Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Apagão no Amapá envolveu falta de manutenção e poderia ser evitado, diz Aneel

Commodities18.02.2021 15:30
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Apagão no Amapá envolveu falta de manutenção e poderia ser evitado, diz Aneel

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - Um blecaute que deixou a maior parte do Amapá sem energia durante dias em novembro passado está associado a questões como falhas de manutenção e poderia ter sido evitado, disse a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em relatório.

O apagão rendeu multa de 3,67 milhões de reais à Linhas do Macapá Transmissora de Energia (LMTE), da Gemini Energy, responsável por uma subestação onde o problema teve origem, ou 3,54% da receita operacional líquida da empresa, o que segundo a agência foi sua maior punição em termos percentuais.

A decisão do órgão regulador veio após análise que encontrou 21 "não conformidades" nas operações da LMTE e levaram à aplicação de dez penalidades que variaram de 5,8 mil a 1,6 milhão de reais cada, segundo documento visto pela Reuters.

Os problemas no fornecimento de energia, que atingiram 90% do Amapá e levaram quase um mês para normalização total, foram associados inicialmente a um incêndio que danificou transformadores na subestação Macapá, da LMTE. A unidade operava há mais de um ano sem um transformador reserva.

No auto de infração aplicado à empresa, a Aneel disse que "foi atestado pelo Corpo de Bombeiros do Amapá que a subestação Macapá não possui sistema de combate a incêndio".

A agência também verificou "excessiva quantidade de reprogramações da data de retorno" do transformador reserva e "excessivo tempo" de indisponibilidade do equipamento, que aguardava envio para reparos em uma fábrica da WEG (SA:WEGE3) em Santa Catarina, além de "falhas referentes às manutenções e conservação dos transformadores".

Segundo o regulador, "essas não conformidades contribuíram para a origem da perturbação e para o colapso do fornecimento de energia elétrica ao Amapá".

A LMTE disse que "irá recorrer dentro do prazo estipulado".

"As causas que levaram a contingências múltiplas, paralisando dois transformadores na subestação Macapá, no dia 3 de novembro de 2020, ainda estão sendo apuradas", disse a companhia em nota, após questionamentos da Reuters.

"Já se sabe, contudo, que um conjunto de fatores levou à perturbação do sistema de eletricidade do Amapá, entre eles falta de redundância, falta de planejamento setorial e falta de sistema especial de proteção (SEP), que deveria estar previsto no projeto original", acrescentou a empresa, citando recomendação do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

No relatório sobre o blecaute, a Aneel disse que a inexistência de um sistema especial de proteção (SEP) na subestação está sendo apurada em um processo administrativo à parte, envolvendo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

"Reitera-se que a LMTE não pode se eximir de suas responsabilidades com base em eventuais falhas cometidas pelo Operador."

"Adicionalmente, é necessário esclarecer que os agentes de transmissão são responsáveis pela integridade e proteção intrínseca dos seus equipamentos, de modo que não é esperado que ocorrências previsíveis no sistema danifiquem as suas instalações", acrescentou a agência no documento.

O sócio da ASBZ Advogados Rafael Janiques destacou que embora a multa à LMTE possa parecer baixa para alguns diante da magnitude do apagão, a legislação setorial é clara ao limitar as punições ao faturamento das empresas.

"Se houver multas que levam à falêcia da empresa, aí deixa de ser uma penalidade administrativa responsiva e passa a ser uma caça às bruxas. Essa é a lógica de ter penalidades que façam sentido dentro da receita", disse Janiques.

Haveria espaço, contudo, para multas mais altas, considerando que existe um teto de até 2% da receita operacional líquida para cada infração, segundo a Aneel.

As diversas penalidades aplicadas à LMTE chegaram a um máximo de 1,54% da receita.

Se o problema tivesse ocorrido na área da Enel (MI:ENEI) São Paulo, ex-Eletropaulo, por exemplo, a punição somaria 515 milhões, segundo cálculo da Reuters com base na receita de 2019.

FALHAS RECORRENTES

A fiscalização da Aneel apontou ainda que um dos transformadores da subestação "vinha sendo submetido a vazamentos recorrentes, desde 2014" e que alternativas adotadas pela LMTE para solucionar o problema não surtiram efeitos e ainda estavam atrasadas, o que caracterizaria "manutenção preditiva deficiente".

Além disso, a LMTE não teria investigado adequadamente ou tomado as medidas devidas após falhas observadas em um dos transformadores, segundo a Aneel.

"Caso o fizesse, poderia ter identificado alguma falha ou problema estrutural do transformador e evitado a ocorrência de 3 de novembro de 2020", apontou a agência no documento.

Após o blecaute, o Amapá chegou a operar com 10% da carga, e o suprimento foi totalmente normalizado só no dia 24, segundo o Ministério de Minas e Energia. Em dezembro, a subestação Macapá aumentou a confiabilidade ao passar a operar com um novo transformador, "emprestado" de outra unidade.

Apagão no Amapá envolveu falta de manutenção e poderia ser evitado, diz Aneel
 

Artigos Relacionados

Os Futuros de Ouro subiram durante a sessão asiática
Os Futuros de Ouro subiram durante a sessão asiática Por Investing.com - 13.05.2021

Investing.com - Os Futuros de Ouro subiram durante a sessão asiática na quinta-feira.Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, Os Futuros de Ouro em Junho foram negociados...

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (1)
Mn Nve
Mn Nve 18.02.2021 16:13
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Privatiza tudo de qualquer jeito! O lucro privado e o prejuízo nós pagamos.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail