Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Ludhmila Hajjar diz que rejeitou convite de Bolsonaro para Ministério da Saúde

Economia15.03.2021 15:30
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Prédio do Ministério da Saúde, em Brasília

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - A médica Ludhmila Hajjar rejeitou nesta segunda-feira o convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o Ministério da Saúde no lugar de Eduardo Pazuello.

Em entrevista à CNN Brasil, Hajjar afirmou que agradecia a lembrança do seu nome, mas que "infelizmente não é o momento" para assumir o ministério.

"Fiquei muito honrada pelo convite do presidente Bolsonaro. Tivemos dois dias de conversa mas, infelizmente, acho que esse não é o momento para que eu assuma o ministério", afirmou.,

Questionada sobre as razões que a levaram a negar o convite, afirmou que foram "principalmente por motivos técnicos".

"Eu sou médica, sou uma cientista, sou uma especialista em cardiologia e unidade de terapia intensiva. Toda a minha expectativa em relação a pandemia, o que eu vi, o que eu aprendi, está acima de qualquer ideologia, de qualquer expectativa que não esteja pautada em ciência", afirmou.

O nome de Hajjar foi levado a Bolsonaro por diversos parlamentares, como o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para substituir Pazuello. A saída do general foi acertada em uma reunião na noite de sábado entre os ministros militares e o presidente no Hotel de Trânsito do Exército, onde Pazuello vive, segundo uma fonte ouvida pela Reuters.

O acordo foi negado depois pelo Ministério da Saúde, mesmo com o Palácio do Planalto confirmando o encontro entre Hajjar e Bolsonaro no domingo à tarde, no Palácio da Alvorada.

Segundo contou a médica, ela recebeu um telefonema no sábado com um convite para vir a Brasília conversar com Bolsonaro. O encontro aconteceu no domingo, com a presença de Pazuello.

"No sábado eu recebi um telefonema do presidente me convidando para vir aqui para discutir o assunto Ministério da Saúde. Ontem nós conversamos por quatro horas com o ministro Pazuello sobre como seria uma eventual gestão minha à frente do ministério, discutimos alguns pontos e hoje (segunda) na reunião eu recusei o convite", contou Hajjar.

Apesar da defesa do nome da cardiologista por ministros e por Lira, que chegou a escrever uma nota em apoio a ela em sua conta no Twitter, a reação da ala ideológica do governo e dos apoiadores mais radicais de Bolsonaro foi rápida e agressiva.

Rapidamente surgiram perfis falsos de Hajjar nas redes sociais com informações inventadas. Foram encontrados e usados contra a médica um vídeo em que ela manda um beijo para a então ex-presidente Dilma Rousseff. Um outro áudio, falso, em que ela ofenderia o presidente também circulou nas redes. Assessores próximos de Bolsonaro chegaram a retuitar - e depois apagaram - tuítes com informações falsas contra a médica.

Hajjar diz que os ataques não foram decisivos para sua recusa e que não tem medo, mas confessou que ficou assustada com a virulência dos ataques que sofreu em apenas um dia como possível ministra. Ela contou que tentaram invadir seu quarto de hotel duas vezes, espalharam seu celular em diversos grupos de mensagens e que foi ameaçada de morte.

Ao ser questionada sobre o que Bolsonaro disse sobre mudanças no tratamento da epidemia e o que faltou para que pudesse assumir o ministério, Hajjar revelou que ele não foi claro, mas centrou sua preocupação na queda no desempenho econômico do país.

"Acho que faltou uma confluência de ideias, faltou entrarmos em linhas de convergência. Acho que presidente ficou muito preocupado de a minha gestão não agradar alguns grupos e ao mesmo tempo sofrer muitos ataques de outros", afirmou.

O governo ainda procura um substituto para Pazuello, apesar das negativas da equipe do ministro de que ele vá sair. No Congresso, parlamentares do centrão aliados do governo cobram uma mudança na Saúde em meio ao pior momento da pandemia no Brasil e outros nomes começam a circular.

