Libere dados premium: até 50% de desconto InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Mercados Reagem à Decisão do Federal Reserve; PIB dos EUA no Radar

Publicado 28.07.2022, 08:02
NDX
-
UK100
-
XAU/USD
-
US500
-
FCHI
-
AXJO
-
DE40
-
ES35
-
IT40
-
JP225
-
HK50
-
INTC
-
MSFT
-
F
-
GOOGL
-
AAPL
-
AMZN
-
RIO
-
AAL
-
ANTO
-
MS
-
GC
-
LCO
-
CL
-
ZS
-
TSLA
-
PSI20
-
IXIC
-
META
-
KS11
-
SSEC
-
STOXX
-
GOOG
-
CSI300
-
BTC/USD
-
DCIOU4
-
ETH/USD
-
ADA/USD
-
DOGE/USD
-
SOL/USD
-
LUNAt/USD
-

ÁSIA: A maioria das principais bolsas asiáticas responderam positivamente à decisão do Federal Reserve dos EUA de aumentar as taxas em 75 pontos-base para combater a inflação, um movimento amplamente esperado.

Entre os principais mercados, apenas as ações de Hong Kong caíram. O índice de referência Hang Seng caiu 0,34%, fechando em 20.599,00 pontos.

A Austrália liderou os ganhos, com o S&P/ASX 200 fechando em alta de 0,97%, em 6.889,7 pontos, sua sessão mais forte em uma semana. O setor de materiais liderou o mercado. Fortescue subiu 2,9%, depois de quebrar seu recorde de embarque de minério de ferro pelo terceiro ano consecutivo e elevar suas perspectivas para o próximo ano. A BHP ganhou 2,1% e a Rio Tinto (LON:RIO) recuou 0,7% no início da sessão, para fechar em alta de 0,7%. No setor de energia, Santos subiu 0,9% e Woodside adicionou 1,3%. Altas também nos setores de finanças, altamente ponderado e tecnologia.

O Australian Bureau of Statistics divulgou dados que mostraram que as vendas no varejo de junho subiram 0,2%. Economistas previam um crescimento de 0,5%, ante 0,9% em maio.

O Kospi na Coreia do Sul avançou 0,82%, para 2.435,27 pontos.

Na China continental, o Shanghai Composite ganhou 0,23%, para 3.283,14 pontos, enquanto o Shenzhen Component subiu 0,23%, para 12.428,72 pontos.

O Nikkei do Japão subiu 0,36%, para 27.815,48 pontos. O vice-governador do Banco do Japão, Masayoshi Amamiya, disse nesta quinta-feira que os aumentos das taxas do Federal Reserve não afetaria diretamente a política monetária do banco central japonês. Ele disse que a ação política do FED pode ter um impacto na economia global através dos mercados de câmbio e ativos e que "é muito importante para a economia global, incluindo o Japão, que os EUA alcancem estabilidade tanto na economia quanto na inflação". No início de seu discurso, ele disse que "é necessário que o BoJ continue firme com a sua flexibilização monetária".

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão subiu 0,8%.

EUROPA: Os mercados europeus operam com cautela à medida que investidores digerem a decisão do FED e os balanços de empresas europeias.

O pan-europeu Stoxx 600 oscila próximo da linha estável no meio da manhã, mas busca recuperação. Ações do setor de recursos básicos sobem enquanto as de telecomunicações caem.

O alemão DAX 30 cai 0,18%, o francês CAC 40 recua 0,02% e o FTSE MIB da Itália sobe 0,79%.

Na Península Ibérica, o IBEX 35 da Espanha cai 1,22% e o português PSI 20 cai 0,02%.

No Reino Unido, o FTSE 100 cai 0,16%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American (LON:AAL) sobe 3%, Antofagasta (LON:ANTO) sobe 3,8% enquanto as gigantes BHP e Rio Tinto sobem 2,1% e 1,8%, respectivamente. A petrolífera British Petroleum cai 0,2%.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA operam em território negativo nas negociações matinais de quinta-feira, depois de uma recuperação consistente na quarta-feira, após outra alta de 0,75 ponto percentual do Federal Reserve.

As ações da Meta Platforms (NASDAQ:META) caíram 3% no "after-market" devido resultados trimestrais decepcionantes, enquanto a Ford (NYSE:F) ganhou mais de 5% após bater as expectativas e aumentar seus dividendos.

Os investidores receberam bem a decisão do Federal Reserve aumentar as taxas em 75 pontos-base e apostam que o FED pode interromper a alta dos preços sem empurrar a economia para uma recessão.

Durante o pregão regular de quarta-feira, o Dow subiu 436,05 pontos, ou 1,37%, em 32.197,59 pontos e o Nasdaq Composite fechou em alta de 4,06%, em 12.032,42 pontos, impulsionado pelas ações da Alphabet (NASDAQ:GOOGL) e da Microsoft (NASDAQ:MSFT).

