Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira

Ações06.01.2021 09:29
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters.

Por Geoffrey Smith

Investing.com - O Partido Democrata parece ter recuperado o controle do Senado dos EUA, vencendo as duas eleições da Geórgia. Os futuros dos papéis de tecnologia caem acentuadamente devido aos temores de impostos mais altos e regulamentação mais rígida sob um governo democrata. Os rendimentos do Tesouro de 10 anos chegam a 1% em antecipação a empréstimos mais elevados; dados de emprego do relatório ADP ficam no radar, enquanto o petróleo é negociado na maior alta dos últimos 10 meses depois que a Arábia Saudita resolveu cortar voluntariamente a produção.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na quarta-feira, 6 de janeiro.

1. Vagas do Senado da Geórgia devem ficar com os Democratas

O Partido Democrata deve recuperar o controle do Senado após seis anos de maiorias republicanas. Redes de televisão e serviços de previsão eleitoral dos EUA disseram que Raphael Warnock derrotou Kelly Loeffler, presidente do Partido Republicano, enquanto Jon Ossoff estava prestes a destituir David Perdue no segundo turno realizado na terça-feira (5).

A margem de vitória de Warnock foi estimada em cerca de 50.000 votos, enquanto a vantagem de Ossoff foi de pouco menos de 13.000, com mais de 99% dos votos contados.

Se confirmados, os resultados darão um Senado dividido em 50-50, permitindo que a vice-presidente eleita Kamala Harris exerça o voto de minerva). Isso sugere que o novo presidente Joe Biden terá mais facilidade para confirmar as escolhas de seu gabinete e aprovar seus planos de política fiscal.

2. Reação dos índices ao resultado é mista

As ações globais reagiram de maneira mista às notícias da Geórgia, com as ações europeias e chinesas subindo em antecipação a uma política comercial menos conflituosa e uma política fiscal mais expansiva do próximo governo americano.

Os futuros de ações dos EUA operavam mistos, no entanto, à medida que os investidores pesaram essas considerações contra o medo de impostos mais altos e regulamentação corporativa mais rígida, especialmente do setor de tecnologia. Os futuros do Nasdaq caíam 2,2% às 9h05, com perdas acelerando conforme os investidores americanos acordam com a notícia. Os futuros do S&P 500 caíram 0,4%, enquanto os futuros do Dow Jones subiram 0,2%, refletindo a maior concentração de ações cíclicas e financeiras que podem se beneficiar de maiores gastos com estímulos.

ABERTURA: Ibovespa Futuros opera com ganhos com commodities em alta no exterior

O rendimento dos títulos do Tesouro dos EUA de 10 anos, por sua vez, subiu acima de 1% pela primeira vez desde a erupção da pandemia no início do ano passado.

3. Dados de emprego ADP, ata do Fed no radar, com PMIs revisados ​​para baixo

Longe da política, o calendário de dados para quarta-feira é liderado pelos números de folhas de pagamento privadas ADP para dezembro.

As contratações líquidas pelo setor privado devem ter diminuído para apenas 88.000 em meados do mês passado, o nível mais fraco desde um catastrófico abril, devido à rápida disseminação do vírus Covid-19 que levou a maioria dos estados e cidades a endurecer as restrições em negócios e encontros sociais no final do ano.

A tendência também estava em evidência nas pesquisas de negócios europeias divulgadas durante a noite, com o índice composto de gerentes de compras da zona do euro sendo revisado para 49,1 de uma estimativa original de 49,8 devido a um forte enfraquecimento nos serviços.

O Federal Reserve também divulgará as atas da última reunião de política às 16h, horário de Brasília.

LEIA MAIS: Ata do Fed pode jogar luz sobre planos de compra de títulos e visão sobre vacina

4. Desafios em relação à China aumentam com prisões em massa, proibição de aplicativos de pagamento

Os desafios de administrar as relações com a China continuam se multiplicando. O presidente cessante Donald Trump, cuja derrota nas eleições deve ser definitivamente selada mais tarde quando o Congresso certificar os resultados de novembro, emitiu uma ordem executiva proibindo entidades americanas de usar um punhado de aplicativos de pagamento chineses, incluindo os serviços WeChat e QQ da Alipay e Tencent (HK:0700). Citou motivos de segurança nacional.

Separadamente, uma equipe da Organização Mundial da Saúde que deveria chegar à China para investigar as origens da pandemia foi retida por questões de visto, aumentando as suspeitas de que Pequim está resistindo às tentativas internacionais de estabelecer a verdade por trás do estágio inicial de crescimento do vírus no país.

Para piorar, as autoridades chinesas prenderam mais de 50 políticos pró-democracia em Hong Kong, incluindo o advogado John Clancey, um cidadão dos EUA, sob a ampla lei de segurança nacional, cuja promulgação no ano passado levou os EUA a encerrar seu reconhecimento da autonomia de Hong Kong.

5. Petróleo em máxima de 10 meses com o 'gesto de boa vontade' saudita

Os preços do petróleo bruto dos EUA se estabeleceram em uma faixa acima de US$ 50 o barril pela primeira vez em 10 meses depois que a Arábia Saudita disse que cortaria voluntariamente 1 milhão de barris por dia na produção nos próximos dois meses, após intermediar um acordo que permitirá a seus aliados no chamado grupo de produtores Opep+ manterem seus níveis de produção estáveis ​​ou - no caso da Rússia e do Cazaquistão - ligeiramente mais altos.

Os futuros do petróleo americano subiram 0,6%, a US$ 50,22 o barril, enquanto o benchmark internacional Brent subiu 1,0%, a US$ 54,12.

A motivação para o autodenominado "gesto de boa vontade" da Arábia Saudita permanece obscura, além da preocupação óbvia sobre uma queda de curto prazo na demanda de cada vez mais bloqueios na Europa e em outros lugares.

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (4)
Hermes Trimegistos
Hermes Trimegistos 06.01.2021 19:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Trump alaranjou e Pence não pensou 2 vezes na hora de pular fora. kkkkkk
Adriano Oliveira
Adriano Oliveira 06.01.2021 12:38
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Motivos de dolia $$$
Fernando Borelli
Fernando Borelli 06.01.2021 10:30
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Alguém pode confiar na China? Só João Dolia! Mas ele tem os seus motivos.
Maycon Deivis Ferrari
Maycon Deivis Ferrari 06.01.2021 9:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
comunas contentes....hoje...
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail