Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Veja o comportamento das bolsas mundiais antes da reabertura da B3 após Carnaval

Publicado 14.02.2024, 08:04
Atualizado 11.10.2023, 23:02
Bem-vindo à sua leitura matinal de cinco minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: A maioria dos mercados da Ásia-Pacífico caiu na quarta-feira, depois que a inflação dos EUA mais forte do que o esperado derrubar Wall Street.

O índice Hang Seng de Hong Kong reverteu as perdas iniciais para ganhar 0,84%, em 15.879,38 pontos, contrariando a liquidação regional, depois que a cidade voltou a negociar após o feriado do Ano Novo Lunar. Os mercados da China continental permanecerão fechados durante a semana.

O Nikkei do Japão recuou das máximas de 34 anos, caindo 0,69% para terminar em 37.703,32 pontos. O benchmark nipônico subiu cerca de 3%, ultrapassando brevemente a marca de 38.000 na terça-feira. A última vez que o Nikkei atingiu esse nível foi em 1990. Os rendimentos dos títulos do governo japonês de 10 anos subiram para 0,766 na quarta-feira, seu nível mais alto desde 11 de dezembro. O movimento ocorre no momento em que o iene enfraquece pela sétima sessão consecutiva, caindo abaixo da marca de 150 em relação ao dólar. De acordo com a política de controle da curva de rendimentos do Banco do Japão, o BOJ tem como meta de 0% para os rendimentos dos JGB a 10 anos, mantendo o limite superior em 1% “como referência”. A principal autoridade monetária do país, Masato Kanda, teria dito que “os recentes movimentos no mercado cambial foram rápidos” em relação ao iene. Kanda também observou que as autoridades estão monitorando a atividade e tomarão “ações apropriadas em relação ao câmbio, se necessário”, segundo a Reuters. A saída do Banco do Japão das taxas de juro negativas e outras medidas políticas tem estado no radar dos investidores em meio às expectativas de cortes nas taxas por parte da Reserva Federal dos EUA este ano.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 1,10% para fechar em 2.620,42 pontos, com a peso-pesada Samsung (KS:005930) Electronics perdendo 1,6%.

Na Austrália, o S&P/ASX 200 caiu 0,87% para fechar em 7.537,70 pontos, estendendo sua sequência de quedas para o terceiro dia. Os bancos e mineradoras arrastaram a bolsa local para baixo, com nove dos onze setores negociados no vermelho. Entre as mineradoras, BHP caiu 0,8%, Rio Tinto (LON:RIO) cedeu 0,4% e Fortescue Metals (ASX:FMG) despencou 2,5%. A produtora de petróleo Santos subiu 0,2%, mas a rival Woodside Energy caiu 0,2%.

EUROPA: Os mercados europeus registram ligeiros ganhos na quarta-feira, enquanto os investidores avaliam os balanços corporativos e interpretação da inflação nos EUA e no Reino Unido.

A inflação do Reino Unido em janeiro manteve-se estável ​​em 4% em termos anuais, superando as expectativas à medida que os preços dos alimentos e das bebidas não alcoólicas diminuíam. A leitura do IPC veio antes do produto interno bruto do quarto trimestre que sairá na quinta-feira e que pode confirmar que o país entrou em recessão técnica.

O alemão DAX 30 sobe 0,2% e o francês CAC 40 adiciona 0,4%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 0,8%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American (JO:AGLJ) cai 2,6% e Antofagasta (LON:ANTO) sobe 0,1%. Entre as gigantes da mineração BHP sobe 0,6% e Rio Tinto avança 0,3%.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA sobem na manhã de quarta-feira, depois que o Dow Jones Industrial Average registrou seu maior declínio desde março de 2023.

Uma leitura de inflação mais quente do que o previsto incitou a liquidação, uma vez que os investidores temiam que o Federal Reserve não pudesse cortar as taxas de juro tão cedo quanto esperam.

O índice de preços ao consumidor ganhou 0,3% em janeiro em uma base mensal e subiu 3,1% na base anual. Economistas previam um aumento de 0,2% mês a mês e de 2,9% em relação ao ano anterior.

O relatório do IPC de janeiro provavelmente empurrará a probabilidade de um corte nas taxas do Fed para o segundo semestre de 2024, contra as expectativas iniciais dos investidores de cortes nas taxas já em março.

Durante a sessão regular de terça-feira, o Dow caiu 1,35%, em seu pior dia desde março de 2023, fechando em 38.272,75 pontos. O S&P 500 perdeu 1,37%, em 4.953,17 pontos e o Nasdaq Composite caiu 1,80%, em 15.655,60 pontos.

Os responsáveis ​​do Federal Reserve dos EUA afirmaram nas últimas semanas que estão de olho nos dados econômicos para aumentar a confiança de que a inflação esteja regredindo ao intervalo-alvo de 2% antes de tomarem decisões sobre cortes nas taxas.

Os investidores avaliam uma chance de apenas 8,5% de um corte nas taxas em março, de acordo com a ferramenta FedWatch do CME Group, bem abaixo dos cerca de 80% de algumas semanas atrás.

Com a expectativa de que as taxas permanecerão mais elevadas por mais tempo, renova-se as preocupações de que as taxas de jurso elevadas possam levar a uma desaceleração econômica, um receio que persiste entre os investidores desde que o ciclo de alta das taxas da Fed começou no início de 2022.

Os investidores agora seguem atentos aos novos comentários das autoridades do Fed e de olho nos dados econômicos ao longo da semana em busca de pistas sobre as perspectivas para as taxas e o estado da economia.

Na quarta-feira, espera-se os estoques semanais de petróleo para às 12h30 e Wall Street também estará atento aos comentários do presidente do Fed de Chicago, Austan Goolsbee.

Várias empresas estão divulgando seus balanços, com Generac e Kraft Heinz reportando na manhã de quarta-feira. Cisco Systems (NASDAQ:CSCO) e a Occidental Petroleum (NYSE:OXY) divulgarão os resultados após o fechamento dos mercados.

BRASIL: A Bolsa de Valores, B3 (BVMF:B3SA3), retorna o expediente a partir das 12h da quarta-feira de Cinzas.

CRIPTOMOEDAS:
Bitcoin: +2,27% em US $ 51.347,60
Ethereum: +2,95% em US $ 2.744,64

ÍNDICES FUTUROS - 7h50:
Dow: +0,24%
S&P 500: +0,40%
NASDAQ: +0,60%

COMMODITIES:
MinFe: ---%
Bent: +0,16%
WTI: +0,06%
Soja: -0,53%
Ouro: -0,15%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Últimos comentários

Excelente seu trabalho, parabens
top
Bom dia a todos! Muito bom artigo para se comecar a semana. Obrigado.
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.