De acordo com uma fonte parlamentar, ainda se fala no nome do médico cardiologista Marcelo Queiroga para satisfazer a necessidade de um nome técnico. No Congresso, no entanto, a pressão é pelo deputado Dr. Luizinho (PP-RJ), ortopedista que já foi secretário de saúde do Rio de Janeiro.

Voltou a circular também o nome do líder do governo, Ricardo Barros (PP-PR), que foi ministro da Saúde no governo de Michel Temer. Barros nega ter interesse no cargo.

Ludhmila Hajjar diz que rejeitou convite de Bolsonaro para Ministério da Saúde
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (13)
Flavio Alex
Flavio Alex 16.03.2021 0:17
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Qualquer pessoa em sã consciência e dona de si não aceitaria jamais um convite desse de um genocida lunático que quer manipular seus soldadinhos.
Edson Leonardo
Edson Leonardo 15.03.2021 18:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
nao da pra entender esse pessoal da saude vai na TV fala um monte de coisas diz qie as coisas tem ser assim assado, e na hora q tem a chance de realmente mudar o rumo nao tem coragem de assumir.
Francisco Acv
Francisco Acv 15.03.2021 18:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Esta fofoqueira filha de Odorico Paraguassu deve estar na folha dos PTralhas.
Mn Nve
Mn Nve 15.03.2021 17:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ninguém competente aceita entrar em um barco furado. Ainda mais com um bando de Bozoletes enchendo o saco. Só soldado para aceitar ser fantoche do rei da rachadinha
Jean Marcelo
Jean Marcelo 15.03.2021 16:46
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Iria ser fritada igual a Regina Duarte
PANTOJA Faria
PANTOJA Faria 15.03.2021 16:46
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Porra, coloca o filho dele como ministro, aquele que frita Hambrguer.
Sebastião Aberto Maia
Sebastião Aberto Maia 15.03.2021 15:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ela nunca esteve na lista do presidente. Foi rejeitada pelos apoiadores do governo, e mentiu dizendo que rejeitou um convite que não teve!
Cassio Carvalho
Cassio Carvalho 15.03.2021 15:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Gado grosso no capim vasto
nuno nogueira
nuno nogueira 15.03.2021 15:05
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
rejeitou? soube q ela matou 11 pessoas pra boicotar o estudo da cloroquina.
Cassio Carvalho
Cassio Carvalho 15.03.2021 15:05
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Gado grosso no capim vasto
Milton Heyde de Macedo
Milton Heyde de Macedo 15.03.2021 14:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Um punhado de imbecil sempre será um punhado de imbecil, nada mais que um punhado de imbecil!
Rosildo da Silva
Rosildo da Silva 15.03.2021 14:04
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Para aceitar, teria que manchar o currículo ou pedir pra sair logo, logo na primeira decisão racional contrariando o Bolso-genocida.
Julio Fgvl
Julio Fgvl 15.03.2021 13:36
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Olha o fake Investing,para que tá feio.Faz reportagem sobre as manifestações de ontem.
Andollinni Carleone
Andollinni Carleone 15.03.2021 13:36
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Para isso eles são totalmente cegos.
Cassio Carvalho
Cassio Carvalho 15.03.2021 13:36
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Que gado mais grosso no capim vasto
JORGE SALDANHA
JORGE SALDANHA 15.03.2021 13:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Se nao queria, entao foi fazer o que em Brasilia?
marcos antonio
marcos antonio 15.03.2021 13:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
É assim que se comporta no mundo civilizado. Está claro que o presidente não topou para com as mentiras e decretar lockdawn nacional de 21 dias. Única forma de conter a pandemia e posição de um ministro da saúde que queira resolver o problema.
Cassio Carvalho
Cassio Carvalho 15.03.2021 13:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Mamoru Uehara
Mamoru Uehara 15.03.2021 13:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
se dizem que ela foi contra o bozó pq iria aceitar o cargo pra haver conflitos. e ninguém quer se queimar no governo atual
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail