Últimas Notícias
Garanta 40% de desconto 0
🔎 Confira as ProTips completas de NVDA e descubra riscos e retornos DESCONTO de 40%

Lula diz que conversou com muita gente para fechar acordo UE-Mercosul, mas "não deu certo"

Publicado 07.12.2023 12:47 Atualizado 07.12.2023 19:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Presidente Luiz Inácio Lula da Silva 04/12/2023 REUTERS/Annegret Hilse

RIO DE JANEIRO (Reuters) -O presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu nesta quinta-feira que o acordo Mercosul-União Europeia não será fechado agora, apesar de ter tentado até o último minuto, e lamentou que seu esforço não tenha dado certo.

Na abertura da cúpula dos chefes de Estado do Mercosul, o presidente citou a posição da Argentina -- que, nos últimos dias, se recusou a fechar o acordo -- e também as declarações do presidente francês, Emmanuel Macron, que disse no fim de semana ser contrário a assinatura, como principais razões.

"Vocês sabem, porque alguma coisa saiu na imprensa, do esforço que nós fizemos para tentar concluir esse acordo na minha presidência. Eu conversei com quase todos os presidentes da União Europeia, eu conversei com os negociadores da União Europeia, tentando mostrar a necessidade de a gente fazer esse acordo... Fiz um apelo para o Macron deixar de ser tão protecionista... Mas, de qualquer forma, não deu certo", reconheceu Lula.

Nas últimas semanas, os negociadores brasileiros e europeus avaliavam que seria possível fechar o acordo e assiná-lo durante a cúpula do Mercosul. O presidente da UE, Pedro Sánchez, da Espanha, e Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, haviam sido convidados para o Rio de Janeiro, para a assinatura.

No entanto, na semana passada, o governo argentino de Alberto Fernández, que deixa o cargo em três dias, informou ao bloco que não teria condições de assinar o acordo nos atuais termos. Ao mesmo tempo, a França também endureceu o discurso e Macron declarou publicamente que era contrário, e as negociações terminaram suspensas.

Em sua fala na abertura da cúpula, Lula exortou o presidente do Paraguai, Santiago Peña, que assume a presidência do bloco, a continuar as negociações, mas criticou a posição dos europeus e o acordo que havia sido fechado em 2019, durante o governo Bolsonaro, e terminou não sendo ratificado pela maioria dos países.

"Nós herdamos uma versão desse acordo do governo passado que vocês conhecem. A versão era inaceitável, porque nos tratava como se nós fôssemos seres inferiores, eu diria até que nos tratava como país colonizado ainda", disse Lula.

"Eu acho que foi feito algum avanço... Eu acho que o texto que temos agora é mais equilibrado do que o que estava no outro governo, mas mesmo assim eu acho que é insuficiente. As resistências da Europa são muito grandes, eu estranho a falta de flexibilidade deles", continuou.

O acordo fechado pelo governo Bolsonaro em 2019 terminou por não sair do papel. No início deste ano, em uma "side letter", uma carta diplomática fora do texto principal do acordo, os europeus fizeram uma séria de exigências ambientais que irritaram o governo brasileiro. Originalmente dirigido ao governo Bolsonaro, o texto acabou chegando já no governo Lula,

Além disso, o governo brasileiro quis retirar as compras governamentais do acordo, que Bolsonaro havia cedido aos europeus, o que terminou por reabrir as discussões.

As negociações vinham avançando com celeridade, de acordo com negociadores brasileiros ouvidos pela Reuters, e a expectativa era que uma última reunião presencial esta semana encerrasse os últimos detalhes. No entanto, o encontro foi suspenso depois de a Argentina avisar que não iria assinar nada agora.

A expectativa é que as conversas sejam retomadas depois que o novo governo argentino assumir, no próximo domingo.

Em um comunidade conjunto divulgado no início da tarde, Mercosul e UE afirmaram que irão continuar negociando com a “ambição de concluir o acordo”, reforçando o interesse de ambos os lados.

De acordo com o texto, foram feitos “avanços consideráveis nos últimos meses”.

“Com base nos avanços efetuados até a presente data nas negociações, ambas as partes esperam alcançar rapidamente um acordo que corresponda à natureza estratégica dos laços que as vinculam e à contribuição crucial que podem oferecer para enfrentar os desafios globais em áreas como o desenvolvimento sustentável, a redução das desigualdades e o multilateralismo”, diz o texto.

Após o encerramento da cúpula, o chanceler brasileiro, Mauro Vieira, disse que o acordo pode ser resolvido até fevereiro de 2024.

"Há uma janela de oportunidade para se concluir o acordo UE-Mercosul até meados de fevereiro", disse Vieira a jornalistas. "Até lá vamos saber se é possível concluir ou não o acordo em sua parte comercial... Estamos trabalhando para aprovar".

(Reportagem de Lisandra Paraguassu, em Brasília, e Rodrigo Viga Gaier, no Rio de JaneiroEdição de Alexandre Caverni e Pedro Fonseca)

Lula diz que conversou com muita gente para fechar acordo UE-Mercosul, mas "não deu certo"
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por esse motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (24)
joilson silva
joilson silva 12.12.2023 5:46
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O erro foi não ter se reunido em um bar
Renner Marques
Renner Marques 08.12.2023 1:29
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
conversou com quem? boulos o invasor, gleisi a alienada, taxad o pau mandado, alckimin o zero a esquerda, o capitao cueca, ou será o dinossauro do CV??? SO GENTE DE ALTO CONHECIMENTO DO ASSUNTO! FAÇAM SUAS APOSTAS
Antônio Magalhães
Antônio Magalhães 08.12.2023 0:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Acabou a cerveja do bar??
Rodrigo Saura
Rodrigo Saura 07.12.2023 20:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Lula o incompetentemente! Ta na hora de termos politicos que mostrem que o Brasil vai arrumar a casa e virar uma potencia de verdade! Com turismo em alta! Atraindo empresas! Diminuindo impostos! Melhorando leis trabalhistas! Enfim … sonhar e importante!
Felipe Coelho
Felipe Coelho 07.12.2023 20:25
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O governo Bolsonaro não fechou o acordo com a UE pelas mesmas razões e fora criticado duramente pelo PT vomp inflexível. Agora é a vez do PT dizer que o Bolsonaro tinha razão e eles petistas, estavam errados. A UE quer tratar o Brasil como colônia. Como ela já tem a Guiana francesa olha para o Brasil como uma gigantesca Guiana. Só que o Vrasil não apenas é independente como é um país mais antigo que a maioria dos países europeus, bem mais estável em suas fronteiras e com uma das mais antigas constituições, a de 1823.
Marcio Nascimento
Marcio Nascimento 07.12.2023 19:46
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Quem quer negócio com essa turma corrupta?
Marcus Zulzke
Marcus Zulzke 07.12.2023 18:52
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Onde tem ptzinho só tem desgraça!
Mauricio Nunes
Mauricio Nunes 07.12.2023 18:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Quem em sã consciência fecha acordos com clePTocracias da américa latrina, desgovernadas pelos piores ladroes do planeta??,
Marco Antonio Maluf Soler
Marco Antonio Maluf Soler 07.12.2023 17:43
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
o Pinóquio conversa mas todo mundo já conhece sua fama.
Abel Jorge
Abel Jorge 07.12.2023 17:37
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Conversou com muita gente?! Ou tentou conversar, mas ninguém quis conversa com o Luladrão?
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar esse comentário

Diga-nos o que achou desse comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail