Garanta 40% de desconto
🚀 Ações escolhidas por IA em alta. PRFT com alta de +55% em 16 dias. Não perca as ações de junho!Acessar lista completa

Era uma vez um PIB chinês

Publicado 17.01.2024, 10:45

Era uma vez um dragão chinês. Que um dia sonhou que era uma lagartixa. Subindo até Davos, na Suíça. Realizando assim o sonho de crescer mais que o esperado. Até que um dia a China se levantou, mas a desconfiança dos mercados com os números chineses acompanha os passos do gigante há décadas.

PROMOÇÃO DO INVESTINGPRO: Tenha 10% de desconto adicional na promoção de Ano Novo, que já possui preços até 50% OFF. Use o cupom "INVESTIR" para o plano Pro+ anual ou “investirmelhor1” para o plano Pro+ 2 anos. Apenas até 31 de janeiro!

Por isso, os investidores não se animam com a alta de 5,2% do Produto Interno Bruto (PIB) chinês no quarto trimestre e no acumulado de 2023, conforme antecipado pelo primeiro-ministro Li Qiang nos alpes suíços. Apesar da aceleração da atividade e de superar a meta de Pequim, os mercados preferem ver os dados como os piores em 30 anos.

Tanto que as bolsas da Ásia fecharam em fortes perdas. Hong Kong tombou 4%, enquanto Xangai caiu a metade disso. No Japão, o índice Nikkei realizou lucros, após cravar o maior nível desde 1990. Já o sul-coreano Kospi cedeu 2,4%. Mas o que guia os ativos de risco no exterior nesta manhã é o sinal negativo vindo de Wall Street desde ontem.

Um conto não chinês

As bolsas de Nova York, enfim, deram início a uma correção nos preços, após um “rali de tudo” impulsionar as ações globais em novembro e em dezembro. O Ibovespa acompanhou o movimento de forma mais intensa, vindo abaixo dos 130 mil pontos na véspera. Mas a bolsa brasileira é apenas coadjuvante nessa história.

A narrativa de que o Federal Reserve iria reduzir a taxa de juros nos Estados Unidos mais cedo do que tarde e de forma agressiva vai se transformando em um conto - não chinês. Os fatos reais são mais duros e parecem revelar um alívio menor, que não deve começar tão breve e que, quando acabar, será com juros terminais mais altos do que o previsto.

Com isso, o Comitê de Política Monetária (Copom) deve continuar cortando a taxa Selic ao ritmo de meio ponto percentual (pp), acomodando o juro básico mais perto dos dois dígitos ao final do ciclo. Ou seja, tanto aqui quanto lá, as esperanças em relação à política monetária eram apoiadas em sonhos impossíveis. Chegou a hora do mercado acordar!

Mas se ainda restam dúvidas, o calendário do dia reserva a fala de mais três dirigentes do Fed, que devem repetir nesta quarta-feira o que já foi dito ontem e também já há algum tempo. Dados de atividade no Brasil e nos EUA também estão em destaque. Juntos, essa agenda deve destituir o mito criado pelos mercados desde o fim do ano passado.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.