O S&P 500 terminou o dia em alta de 2,62%, em 4.023,61 pontos, com todos os setores em alta. Destaque para os serviços de comunicação apresentando seu melhor desempenho diário desde abril de 2020.

Segundo analistas, o sentimento que impulsionou esse movimento é que a economia ainda está funcionando bem e a possibilidade do FED pode diminuir o ritmo de aperto na próxima reunião de política monetária.

O presidente do FED, Jerome Powell, disse na quarta-feira durante uma entrevista coletiva após a decisão do Federal Reserve que não acredita que a economia tenha entrado em recessão. “Não acho que os EUA estejam atualmente em recessão e a razão é que há muitas áreas da economia que estão tendo um desempenho muito bom”.

Durante a madrugada, o rendimento da nota do Tesouro de 10 anos subia 6 pontos base para 2,7977% e o rendimento dos títulos do Tesouro de 30 anos também subiu 6 pontos para 3,0703%. Os rendimentos movem-se inversamente aos preços e um ponto base é igual a 0,01%.

Agora, os investidores seguem em busca de mais pistas sobre o estado da economia. Nesta quinta-feira, aguarda-se a divulgação da leitura do PIB do segundo trimestre prevista 9h30. Embora dois trimestres negativos consecutivos de crescimento sejam tecnicamente vistos por muitos como uma recessão, a definição oficial é mais sutil, levando em consideração fatores adicionais, de acordo com o National Bureau of Economic Research. Economistas esperam que o PIB tenha crescido a uma taxa anual de 0,3% entre março e junho, segundo expectativas de consenso, um ritmo lento que, no entanto, sugere uma reviravolta em relação à queda de 1,6% do primeiro trimestre.

Dada a força atual do mercado de trabalho dos EUA e os balanços saudáveis, a maioria dos economistas concorda que mesmo que os dados mostram que a economia tenha encolhido novamente pelo segundo trimestre consecutivo, os elementos-chaves de uma recessão ainda não foram cumpridos.

No mesmo horário, espera-se também a divulgação dos pedidos de seguro-desemprego semanal.

Seguindo a temporada de resultados, os investidores estão aguardando os resultados da Apple (NASDAQ:AAPL), Amazon (NASDAQ:AMZN), Intel (NASDAQ:INTC) e Comcast programados para esta quinta-feira.

O Morgan Stanley (NYSE:MS) está pedindo aos investidores que resistam a colocar seu dinheiro em ações, apesar do salto do mercado após a decisão do FED. Segundo estrategista-chefe de ações e diretor de investimentos do banco disse acreditar que o entusiasmo de Wall Street com a ideia de que os aumentos das taxas de juros podem desacelerar mais cedo do que o esperado é prematuro e problemático e as questões mais proeminentes são o efeito que a desaceleração econômica terá sobre os lucros corporativos e o risco de aperto excessivo do banco central. “O mercado está um pouco mais forte do que se imaginava, dado que os sinais de crescimento tem sido consistentemente negativos”. “Até o mercado de títulos está começando a acreditar no fato de que o FED provavelmente irá mais longe e nos levará à recessão.”

CRIPTOMOEDAS: As criptomoedas seguem bastante correlacionadas com os mercados de ações, principalmente ações de tecnologia, em particular o Nasdaq, que saltou 4% na quarta-feira. O Bitcoin subiu acima de US$ 23.000, após as ações subirem depois que o Federal Reserve dos EUA elevou as taxas de juros, mas sugeriu que o ritmo dos aumentos poderia diminuir.

O Bitcoin negocia ligeiramente abaixo de US$ 23.000 nesta quinta-feira, de acordo com dados da CoinGecko.

O Bitcoin segue tentando encenar um rali após várias tentativas fracassadas este mês. A maior criptomoeda do mundo está sendo negociada em uma faixa de US$ 20.000 a US$ 24.000 desde meados de junho, após um crash violento neste ano eliminar 50% de seu valor.

O mercado de criptomoedas foi atingido este ano à medida que questões macroeconômicas afetaram empresas do setor, entre elas a plataforma de empréstimo de criptomoedas Celsius e o fundo de hedge Three Arrows Capital, que entraram com pedido de falência, prejudicando muitos investidores.

Analistas do mercado de criptomoedas não tem certeza se o abalo e a desalavancagem no setor já terminaram. Outra notícia negativa que rola no mercado é que a Tesla (NASDAQ:TSLA) havia vendido 75% de suas participações em Bitcoin na semana passada.

Bitcoin: +7,78%, em US $ 22.945,50
Ethereum: +10,95%, em US $ 1.616,95
Cardano: +7,14%
Solana: +7,68%
Dogecoin: +6,50%
Terra Classic: +2,83%

ÍNDICES FUTUROS - 7h45:
Dow: -0,14%
SP500: -0,34%
NASDAQ: -0,72%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +2,41%
Brent: +1,98%
WTI: +2,09%
Soja: +0,57%
Ouro: +1,16%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.