadá nem os Estados Unidos estão envolvidos na Opep ou Opep+, mas ambos os países fizeram com que sua presença fosse sentida em Viena. A decisão da governadora de Alberta, Rachel Notley, de cortar a produção petrolífera da província a partir de janeiro agora é um fator-chave que não era esperado nos mercados mundiais de petróleo. O presidente Trump deixou sua opinião clara em um tuíte enquanto os ministros do petróleo da Arábia Saudita e da Rússia se reuniam em privado. Ele reiterou seu desejo de preços baixos para o petróleo ao declarar:

“Espero que a Opep mantenha os fluxos de petróleo como estão, sem restrição. O mundo não precisa nem quer ver preços mais altos para o petróleo!”

Entretanto, a real presença americana na reunião da Opep veio na pessoa do Representante Especial para o Irã, Brian Hook. Hook teria se reunido com o ministro do petróleo da Arábia Saudita na quarta-feira, provavelmente para discutir as sanções ao Irã. A quantidade de petróleo que as sanções retirarão do mercado e o prazo dessas imposições são fatores importantes nos cálculos da Opep. O ministro do petróleo iraniano ainda não havia chegado a Viena no momento dessa reunião.

Além da Opep, os analistas de mercado também devem voltar suas atenções às previsões semanais de petróleo da EIA, que serão divulgadas hoje.

Prévia da Cúpula da Opep: Não Há Garantia de Consenso para os Cortes
 

Artigos Relacionados

Prévia da Cúpula da Opep: Não Há Garantia de Consenso para os Cortes

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias ou ataques pessoais dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Registrar-se com Google
ou
Registrar-se com o e-mail