📖 Guia da Temporada de Balanços: Saiba as melhores ações escolhidas por IA e lucre no pós-balançoLeia mais

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feira

Publicado 19.07.2022, 07:46
© Reuters
EUR/USD
-
US500
-
DJI
-
EDF
-
AAPL
-
LMT
-
HAL
-
OMC
-
JNJ
-
HAS
-
LCO
-
ESU24
-
CL
-
1YMU24
-
NQU24
-
NFLX
-
JBHT
-
IXIC
-
PETR4
-
NVS
-
UN0k
-

Por Geoffrey Smith e Ana Beatriz Bartolo

Investing.com - O Banco Central Europeu pode aumentar as taxas mais do que sinalizou na quinta-feira, elevando o euro. O mercado imobiliário continua sob os holofotes com as licenças de construção e os dados de início de habitação para junho. Netflix, Johnson & Johnson e Lockheed Martin divulgam resultados. E os preços do petróleo voltam a ser pressionados à medida que a contagem de casos de COVID da China aumenta. No Brasil, a Petrobras (BVMF:PETR4) define uma data para votar o seu novo Conselho.

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na terça-feira, 19 de julho.

CONFIRA: Calendário Econômico completo do Investing.com

1. BCE pronto para discutir aumento de 50 pb na taxa

O euro subiu e o Banco Central Europeu começa a olhar para aumentar suas taxas de juros oficiais em 50 pontos-base na reunião de quinta-feira, informaram agências de notícias citando fontes não identificadas.

O BCE tinha até agora orientado apenas para um aumento de 25 pontos base, mas foi surpreendido negativamente por repetidos excessos na inflação, o último dos quais foi confirmado anteriormente pelo Eurostat a uma taxa anual de 8,6%. Mesmo excluindo os efeitos voláteis de energia e alimentos, o custo de vida subiu 4,6% em relação ao ano anterior, mais que o dobro da meta do BCE.

Os mercados de títulos da zona do euro receberam a notícia estoicamente, ainda em animação suspensa, enquanto aguardavam o resultado das negociações de Mario Draghi para manter seu governo de coalizão unido na Itália. Draghi fechou um acordo importante na segunda-feira para importar volumes extras de gás natural da Argélia, embora isso possa não ser suficiente para evitar um declínio sério e impopular nos padrões de vida este ano.

Além disso, a crise energética da Europa atingiu o estágio de nacionalização de companhias. O governo francês disse anteriormente que pagará cerca de US$ 10 bilhões para comprar os acionistas livres da Electricite de France (EPA:EDF), a maior geradora de energia do continente, encerrando um experimento de 18 anos com privatização parcial.

O Ministério da Fazenda francês disse que a nacionalização é a única maneira de garantir que a empresa será capaz de construir uma nova geração de reatores nucleares. A frota atual e envelhecida tem sido cada vez mais afetada por problemas de confiabilidade, deixando-a incapaz de preencher a lacuna no fornecimento de energia causada pela indisponibilidade da geração a gás devido aos cortes no fornecimento russo.

As ações da EDF saltaram 15% em resposta ao que parecia uma oferta generosa, dado o desempenho miserável das ações nos últimos anos.

LEIA MAIS: BCE avalia aumento maior dos juros com rede de segurança para países endividados

2. Dados do mercado imobiliário dos EUA em foco após queda do índice NAHB

O mercado imobiliário dos EUA continua em destaque após a maior queda mensal de todos os tempos no index de atividade no setor da National Association of Homebuilders.

O índice caiu para o nível mais baixo desde o início da pandemia, com preços e taxas de hipoteca em alta, ambos tendo um efeito assustador no sentimento. Os dados de terça-feira se concentrarão em licenças de construção e inícios de habitação. Ambos caíram abruptamente em maio, depois de desafiar a gravidade nos seis meses anteriores.

