Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Empresários chegam a Glasgow com intenção de influenciar debates

Política01.11.2021 17:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Empresários chegam a Glasgow com intenção de influenciar debates

Após pressionar o governo nos últimos meses pedindo protagonismo ao País nas negociações climáticas, o empresariado brasileiro começou nesta segunda-feira, 1º, uma extensa agenda de reuniões, seminários e apresentação de compromissos na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP-26), em Glasgow, na Escócia. CEOs e executivos da área de sustentabilidade de grandes empresas seguem receosos com a imagem do País, mas dispostos a influenciar decisões e contribuir no debate.

Um dos líderes do movimento empresarial, Walter Schalka, presidente da Suzano (SA:SUZB3) (faturamento anual de R$ 30 bilhões), afirma que a COP-26 não é um evento corporativo, mas de transformação. "O mais importante é trabalhar para termos metas ambientais mais ambiciosas e de mais curto prazo, além de buscar a forma de financiar isso, o que passa pela criação do mercado de carbono global", afirma ele, que é membro da Coalizão Brasil Clima, Floresta e Agricultura.

O executivo tem a aspiração de influenciar as decisões durante o evento, em contato com chefes de Estado e diplomatas. Ele afirma que são positivas as conversas com o ministro Joaquim Leite (Meio Ambiente), mas cobra um posicionamento sobre o desmatamento ilegal na conferência. "O Brasil precisa assumir posições de reversão da curva de desmatamento, apresentando ações. Sem isso, vai ficar fragilizado."

NEGOCIAÇÃO

Marina Grossi, presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds), que reúne 80 grupos responsáveis por quase metade do PIB brasileiro, lembra que as empresas implementam, na prática, os acordos que os países fazem, por meio de mudanças em seu modelo de negócio, produtos e serviços. "O sucesso de uma boa negociação tem de ser ouvido também pelas empresas."

As empresas que desembarcam em Glasgow também querem mostrar seus compromissos ambientais, apresentar casos bem-sucedidos em sustentabilidade e participar dos muitos eventos programados para as duas semanas de conferência -- inclusive, das reuniões laterais que acontecem em hotéis e espaços espalhados pela cidade.

Diretor de desenvolvimento sustentável da Braskem (SA:BRKM5), Jorge Soto diz que a empresa vai levar ao evento seu biopolietileno, produto desenvolvido a partir da cana-de-açúcar. Ele conta que a companhia costuma ser questionada por clientes sobre desmatamento. "Temos códigos de conduta e controle sobre a cadeia de etanol. Independentemente da situação do governo, temos de sempre colocar o que estamos fazendo."

Por fazer parte de um grupo formado pelo governo britânico, chamado Business Leaders da COP-26, a Klabin (SA:KLBN11) chega ao evento em posição privilegiada. A empresa quer participar ativamente de debates e espera ver, ao fim do encontro, propostas de mudança da matriz energética global. Já a Bayer (DE:BAYGN) espera avanços no Artigo 6 do Acordo de Paris e na regulação do mercado do carbono, afirma o diretor de Sustentabilidade para a América Latina, Eduardo Bastos.

A presença empresarial brasileira só não será maior pela dificuldade de credenciamento e estadia. Os organizadores da COP-26 esperam receber 25 mil pessoas, mas a cidade tem 15 mil quartos de hotel. O Bradesco (SA:BBDC4), por exemplo, conseguiu uma credencial e seu representante ficou hospedado em Edimburgo, a 1 hora de trem de Glasgow. Em parceria com outros bancos, o Bradesco tem liderado medidas de desenvolvimento sustentável na Amazônia.

Já a Vale (SA:VALE3) enviou três executivos para a COP-26, que vão se alternar durante dez dias em 30 eventos previstos, conta Maria Luiza Paiva, diretora de Sustentabilidade. Um dos mais importantes será o evento com o setor siderúrgico, principal cliente da mineradora. "Queremos compartilhar o que estamos fazendo e identificar oportunidades de parcerias."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Empresários chegam a Glasgow com intenção de influenciar debates
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail