🚀 Ações escolhidas por IA em alta. PRFT com alta de +55% em 16 dias. Não perca as ações de junho!Acessar lista completa

O Mundo em Transe

Publicado 26.11.2021, 10:39
UK100
-
US500
-
FCHI
-
DJI
-
DE40
-
JP225
-
HK50
-
USD/BRL
-
LCO
-
CL
-
IXIC
-
BVSP
-
KS11
-
SSEC
-
VIX
-
DXY
-
TIOc1
-
DCIOU4
-

Na Europa, vários países anunciam lockdown, diante do avanço do Covid, em especial, para os não vacinados. Na África do Sul, uma nova cepa volta a assustar o mundo, talvez, mais resistente aos imunizantes existentes. Possibilidade de riskoff nos mercados globais nesta sexta-feira.

Na Ásia, as bolsas despencaram, com quedas de mais de 1,0%, no Japão recuando mais de 2,5%; nos futuros da Europa, a queda também era generalizada, com DAX na Alemanha recuando 3%, CAC na França, 3,4%, etc. Em NY, nos futuros, as bolsas caiam mais de 1,0%, com Dow Jones -2,0%. Aversão ao risco geral.

Sobre a Covid

Uma nova variante, conhecida como B.1.1.529 (Nu), volta a assustar o mundo. Segundo estudos, já sofreu mais de 50 mutações na proteína Spike, dobrando em relação à Delta. O primeiro caso aconteceu na África do Sul, e o maior temor é de que seja mais transmissível e letal, tornando as vacinas existentes ineficazes. Reino Unido e Israel já bloquearam os vôos para este país, e mais outros cinco da região. São cerca de 2.465 novos casos, aumento de 321% contra a semana passada. Neste gráfico a seguir, observamos a explosão de casos na África do Sul, B.1.1.529, bem maior do que a Delta e a Beta.

casos covid

Na Europa, vários países anunciaram medidas de lockdown, tentando frear o crescimento de novos casos e de mortes. Em Portugal, o uso de máscaras passa a se tornar obrigatório, outra vez, em ambientes fechados e passa a ser necessário exames negativos para frequentar alguns locais (boites, restaurantes, etc). A OMS está convocando uma reunião de emergência nesta sexta-feira para avaliar a situação da nova cepa.

PEC dos precatórios

Seguem intensos os debates sobre a PEC dos Precatórios. Rodrigo Pacheco, presidente da casa, não se sente à vontade para aprova-la, por achar “inexequível” dar transparência ao tal “orçamento secreto” neste ano. Nesta sexta-feira deve votar o projeto de resolução que trata das “emendas de relator”, atendendo à decisão de Rosa Weber do STF. No Congresso, no entanto, deputados anunciaram um manifesto afirmando que não irão divulgar os nomes dos que direcionam verbas deste orçamento secreto. O conflito entre poderes está estabelecido. No governo, há pouca esperança de que esta PEC passe no Senado sem mudanças. A MP do Auxílio Brasil, já aprovada na Câmara, vai para o Senado e, dificilmente, deve passar sem alterações. Seu prazo termina dia 07/12.

Nos EUA

Ata do FOMC pode sinalizar uma intensificação do tapering a partir de janeiro, dobrando o volume de redução mensal das compras de bônus (US$ 30 bilhões). Tal decisão pode ser anunciada na reunião do FOMC em dezembro. Este ritmo mais forte do tapering vem em resposta a uma inflação mais elevada. Com isso, o processo de redução na compra de ativos deve finalizar em março, abrindo espaço para a antecipação do ciclo de juro. A previsão é de que teremos três elevações do Fed Fund NESTE 2022, UMA em junho, outra em setembro e talvez, mais uma em dezembro.

INDICADORES

No Brasil

IPC da Fipe subiu 0,9% na terceira quadrissemana, depois de 0,98% na anterior.

IPCA-15 registrou alta de 1,17% em novembro, 0,03 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa registrada em outubro (1,20%). No ano

foi a 9,57% e, em 12 meses, 10,73%, acima dos 10,34% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Todos os nove grupos de produtos e serviços registraram alta em novembro. A maior variação (2,89%) e o maior impacto (0,61 p.p.) vieram dos Transportes, pela elevação da gasolina. Em seguida, vieram Habitação (1,06%) e Saúde e cuidados pessoais (0,80%), com impactos de 0,17 p.p. e 0,10 p.p., respectivamente. Juntos, os três grupos contribuíram com 0,88 p.p. no IPCA-15 de novembro, o equivalente a cerca de 75% do índice do mês. Isso deve acender uma luz amarela sobre a intensidade dos ajustes do Bacen no Copom de dezembro.

Na Alemanha

PIB cresceu 1,7% no terceiro trimestre do ano, contra o anterior. Contra o mesmo do ano passado, crescimento chegou a 2,5%. No segundo trimestre, crescimento foi de 2,0%, não 1,6% como antes anunciado.

Índice de Confiança GFK caiu a -1,6 em dezembro, refletindo a perda de credibilidade, com o aumento de novos casos do Covid.

Mercados

Esta quinta-feira (dia 25), um pregão no azul com o Ibovespa subindo 1,24%, a 105.811 pontos, no mercado cambial, dólar em baixa de 0,51%, a R$ 5,565. Tudo vira nesta sexta-feira.

Na madrugada do dia 26/11, na Europa (05h12), os mercados futuros operavam em FORTE QUEDA, diante das ameaças de uma nova cepa na África do Sul: DAX (Alemanha) recuando forte -3,04%, a 15.433 pontos; FTSE 100 (Reino Unido), -2,96%, a 7.093 pontos; CAC 40 -3,38%, a 6.836 pontos, e EuroStoxx50 -3,41%, a 4.146 pontos.

Na madrugada do dia 26/11, na Ásia (05h11), os mercados operaram em RISKOFF: S&P/ASX (Austrália), -1,73%, a 7.279 pontos; Nikkei (Japão) -2,53%, a 28.751 pontos; KOSPI (Coréia), -1,47%, a 2.936 pontos; Shanghai Composite -0,56%, a 3.564, e Hang Seng, -2,61%, a 24.095 pontos.

No futuro nos EUA, as bolsas de NY, no mercado futuro, operavam em forte queda neste dia 26/11 (05h10): Dow Jones, -2,01%, 35.031 pontos; S&P 500, -1,67%, a 4.620 pontos, e Nasdaq -1,45%, a 16.169 pontos. No VIX S&P500, 23,83 pontos, +17,27%. No mercado de Treasuries, US 2Y recuando 14,41%, a 0,5512, US 10Y -7,38%, a 1,523 e US 30Y, -5,70%, a 1,859. No DXY, o dólar -0,29%, a 96,590, e risco país, CDS 5 ANOS, a 246,7 pontos. Petróleo WTI, a US$ 74,02 (-5,57%) e Petróleo Brent US$ 78,34 (-4,72%). Gás Natural AVANÇANDO 2,07%, a US$ 5,17 e minério de ferro, -6,65%, a US$ 575,50.

Minério de ferro despencando nesta madrugada, mais de 6%, na Bolsa de Commodity de Dalian, no contrato mais negociado no mundo. Todos os ativos sofrem neste clima de riskoff no mercado global. Chama atenção também o despencar do petróleo. VIX na maior alta em muitos meses, 17,3%.

Na agenda desta sexta-feira (26), no Brasil, Sondagem da Indústria de novembro da FGV e Dados monetários e de crédito de outubro, do Bacen.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.