Os analistas esperam um salto modesto nas partidas, mas outro declínio nas licenças de construção. Qualquer coisa marcadamente mais forte do que isso pode reviver as preocupações de um aumento total de pontos percentuais nas taxas de juros dos EUA do Federal Reserve na próxima semana.

WORKSHOP: Descubra como investir em biotecnologia, o mercado de 1,6 trilhão de dólares.

3. Mercado de ações americanas

Os mercados de ações dos EUA devem abrir em alta mais tarde, recuperando o impulso após um relatório sobre a Apple (NASDAQ:AAPL (BVMF:AAPL34) desacelerar as contratações e cortar os orçamentos departamentais que desanimam o mercado mais amplo.

Às 08h14, os futuros da Nasdaq 100 subiam 0,75%, enquanto os das S&P 500 e da Dow Jones ganhavam 0,74% e 0,62%, respectivamente.

As ações que provavelmente estarão em foco mais tarde incluem Johnson & Johnson (NYSE:JNJ) (BVMF:JNJB34), Lockheed Martin (NYSE:LMT) (BVMF:LMTB34), Halliburton (NYSE:HAL) (BVMF:HALI34), JB Hunt (NASDAQ:JBHT) (BVMF:J1BH34), Hasbro (NASDAQ:HAS) (BVMF:H1AS34) e Omnicom (NYSE:OMC (BVMF:O1MC34), todos informando resultados trimestrais. Durante a noite, a Novartis (NYSE:NVS) (BVMF:N1VS34) caiu em alta após reafirmar sua perspectiva para o ano. Talvez o maior relatório do dia venha depois do sino, no entanto, quando a Netflix (NASDAQ:NFLX) (BVMF:NFLX34) quiser evitar um terceiro desastre consecutivo.

CONFIRA: Cotações de ações americanas

4. Novo conselho da Petrobras

Estratégia de Carteira: Como adequar o portfólio com a proximidade das eleições

O Conselho de Administração da Petrobras confirmou a decisão do Comitê de Elegibilidade (Celeg) da empresa, que considerou “inelegíveis” dois dos candidatos indicados pela União ao colegiado.

A decisão valida a análise de que Jônathas de Castro, secretário-executivo da Casa Civil da Presidência da República, e Ricardo Alencar, procurador-geral da Fazenda Nacional (PGFN), têm conflitos de interesse que os impedem de assumir vagas no conselho da petroleira.

Porém, o governo deve manter a sua indicação sobre os nomes, de acordo com o colunista Lauro Jardim do jornal O Globo. O jornalista afirma que a lista de indicações deve ser mantida sem alterações.

A Petrobras também anunciou que deve realizar no dia 19 de agosto a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para eleição do novo conselho da companhia. A expectativa é que oito das onze cadeiras no conselho sejam decididas nessa votação.

Às 08h16, o iShares MSCI Brazil ETF (NYSE:EWZ) subia 0,85%, a US$ 26,18 no pré-mercado amerciano, enquanto as ADRs da Petrobras ganhavam 0,70%.

LEIA MAIS: Petrobras confirma ter acatado integralmente decisão do Celeg sobre indicados

5. Petróleo cai à medida que os casos chineses de Covid-19 aumentam

Os preços do petróleo caíram à medida que outro aumento na contagem de casos de Covid-19 na China reviveu os temores sobre a trajetória da demanda global.

O país registrou quase 700 casos na segunda-feira, depois de relatar 1.000 no fim de semana. Mais importante para os mercados globais, o principal centro comercial de Xangai ordenou mais algumas rodadas de testes em massa para a maioria dos 25 milhões de habitantes da cidade. Partes da cidade consideradas de alto risco ainda estão bloqueadas, informou a Bloomberg. Foram relatados fechamentos de negócios mais extensos na província de Guangxi, no sul, e na cidade de Chengdu.

Às 08h18, os futuros de petróleo nos EUA caíam 2,03%, a US$ 97,40 o barril, enquanto os de Brent recuavam 1,78%, a US$ 104,38.

Tese de Investimentos: Reajustes e interferências movem ações da Petrobras

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.