🚀 Ações escolhidas por IA em alta. PRFT com alta de +55% em 16 dias. Não perca as ações de junho!Acessar lista completa

Futuros dos EUA sobem enquanto Wall Street consolida a melhor semana desde julho

Publicado 24.10.2022, 07:58
USD/JPY
-
NDX
-
UK100
-
XAU/USD
-
US500
-
FCHI
-
DJI
-
AXJO
-
DE40
-
ES35
-
IT40
-
JP225
-
HK50
-
MSFT
-
GS
-
JPM
-
FMG
-
USD/BRL
-
GOOGL
-
BIDU
-
AAPL
-
AMZN
-
RIO
-
AAL
-
ANTO
-
GC
-
LCO
-
CL
-
ZS
-
TSLA
-
PSI20
-
IXIC
-
META
-
KS11
-
GOOG
-
JD
-
CSI300
-
BABA
-
BTC/USD
-
SNAP
-
ETH/USD
-
ADA/USD
-
SOL/USD
-
HSTECH
-
LUNAt/USD
-

Bem-vindo à sua leitura matinal de cinco minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: A maioria das principais bolsas asiáticas subiram nesta segunda-feira, mas os índices de Hong Kong e Xangai caíram depois que Pequim informou que a economia chinesa ganhou impulso no último trimestre.

Os observadores do mercado seguem de olho nas pressões inflacionárias e em qualquer sinal de risco de desaceleração regional. A segunda maior economia cresceu a um ritmo anual de 3,9%, acima dos 0,4% do trimestre anterior, mas que ainda estava entre as expansões mais lentas em décadas, à medida que o país lutava contra o fechamento de várias cidades para combater surtos de coronavírus. Analistas consultados pela Reuters esperavam crescimento de 3,4%. O relatório do PIB deveria ser divulgado durante o Congresso Nacional do Partido Comunista da China, mas foi adiado junto com outros dados. Enquanto isso, as vendas no varejo ficaram abaixo da estimativa média, chegando a 2,5% para setembro em relação ao ano anterior, enquanto a produção industrial surpreendeu positivamente com alta de 6,3%, ante a previsão de 4,5%.

Os investidores esperam por medidas políticas adotadas durante o 20º Congresso Nacional do Partido Comunista da China, que encerrou no sábado com o presidente Xi Jinping escolhido para liderar o terceiro mandato de cinco anos o Partido Comunista no poder. Xi não deu sinais de alterar a severa estratégia "COVID-Zero" que tem prejudicado a atividade chinesa. Ele também indicou que não há mudanças nas políticas que estimulem as relações com Washington e vizinhos asiáticos.

Repórteres registraram um vídeo do ex-presidente chinês Hu Jintao sendo escoltado para fora da cerimônia de encerramento. Quatro dos sete membros permanentes do comitê foram substituídos. Analistas do Goldman Sachs (NYSE:GS) disseram que a maioria dos novos nomeados trabalharam com Xi em estágios iniciais de suas carreiras. "Notamos que os líderes que chegam podem, sem dúvida, estar mais focados em assuntos ideológicos e políticos, enquanto os formuladores de políticas aposentados pareciam ser mais focados em questões econômicas para o mercado".

Os mercados da China continental entraram brevemente em território positivo com dados econômicos melhores do que o esperado antes de cair novamente. O Composto de Xangai caiu 2,02% em 2.977,56 pontos e o Shenzhen Component perdeu 2,06%, para 10.694,61 pontos.

O Índice Hang Seng de Hong Kong despencou 6,36%, para 15.180,69 pontos, seu nível mais baixos desde abril de 2009 após Xi consolidar no poder, enquanto o índice Hang Seng Tech afundou mais de 9%. As gigantes da tecnologia despencaram. JD.com (NASDAQ:JD) caiu 13,17%, Baidu (NASDAQ:BIDU) caiu 12,20%, Tencent recuou 11,43% e Alibaba (NYSE:BABA) caiu 11,42%.

Na Austrália, o S&P/ASX 200 avançou 1,54%, em 6.779,40 pontos. Todos os 11 setores terminaram no verde, com os setores de materiais liderando a alta do índice com notícias vindas da China. A Pilbara Minerals saltou 6,1% e a Lynas Rare Earths subiu 5,6%. Entre as gigantes da mineração, BHP saltou 2,6%, Fortescue Metals (ASX:FMG) avançou 1,8% e Rio Tinto (LON:RIO) subiu 1,5%. As produtoras de petróleo tiveram ganhos mais modestos. Santos subiu 0,1% e Woodside Energy subiu 0,6%.

