Últimas Notícias
Investing Pro 0
OFERTA Cyber Monday: Até -54% no InvestingPro+ GARANTA A OFERTA

Produção industrial do Brasil volta a cair em agosto e segue abaixo do nível pré-pandemia

Dados Econômicos 05.10.2022 11:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Fábrica da AGE do Brasil em Vinhedo. REUTERS/Amanda Perobelli
 
CL
-1,09%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Camila Moreira e Rodrigo Viga Gaier

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A indústria brasileira voltou a registrar queda em agosto, com destaque para as perdas em produtos derivados de petróleo, ainda com dificuldades de deslanchar e retomar o patamar pré-pandemia em um ambiente de juros altos no país.

A produção industrial teve em agosto recuo de 0,6%, de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para meses de agosto, foi o resultado mais fraco desde 2018 (-0,9%).

O resultado ficou em linha com a expectativa em pesquisa da Reuters, e apagou o ganho de 0,6% visto em julho. Com isso, o setor está 1,5% abaixo do patamar pré-pandemia, de fevereiro de 2020, e 17,9% aquém do nível recorde alcançado em maio de 2011.

"Agosto causa um aprofundamento desse distanciamento de parâmetros, como nível pré-pandemia e ponto mais alto da série histórica", destacou o gerente da pesquisa no IBGE, André Macedo. "À medida que a indústria vai se afastando dos efeitos positivos das medidas de incentivo do governo, vai perdendo fôlego."

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção industrial teve aumento de 2,8%, um pouco melhor que a expectativa de alta de 2,3% na base anual.

O setor industrial vem mostrando um comportamento errático ao longo do ano, com avanço em cinco meses e queda em três até agosto. O segundo semestre deve continuar sendo de dificuldades, uma vez que o setor industrial enfrenta, além das condições de crédito mais apertadas, desaceleração da economia global e demanda externa mais fraca.

"Do lado positivo, os cortes de impostos de combustíveis e energia e aumentos significativos nas transferências às famílias devem aliviar a esperada desaceleração da atividade", avaliou Alberto Ramos, do Goldman Sachs (NYSE:GS).

DERIVADOS DE PETRÓLEO

O mês de agosto foi marcado pela concentração dos movimentos de queda em 8 das 26 atividades pesquisadas, sendo a maior influência negativa para o resultado do mês foi dada pelo setor de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, com recuo de 4,2%, depois de crescimento de 1,8% em julho.

Também se destacaram negativamente os desempenhos das indústrias de podutos alimentícios (-2,6%), interrompendo três meses seguidos de alta, e das indústrias extrativas (-3,6%), que eliminaram parte do avanço de 4,6% acumulado em junho e julho.

“Esses três segmentos – derivados de petróleo, alimentos e extrativo – são os que mais pressionam a indústria como um todo. Juntos, eles respondem por cerca de 36% do setor industrial”, disse Macedo.

Entre as categorias econômicas, bens de consumo semi e não duráveis e bens intermediários apresentaram cada uma contração de 1,4% da produção.

Por outro lado, a fabricação de bens de consumo duráveis aumentou 6,1%, enquanto a de bens de capital, medida de investimento, cresceu 5,2%.

“(...) Apesar da melhora no fluxo de insumos, matérias-primas e dos estoques, a situação permanece ainda distante da normalidade, o que afeta diretamente o custo de produção”, explicou Macedo.

Ele lembrou anda que, apesar das medidas de incremento de renda, as famílias continuam sendo afetadas negativamente por juros e inflação em patamares elevados, o que aumenta o custo do crédito e reduz a renda disponível.

Produção industrial do Brasil volta a cair em agosto e segue abaixo do nível pré-pandemia
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (8)
Lucimara Benedetti
Lucimara Benedetti 06.10.2022 5:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
todos os anos em que há eleições Presidenciais cai, ainda mais esse ano com o Futuro incerto do nosso país, um cachaceiro ladrão disputando as eleições, queria o que? confiança do setor industrial? me poupe.
welington felix
welington felix 05.10.2022 10:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Pronunciamento de Xi é quando?já em novo mandato?
welington felix
welington felix 05.10.2022 9:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
só vale depois das onze...
welington felix
welington felix 05.10.2022 9:56
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A revisão anual ficou pra cima devido a correção...a mensal conforme esperado. Vejamos o índice.
Janilton Romualdo
Janilton Romualdo 05.10.2022 9:34
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Os dados sao do ibge bando de gado
Ale Ale
Ale Ale 05.10.2022 9:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Queda ????? Vermes !!!!!!!
Hh Ferreira
12_anos_de_exper 05.10.2022 9:17
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Setembro deve ter um recuo em relação a agosto, haja visto ter tido uma queda na fabricação de veículos.
Marcus Zulzke
Marcus Zulzke 05.10.2022 9:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sempre noticiando o negativo. Por que não: subiu 2,8% em relação ao ano anterior. Essa Reuters é um piada!
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail