Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Como fazer uma fortuna quando a Bolsa de Valores derrete?

Publicado 20.01.2024, 10:00
Atualizado 09.07.2023, 07:32

Todo investidor iniciante na Bolsa de Valores entra a todo vapor e corajoso! Se diz capaz de aguentar as flutuações! Que entende do risco da Renda Variável, mas vende tudo na primeira queda que enfrenta

PROMOÇÃO DO INVESTINGPRO: Tenha 10% de desconto adicional na promoção de Ano Novo, que já possui preços até 50% OFF. Use o cupom "INVESTIR" para o plano Pro+ anual ou “investirmelhor1” para o plano Pro+ 2 anos. Apenas até 31 de janeiro!

Os movimentos das Ações estão ligados aos Ciclos Econômicos, que passa por momentos de expansão, quando a Inflação e os Juros estão baixos. E, vice-versa, quando a Inflação sobe e os Bancos Centrais elevam os Juros para controlar os preços temos uma retração.

Só pra você entender melhor, quando a Economia esfria, geralmente temos uma desaceleração da atividade econômica. As empresas vendem menos os seus produtos e serviços devido a uma queda na demanda.

Como o faturamento cai, aumentam as demissões e temos mais pessoas sem receber. É menos dinheiro na praça e menor poder de consumo alimentando uma espiral negativa.

O termômetro pode ser a queda da Inflação. Neste sentido, geralmente, os Bancos Centrais cortam os Juros, na intenção de deixar o crédito mais barato para os financiamentos.

Com a parcela da casa própria, do carro zero, dos móveis, eletrodomésticos, empréstimos e refinanciamento de dívidas cabendo no bolso das pessoas e das empresas, devagar, a economia pode ganhar tração e voltar a crescer.

Agora, entramos em um ciclo virtuoso, de aumento de consumo pelos estímulos. O termômetro é novamente a Inflação, que tende a voltar a subir. Com o aumento da demanda, as empresas não conseguem suprir o Mercado com os seus produtos e serviços e os preços sobem.

Em contrapartida, o Banco Central tende a elevar os Juros para controlar a subida desenfreada dos Preços. Assim, sucessivamente, os Ciclos Econômicos se desenrolam e podem afetar diretamente as altas e as baixas da Bolsa de Valores.

O investidor inteligente sempre vai comparar o risco/retorno. Em um cenário de juros altos, ele pode aplicar na Renda Fixa onde, em tese, poderá ter uma maior rentabilidade e com menor risco.

Em um cenário de juros baixos, tende a aumentar a procura por Ações, já que a Renda Fixa “não vai pagar nada”. Na Bolsa de Valores, poderão surgir boas oportunidades de alocação, para ganhar com a valorização e os dividendos dos papéis.

Além destes Ciclos Econômicos, não podemos nos esquecer dos eventos inesperados, como uma eleição, uma guerra, uma pandemia, uma crise bancária e assim por diante.

Geralmente, nestas ocasiões, a Bolsa derrete! A maioria dos investidores não têm experiência para lidar com este cenário de caos, de irracionalidade. Eles simplesmente se desesperam com a cotação das suas Ações caindo e vendem tudo no pior momento, no medo de perderem todo o seu dinheiro.

O investidor inteligente e maduro entende que, nestas avalanches, podem surgir as melhores oportunidades de alocação, quando as Ações das boas empresas podem entrar em promoção, ficando baratas! Próximas ou abaixo do seu valor intrínseco.

Quando você monitora as Ações de boas empresas, de décadas ou séculos de perenidade, observa que elas conseguiram atravessar as mais diversas crises. Que o mundo não acabou e que, depois da tempestade, elas se recuperaram e voltaram a crescer ainda mais fortes!

Se você tiver a cabeça no lugar e entender esta dinâmica com uma gestão de risco adequada, poderá se aproveitar destas boas oportunidades e construir verdadeiras FORTUNAS ao longo do tempo!

Poderá montar a sua Carteira em momentos de quedas destas boas Ações e surfar uma valorização acima da média, apoiada em Dividendos astronômicos!

É o efeito “bola-de-neve” que os grandes investidores da história gostam de mencionar. No vídeo abaixo, fiz um estudo de caso recente com as Ações da Petrobras (BVMF:PETR4).

Hoje, o Papel está por volta de R$ 40,00. Porém, em 2020, no auge da pandemia, quando o “mundo iria acabar”, a cotação chegou a R$ 8,00. Quem comprou na época conseguiu uma valorização de +400%, sem falar na posição de Yield.

Nos últimos 12 meses a PETR3 (BVMF:PETR3) pagou R$ 7,31 de Dividendos. Pra quem estava comprado em R$ 8,00 falamos de um Yield de +91% ao ano. Onde você consegue uma rentabilidade dessas? Aperte o play pra você entender!

Últimos comentários

Ok quando petr for a 16 eu compro, em 20 começo a pensar comprar no topo jamais. enquanto vou perdendo na renda fixa, fazer o que...
Jogo do tigrinho ta triplicando os ganhos diário😂😂😂
É bom ver algumas pessos falarem ,para fazer totalmente ao contrario
Vendedor de curso. ganha tanto que está aqui oferecendo os serviços kkkk
Quem e esse indivíduo ? vai estudar..vc é muito ignorante no mercado financeiro
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.