Garanta 40% de desconto
💰 Buffett investe US$ 6,7 bi na Chubb. Copie toda a carteira de Buffett gratuitamente com InvestingProCopiar carteira

Importações chinesas de soja dos EUA caem pela metade em março, enquanto as do Brasil ganham ritmo

Publicado 20.04.2024, 12:32
© Reuters.
ZS
-
ZC
-

Por Mei Mei Chu

PEQUIM (Reuters) - As importações chinesas de soja dos Estados Unidos caíram pela metade em março em relação ao mesmo período do ano anterior e as exportações de milho também despencaram, já que os compradores preferiram suprimentos mais competitivos da grande safra do Brasil, segundo dados divulgados neste sábado.

Os fornecedores norte-americanos enfrentam uma concorrência acirrada pelas vendas globais de exportação da América do Sul, que registrou colheitas abundantes e oferece preços mais competitivos.

A China importou 2,18 milhões de toneladas métricas de soja dos EUA em março, de acordo com a Administração Geral de Alfândega.

Suas importações do Brasil aumentaram 81%, para 3,02 milhões de toneladas, mais da metade do total importado durante o mês.

O total de importações em março caiu para uma mínima em quatro anos de 5,54 milhões de toneladas, de acordo com dados da alfândega, uma vez que os preços altos e as margens ruins dos suínos desencorajaram as compras para ração.

O Ministério da Agricultura da China disse na sexta-feira que sua crescente preferência pelos suprimentos brasileiros dependia dos preços de mercado.

"Os compradores de soja da China incluem tanto empresas financiadas pela China quanto muitas empresas financiadas por estrangeiros. A origem das compras das empresas é totalmente independente", disse Chen Bangxun, diretor de planejamento de desenvolvimento do ministério, em uma coletiva de imprensa.

"A China é o maior importador de soja do mundo e mantém boas relações comerciais com todos os países exportadores de soja", disse ele.

No período de janeiro a março, os embarques chineses de soja dos EUA caíram 50% em relação ao mesmo período do ano anterior, para 7,14 milhões de toneladas.

Anúncio de terceiros. Não é uma oferta ou recomendação do Investing.com. Leia as nossas diretrizes aqui ou remova os anúncios .

Os embarques totais do Brasil foram de 9,99 milhões de toneladas, um aumento de 155% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Isso eleva a participação total do Brasil no mercado durante o primeiro trimestre para 54%, em comparação com os 38% dos EUA, de acordo com cálculos da Reuters.

O Brasil é o maior exportador de soja do mundo, seguido pelos Estados Unidos, e sua participação na China, que compra mais de 60% da soja embarcada em todo o mundo, tem se expandido no último ano.

MILHO

As importações de milho do Brasil pela China aumentaram 72%, para 1,18 milhão de toneladas no mês passado, quase todas as remessas totais de 1,71 milhão de toneladas em março.

Os embarques dos EUA caíram 78%, para 109.685 toneladas.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.