🚀 Escolhas por IA em junho seguem subindo, com Adobe +18.1% em 11 dias. Não perca as ações de Julho.Acesse aqui

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta segunda-feira

Publicado 27.03.2023, 06:58
© Reuters
CSGN
-
DBKGn
-
LCO
-
ESU24
-
CL
-
1YMU24
-
NQU24
-
FCNCA
-
SIVBQ
-
BABA
-

Por Geoffrey Smith e Jessica Bahia Melo

Investing.com -- Os mercados respiram de alívio quando um fim de semana passa sem um grande desastre bancário. O FDIC leva um golpe estimado de US$ 20 bilhões na resolução do Silicon Valley Bank e Jack Ma, do Alibaba, retorna à China após um ano de viagem. No Brasil, frustração com a viagem presidencial ao gigante asiático adiada.

Aqui está o que você precisa saber nesta segunda-feira, 27.

1. First Citizens compra os empréstimos do SVB

Os mercados globais estão respirando um suspiro de alívio após o primeiro fim de semana em três semanas sem um grande transtorno no setor bancário global. O Deutsche Bank da Alemanha (ETR:DBKGn), que estava no centro da volatilidade da sexta-feira, liderou o que só pode ser descrito como um salto mortal da noite para o dia na Europa, cuja fraqueza é um sinal claro de que os investidores continuam a tratar o setor com cautela.

Em outro lugar durante a noite, o Saudi National Bank substituiu seu presidente, cujos comentários mal-intencionados aceleraram o naufrágio do trem em câmera lenta do Credit Suisse (SIX:CSGN).

Nos Estados Unidos, enquanto isso, Raleigh, N.C. - First Citizens BancShares (NASDAQ:FCNCA) concordou em comprar a maior parte do livro de empréstimos e títulos do Vale do Silício - e assumir todos os seus depósitos - da Federal Deposit Insurance Corp., que estimou que a liquidação do restante do banco falido custará ao seu fundo de seguro de depósitos US$ 20 bilhões.

O FDIC está tendo que segurar quase metade dos ativos do SVB, mas receberá até US$500 milhões em instrumentos de capital em First Citizens como parte de um esquema para compartilhar perdas e lucros do processo de recuperação de ativos.

As bolsas de valores americanas serão abertas mais tarde e terão um dia de negociação orientado pelo sentimento, na ausência de grandes dados econômicos ou ganhos.

Às 8h50 (de Brasília), Dow Jones futuros subia 0,67%, enquanto S&P 500 futuros estava em alta de um valor semelhante e Nasdaq 100 futuros em valorização de 0,39%. Apesar da volatilidade no setor bancário, todos os três principais índices de caixa registraram ganhos entre 1% e 2% na semana passada.

As ações que provavelmente estarão em foco mais tarde incluem os ADRs chineses, após o muito divulgado retorno do fundador da Alibaba (NYSE:BABA) Jack Ma à China. Ma estava ausente há mais de um ano, no que muitos tinham visto como uma precaução contra sua prisão como parte da repressão do Partido Comunista contra os barões da tecnologia superpoderosos. Seu retorno provavelmente será visto como uma espécie de aproximação entre os negócios e a política.

2. O crédito em euro desacelera acentuadamente, mas o Ifo alemão atinge uma alta de 13 meses

A fraqueza da recuperação dos bancos da zona do euro pode ser parcialmente explicada pela forte evidência da recente melhora em seus fundamentos se estabilizando. O crédito do setor privado na zona do euro cresceu apenas 3,2% - a taxa mais lenta em dois anos - em fevereiro, com taxas de juros sucessivas cobrando um preço atrasado nos empréstimos. O crescimento dos empréstimos para empresas não financeiras desacelerou para 5,7%, o menor em 10 meses.

Os números são a evidência mais recente de que os aumentos das taxas de juros na Europa e nos EUA estão apertando as condições financeiras, um processo que provavelmente será agravado à medida que o apetite por risco dos próprios bancos enfraquecer após o colapso do SVB e do Credit Suisse.

Houve notícias melhores da maior economia da zona do euro. A pesquisa Ifo da Alemanha, observada de perto, apresentou um aumento no índice de clima de negócios para o nível mais alto desde fevereiro do ano passado, com o componente de expectativas aumentando de forma particularmente acentuada.

3. Putin implanta armas nucleares táticas em Belarus

O presidente russo, Vladimir Putin, disse que implantaria parte do arsenal tático de armas nucleares do país na vizinha Belarus, aumentando a tensão nas fronteiras da Ucrânia.

A mudança vem menos de uma semana depois que o presidente chinês Xi Jinping - que alertou publicamente Putin sobre os riscos da escalada nuclear - deixou Moscou com calorosas palavras de apoio, mas sem grandes acordos para impulsionar o esforço de guerra da Rússia ou sua economia em dificuldades.

Kiev disse que procurará uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU para combater a "chantagem nuclear" russa, enquanto o chefe da política externa da UE, Josep Borrell, disse que Bruxelas estava pronta para impor novas sanções à Belarus se Minsk hospedasse armas nucleares russas.

4. Petróleo flutua enquanto a indústria chinesa trabalha

Os preços do petróleo bruto oscilaram nas negociações da noite para o dia, após dados mais desanimadores da China, sugerindo que o salto inicial das commodities desde a reabertura do país se esgotou.

Às 8h50 (de Brasília), os futuros do petróleo WTI subiram 1,33% a US$70,18 por barril, enquanto os futuros do brent estavam em alta de 1,30% a US$75,56 por barril.

Anteriormente, o escritório de estatísticas da China havia dito que lucros industriais tinha caído 23% em relação ao ano nos dois primeiros meses de 2023.

5. Visita de Lula à China adiada causa frustração em agenda privada

Diagnosticado com pneumonia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) adiou a viagem à China, causando frustração na comitiva de empresários que já estava no local em meio a receios de uma agenda esvaziada.

Enquanto isso, o presidente da China, Xi Jinping, enviou no domingo uma mensagem à Lula em que desejou melhoras e sugeriu que remarcassem a visita o mais cedo possível. Os governos mantêm contato para o reagendamento e uma possível data seria na segunda quinzena de maio.

O encontro dos dois mandatários previa assinatura de cerca de 20 acordos comerciais e convênios em diversas frentes. A expectativa era de reforçar laços com Pequim e ampliar as relações com os chineses, mas a agenda agora fica restritas aos eventos do setor privado.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.