Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

Ibovespa tem 5º alta seguida com Weg em destaque após resultado

Publicado 21.02.2024, 18:08
Atualizado 21.02.2024, 19:10
© Reuters.

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa assegurou o quinto fechamento positivo seguido nesta quarta-feira, acima dos 130 mil pontos, com as ações da Weg disparando quase 7% e respondendo pelo principal destaque de alta após resultado trimestral acima das expectativas e anúncio de dividendos bilionários.

No cenário externo, a ata da última reunião de política monetária do banco central dos Estados Unidos manteve o tom do comunicado que acompanhou a decisão anunciada no final do mês passado, ao mostrar que o Federal Reserve está preocupado com possibilidade de cortar juros muito cedo.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,09%, a 130.031,58 pontos. Na máxima do dia, chegou a 130.033,91 pontos. Na mínima, a 129.358,66 pontos.

O volume financeiro somou 23,5 bilhões de reais.

"O Ibovespa está oscilando em um nível bastante interessante, se preparando para quando tiver condições de fazer uma nova arrancada", avaliou o chefe da EQI Research, Luís Moran, considerando a queda que prevaleceu em boa parte do pregão um "ajuste fino".

A ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), do Federal Reserve, mostrou que a maior parte de seus integrantes estava preocupada com os riscos de cortar a taxa cedo demais.

"Os participantes destacaram a incerteza associada ao tempo que uma postura de política monetária restritiva precisaria ser mantida" para que a inflação voltasse à meta de 2%, disse a ata referente à decisão que manteve a taxa entre 5,25% e 5,50%.

Na visão da estrategista sênior de portfólio da Global X, Michelle Cluver, a ata de janeiro mostrou que as autoridades do Fed ainda não estão prontas para cortar os juros.

"Embora junho continue a ser uma possibilidade para um primeiro corte, a ata refletiu a importância de os membros do Fed ganharem maior confiança na inflação caminhando de forma sustentável em direção à sua meta e 2%."

Para o economista-sênior do Inter, André Cordeiro, a ata não apresenta maiores novidades e deixa claro os cortes não iminentes.

"Dada a recente divulgação dos dados de payroll (criação de vagas) e inflação (nos EUA), já após a reunião, o comitê deve se manter cauteloso enquanto caminhamos para a reunião de março", acrescentou.

Em Wall Street, os pregões terminaram sem uma direção única, em meio a expectativas também para o resultado da Nvidia, conhecido após o fechamento. O S&P 500 subiu 0,13%, o Nasdaq recuou 0,32% e o Dow Jones encerrou com elevação também de 0,13%.

O rendimento do título de 10 anos do Tesouro norte-americano marcava 4,3206%, de 4,275% na véspera.

Entre outros pontos da ata, o economista-chefe da G5 Partners, Luis Otávio Leal, chamou a atenção para uma divisão no Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Fed sobre qual o risco maior -- cortar antes ou demorar muito para reduzir.

"Talvez não em março, mas em maio é provável que a gente tenha uma decisão de manutenção dividida", avaliou.

DESTAQUES

- WEG ON (BVMF:WEGE3) saltou 6,89%, a 36,63 reais, após a fabricante de motores elétricos reportar lucro líquido de 1,74 bilhão de reais no quarto trimestre do ano passado, uma expansão de 46% sobre o desempenho de um ano antes, em resultado acima das expectativas de analistas. A companhia também aprovou 1,25 bilhão de reais em dividendos complementares.

- GPA (BVMF:PCAR3) ON fechou em alta de 6,22%, a 4,27 reais, antes do balanço trimestral, que está previsto para essa quarta-feira ainda.

- HAPVIDA ON (BVMF:HAPV3) fechou em queda de 4,51%, a 3,39 reais, após quatro altas seguidas. Analistas do JPMorgan (NYSE:JPM) revisaram para baixo suas previsões para o lucro e o Ebida da companhia em 2024 e 2025 e cortaram o preço-alvo dos papéis de 6,50 para 5,50 reais. Mas mantiveram a classificação "overweight" citando uma assimetria positiva de risco versus retorno.

- ISA CTEEP (BVMF:TRPL4) caiu 3,73%, a 25,81 reais, também mudando de sinal durante o pregão, mesmo após divulgar lucro líquido de 900,6 milhões de reais para o último trimestre de 2023, alta de 147,7%. Executivos da companhia também disseram à Reuters que a transmissora de energia vai focar na execução de seu plano de investimentos que destinará 15 bilhões de reais nos próximos anos a novas linhas e subestações, além de reforços e melhorias nas redes existentes.