O Kospi da Coreia do Sul ganhou 1,04%, para 2.236,16 pontos. O governo da Coreia do Sul dobrará o teto de seu programa de compra de títulos corporativos administrado por bancos estatais para 16 trilhões de wons (US $ 11 bilhões), disse o ministro da Economia e Finanças, Choo Kyung-ho, no domingo. A medida visa aliviar a volatilidade e a preocupação com a liquidez apertada nos mercados de títulos corporativos e monetários de curto prazo, disse Choo após uma reunião com as principais autoridades financeiras, incluindo o presidente do banco central. Os títulos emitidos por corretoras de valores serão incluídos na lista de compra da linha de crédito, enquanto 3 trilhões de won adicionais de liquidez serão fornecidos pela Korea Securities Finance Corp para corretoras. O conselho de política monetária do Banco da Coreia também considerará suas próprias medidas, como a reativação de um programa de compras de títulos corporativos e papéis comerciais introduzidos pela primeira vez durante a pandemia, disse o governador Rhee Chang-yong a repórteres.

O Nikkei do Japão subiu 0,31%, para 26.974,90 pontos. Autoridades no Japão supostamente interviram no mercado cambial na sexta-feira, fazendo com que o iene se fortalecesse fortemente, mas a moeda continuou a oscilar. Na segunda-feira, a moeda se fortaleceu brevemente para 145 níveis durante o horário asiático mas fechou em 149,25 por dólar. Segundo nota do Commonwealth Bank of Australia, a queda acentuada e repentina provocou especulações de que o Ministério das Finanças interveio novamente na segunda-feira após a intervenção de sexta-feira”.

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão fechou 1,94% menor.

Os mercados de Cingapura, Malásia e Índia ficaram fechados por conta de feriados na segunda-feira.

Na semana, o Banco do Japão se reunirá, enquanto Cingapura e Austrália devem divulgar dados de inflação.

EUROPA: Os mercados europeus sobem nas negociações matinais desta segunda-feira, enquanto o Reino Unido busca um novo primeiro-ministro após a renúncia de Liz Truss na semana passada.

O presidente francês Emmanuel Macron e a nova primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, realizaram conversas informais no domingo em sua primeira reunião, enquanto a Alemanha ainda está consolidando sua estratégia de preço do gás.

O alemão DAX 30 sobe 1%, o francês CAC 40 avança 1,2% e o FTSE MIB da Itália adiciona 1,1%.

Na Península Ibérica, o IBEX 35 da Espanha sobe 1,7% e o português PSI 20 avança 0,5%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 1,1%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American (LON:AAL) cai 2,9%, Antofagasta (LON:ANTO) recua 4,2%, enquanto as gigantes BHP e Rio Tinto tombam 1,8% cada.

O ex-primeiro-ministro Boris Johnson anunciou que não concorrerá para liderar o Partido Conservador e agora o ex-chefe do Tesouro Rishi Sunak é o favorito para substituir Liz Truss, que se demitiu na semana passada depois que seu pacote econômico de corte de impostos causou turbulência nos mercados financeiros.

Os rendimentos dos títulos de 10 anos do Reino Unido caia cerca de 21 pontos-base, em 3,846%, seu nível mais baixo desde o "mini-orçamento", que provocou turbulência nos mercados em 23 de setembro.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA seguem em zigzag na manhã de segunda-feira, depois que os três principais índices registraram sua melhor semana desde junho na sexta-feira.

Na sexta-feira, o Dow subiu 2,47%, fechando em 31.082,56 pontos. O S&P 500 e o Nasdaq Composite subiram 2,37% e 2,31%, fechando em 3.752,75 pontos e 10.859,72 pontos, respectivamente. Na semana, o S&P 500 e o Dow subiram 4,7% e 4,9%, respectivamente, enquanto o Nasdaq subiu 5,2%.

Na sexta-feira, as ações dos bancos Goldman Sachs e JPMorgan (NYSE:JPM) Chase subiram mais de 4% após divulgarem seus resultados trimestrais. Mas nem todos os resultados do terceiro trimestre divulgados até agora foram sólidos. A Snap (NYSE:SNAP) despencou 28% depois de relatar uma perda em seus ganhos.

Apesar das ações terem subido na sexta-feira, os rendimentos dos títulos também avançaram. O Wall Street Journal informou que algumas autoridades do Federal Reserve estavam preocupados com o ritmo dos aumentos das taxas de juros. O rendimento das notas do Tesouro de 2 e 10 anos caiu com a notícia, após negociar inicialmente em níveis vistos pela última vez em 2007 e 2008, respectivamente. Os mercados tem se preocupado com o aumento muito rápido das taxas pelo Federal Reserve, pois temem que essa política possa arrastar a economia dos EUA para uma recessão.

