Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

Mercado quer se descolar do exterior em março

Publicado 01.03.2024, 08:58
Atualizado 10.01.2024, 08:22

O Ibovespa conseguiu reduzir em fevereiro uma parte da queda registrada em janeiro e começa o mês de março nesta sexta-feira (1) com perdas acumuladas de quase 4% no ano. Já as bolsas de Nova York registraram alta de até 6% só no mês passado. Esse desempenho levou o S&P 500 a níveis recordes e o Nasdaq às máximas desde 2021.

Aliás, os ativos de risco relacionados ao exterior e negociados no Brasil, como o Bitcoin e o índice de ações de empresas estrangeiras (BDRX), lideraram os ganhos no mês passado. O dólar, por sua vez, está um pouco mais caro desde o início de 2024, mas segue abaixo de R$ 5,00. Esse comportamento mostra que é o exterior quem dita o rumo dos mercados.

Mercado mira atividade

Ao menos até aqui. Mas o novo mês pode abrir espaço para um descolamento dos negócios locais, passando a ter uma dinâmica própria. Afinal, a taxa Selic segue em queda, enquanto o Federal Reserve hesita em iniciar os cortes nos juros em breve. As duas reduções já contratadas pelo Comitê de Política Monetária (Copom) até maio vão levar o juro básico ao limiar dos dois dígitos.

Portanto, o debate sobre o nível terminal da queda deve esquentar a partir de agora. Os números da economia brasileira ao final de 2023 que saem hoje abrem a discussão. A ver se os dados do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre irão manter a tendência dos períodos anteriores e surpreender novamente, com um resultado melhor que o esperado.

Se isso acontecer, o Copom pode frear os estímulos à economia. Ainda mais após os números salgados da inflação neste início de ano, acumulando sinais de pressão de alta nos preços, e do valor recorde da massa salarial real, o que reforça a melhora do consumo. Ou seja, quanto mais fraco vieram os dados, maior a chance de uma Selic de um dígito, distante dos 10%.

Lá fora, a China abriu o dia de divulgação de dados de atividade, que tem ainda números sobre a indústria na zona do euro e nos Estados Unidos. O índice dos gerentes de compras (PMI) do setor industrial chinês oscilou em baixa em fevereiro, a 49,1, de 49,2 em janeiro, mas permaneceu em território de contração pelo quinto mês consecutivo.

O resultado mostra o impacto nas fábricas da pausa de uma semana devido às festividades do Ano Novo Lunar. As grandes indústrias ficaram fechadas ou reduziram as operações no período. Já o PMI do Caixin subiu a 50,9, mostrando que as pequenas e médias empresas industriais seguem em expansão.

Encontre dados avançados sobre ações do mundo inteiro com o InvestingPro. Para um desconto especial, use o cupom INVESTIR para as assinaturas anuais e de 2 anos do Pro e Pro+

Publicação Original

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.