- TAESA UNIT (BVMF:TAEE11) recuou 1,50%, a 34,90 reais, após a empresa de transmissão de energia elétrica informar que André Moreira renunciou ao cargo de diretor-presidente, posto que será ocupado de forma interina pelo diretor financeiro da companhia, Rinaldo Pecchio Junior.

- IGUATEMI UNIT avançou 0,13%, a 23,50 reais, revertendo os ganhos da abertura, quando chegou a 24,34 reais, em meio à análise do balanço da operadora de shoppings centers, com lucro líquido de 119,8 milhões de reais no quarto trimestre do ano passado, 28,3% acima do registrado no mesmo período em 2022. A companhia também divulgou suas projeções para 2024.

- VIVO ON (BVMF:VIVT3) subiu 1,30%, a 53,62 reais, após a operadora de telecomunicações divulgar aumento de 42% em seu lucro líquido no quarto trimestre do ano passado, ante mesmo período de 2022, para 1,6 bilhão de reais. O presidente-executivo, Christian Gebara, também afirmou que a dona da marca Vivo deve concluir neste ano plano de tornar sua rede de fibra disponível para 29 milhões de domicílios no país.

- GERDAU PN (BVMF:GGBR4) subiu 2,06%, a 21,84 reais, mesmo após declínio de 45,1% no lucro líquido ajustado do quarto trimestre do grupo siderúrgico. Executivos da companhia afirmaram que a empresa está acelerando planos para readequar o tamanho de suas operações no Brasil, sinalizando também que deve continuar promovendo "desligamentos" no país. A Gerdau também anunciou dividendos de 0,10 real por ação.

- VALE ON (BVMF:VALE3) fechou com elevação 0,76%, a 66,51 reais, apesar de mais um dia de queda do minério de ferro na Ásia, tendo ainda no radar resultado da rival Rio Tinto (LON:RIO). Investidores aguardam o balanço da Vale, previsto para quinta-feira, após o fechamento, e monitoram movimentações relacionadas à troca de comando da mineradora.

- PETROBRAS PN (BVMF:PETR4) terminou com acréscimo de 0,14%, a 42,51 reais, mesmo com a melhora dos preços do petróleo no exterior, onde o barril de Brent fechou negociado em alta de 0,84%. No setor, PETRORECONCAVO ON subiu 0,93%, a 23,83 reais, tendo ainda como pano de fundo relatório do JPMorgan iniciando a cobertura dos papéis com classificação "overweight" e preço-alvo de 30 reais.

- ITAÚ UNIBANCO PN (BVMF:ITUB4) cedeu 0,56%, a 35,48 reais, e BRADESCO PN (BVMF:BBDC4) caiu 0,36%, a 13,92 reais, após desempenho robusto na véspera.

- ZAMP ON, que não está no Ibovespa, recuou 3,28%, a 4,13 reais. A master franqueada no país das redes Burger King (BVMF:ZAMP3) e Popeyes disse que iniciou negociações com a Starbucks Corporation (NASDAQ:SBUX) sobre direito de uso de marca e desenvolvimento das operações da companhia norte-americana no Brasil. A Zamp também divulgou que recebeu correspondência do Mubadala Capital afirmando que ele passou a deter o controle acionário da companhia.

- AMERICANAS ON (BVMF:AMER3), que não está no Ibovespa, desabou 10,17%, a 0,53 real, nova mínima histórica do papel. A varejista voltou a adiar a divulgação do balanço que estava prevista para a segunda-feira e agora prevê apresentar os números dos três primeiros trimestre de 2023 em 26 de fevereiro. Nesta quarta-feira, a companhia disse que Pierre Moreau renunciou ao cargo de membro do conselho de administração da empresa. Ele era um dos três conselheiros independentes no colegiado.

- OI ON, que também não faz parte do Ibovespa, disparou 11,81%, a 1,42 reais, ampliando a alta em fevereiro para 129%. A companhia comunicou nesta quarta-feira que um fundo gerido pela Trustee DTVM passou a deter 5,14% das ações da operadora de telecomunicações e sinalizou a intenção de contribuir para melhoria na estrutura administrativa da companhia, que está em seu segundo processo de recuperação judicial.

© Reuters. Homem observa painel na B3
28/10/2021
REUTERS/Amanda Perobelli

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Por Paula Arend Laier)

Últimos comentários

ccccccchhhhhhaaaaatttttttttooooooossssss vcs hein !!! a área bacana dos comentários, virou refúgio dos sortudos.
cccccccchhhhhhhhaaaaaatttttttoooooosssssss vc hein....a área de comentários que é ta o legal virou área de sortudos !!!!
Subiu? 😭🐃😭🐂😭🐄😱😱😱
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.