Nesta segunda-feira, os rendimentos dos títulos do Tesouro de 10 anos caia menos de 1 ponto-base para 4,2086% às 6 da manhã, enquanto a nota do Tesouro de 2 anos, mais sensível à política do Fed, subia pouco mais de 1 ponto-base, em 4,5046%. Os rendimentos e os preços se movem em direções opostas e 1 ponto-base equivale a 0,01%.

Seguindo a temporada de resultados, os "traders" seguem analisando relatórios e previsões de lucros para avaliar se as empresas estão esperando uma desaceleração econômica. Espera-se os números das gigantes de tecnologia para esta semana. Microsoft (NASDAQ:MSFT) e Alphabet (NASDAQ:GOOGL) reportam ganhos na terça-feira, Meta Platforms (NASDAQ:META) na quarta-feira e a Apple (NASDAQ:AAPL) e Amazon (NASDAQ:AMZN) na quinta-feira.

Enquanto autoridades do Fed estão em período de silêncio antes da reunião de política monetária de 1 a 2 de novembro, os principais dados econômicos devem ser entregues na sexta-feira na forma do índice de despesas de consumo pessoal. Esta é a medida preferida de inflação do Fed e será o indicador final de aumento dos preços antes da decisão sobre a taxa de juros.

Enquanto isso, Wall Street segue de olho em mais dados de inflação nesta segunda-feira, os PMIs flash de manufatura e serviços de outubro serão às 10h45. Os dados do PMI refletem se uma economia está se expandindo ou contraindo e quanto. Em setembro, a atividade no setor de serviços desacelerou, enquanto o setor manufatureiro cresceu. A secretária do tesouro dos EUA, Janet Yellen deve discursar às 12h00.

As ações da Tesla (NASDAQ:TSLA) caem cerca de 3% no "pre-market" de segunda-feira, depois que a empresa cortou o preço de alguns de seus modelos na China. A Tesla reduziu o preço do Tesla Model 3 e Tesla Model Y na China, um dos mercados mais críticos da empresa. O preço inicial do sedã Model 3 foi reduzido para 265.900 yuans chineses (US$ 36.615), ante 279.900 yuans. O utilitário esportivo Modelo Y agora custa 288.900 yuans, em comparação ao preço anterior de 316.900 yuans. Os cortes de preços da Tesla revertem parcialmente alguns dos aumentos que a empresa foi forçada a realizar no início deste ano na China e nos EUA devido ao aumento dos custos de logística e de seus componentes. Os cortes nos preços ocorrem depois que Musk disse que vê elementos de uma recessão na China. “A China está passando por uma espécie de recessão” principalmente nos mercados imobiliários, disse Musk na semana passada.

CRIPTOMOEDAS: Os mercados de criptomoedas registram ganhos na manhã de segunda-feira, à medida que os ativos digitais continuaram a mostrar uma calma não usual em meio a uma correlação com as ações. Mas a próxima semana tem pelo menos dois catalisadores que podem finalmente desencadear grandes movimentos.

Em meio à perspectiva macro sombria de 2022, com alta inflação, taxas de juros crescentes e riscos iminentes de recessão, as criptomoedas tem negociado em grande parte em sintonia com os mercados tradicionais ações e tem se correlacionados com os índices Dow Jones Industrial Average e S&P 500.

Embora esse link tenha alterado um pouco, vimos a volatilidade dos ativos digitais cair nos últimos meses, um movimento que tem dividido analistas se isso representa uma estabilização no fundo de um mercado de urso ou é apenas um precedente de um evento de alta volatilidade.

De qualquer forma, a semana conta com ganhos das "Big Techs" e dados econômicos importantes. Sinais da futura política do Federal Reserve são esperados. A mudança do movimento do Fed para apertar agressivamente as condições financeiras este ano tem sido um vento contrário importante para os ativos sensíveis ao risco, como cripto e ações e os mercados continuam a precificar uma quarta alta de juros "super-dimensionada" do banco central na próxima semana.

O Bitcoin sobe aproximadamente 1% nas últimas 24 horas, sendo negociado acima de US $ 19.300. A maior criptomoeda continua negociando em uma faixa relativamente apertada entre US $ 19.000 e US $ 20.000, uma zona que tem mantida desde o início de setembro em meio aos níveis historicamente baixos de volatilidade do Bitcoin.

O Ether, o segundo maior criptoativo, ganha quase 3%, buscando os US $ 1.350.

Bitcoin: +1,12%, em US $ 19.382,20
Ethereum: +2,82%, em US $ 1.347,88
Cardano: +3,41%
Solana: +2,05%
Terra Classic: +1,34%

ÍNDICES FUTUROS - 7h50:
Dow: +0,27%
SP500: +0,25%
NASDAQ: +0,05%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +0,15%
Brent: -0,99%
WTI: -1,16%
Soja: -0,80%
Ouro: -0,16%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.