📖 Guia da Temporada de Balanços: Saiba as melhores ações escolhidas por IA e lucre no pós-balançoLeia mais

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira

Publicado 24.01.2024, 07:26
© Reuters.
US500
-
DJI
-
T
-
EWZ
-
IBM
-
ABT
-
LCO
-
CL
-
1YMU24
-
NQU24
-
NFLX
-
TSLA
-
IXIC
-
002594
-
US500
-
SQUID/USD
-

Por Scott Kanowsky e Jessica Bahia Melo

Investing.com -- Os índices futuros das ações dos EUA subiam nesta quarta-feira, 24, apontando para uma abertura em alta em Nova York. Os planos da Tesla para sua próxima geração de veículos elétricos estarão em destaque quando a montadora divulgar seus últimos resultados após o fechamento, enquanto as ações da Netflix sobem no pré-mercado, depois que a gigante do streaming apresentou um crescimento do número de assinantes no quarto trimestre acima do previsto. No cenário político, Donald Trump obtém uma vitória importante nas primárias republicanas de New Hampshire, colocando-o como forte candidato à indicação pelo Partido Republicano para a campanha presidencial. No Brasil, o governo anuncia que pretende mudar a faixa de isenção do Imposto de Renda.

Quer começar a ver indicadores fundamentalistas sobre sua empresa favorita? Acesse o InvestingPRO! Tenha 10% de desconto adicional na promoção de Ano Novo, que já possui preços até 50% OFF. Use o cupom "INVESTIR" para o plano Pro+ anual ou “investirmelhor1” para o plano Pro+ 2 anos. Apenas até 31 de janeiro!

1. Balanço da Tesla em foco

Os futuros de ações dos EUA apresentaram uma tendência positiva na quarta-feira, após o índice de referência S&P 500 registrar um recorde de alta pelo terceiro dia consecutivo.

Às 7h57 (horário de Brasília), o contrato futuro do S&P 500 avançou 0,42%, o Nasdaq 100 futures ganhou 0,69% e o Dow futures subiu 0,16%.

Apesar de um aumento de 0,3% no S&P 500 na terça-feira, os principais índices apresentaram um desempenho misto. O Nasdaq Composite, com forte peso de tecnologia, saltou 0,4%, enquanto o Dow Jones Industrial, composto por 30 grandes ações, caiu 0,3%.

Os investidores estão focados em uma série de relatórios de lucros corporativos acelerados e em uma série de novos dados econômicos dos EUA nesta semana. Há esperanças de que a maior economia do mundo esteja se aproximando de uma "aterrissagem suave", um cenário no qual as taxas de juros elevadas reduzem a inflação sem desencadear uma queda no crescimento mais amplo.

Junto com uma série de relatórios de lucros corporativos, os investidores também terão a oportunidade de analisar o Índice Composto de Gerentes de Compras dos EUA da S&P Global para janeiro, que busca medir a atividade nos principais setores de manufatura e serviços.

A Tesla (NASDAQ:TSLA) está pronta para liderar a lista de grandes empresas que divulgarão seus últimos resultados trimestrais na quarta-feira.

A fabricante de veículos elétricos (VEs) de Elon Musk, que deve divulgar seus números do quarto trimestre após o fechamento do mercado, deve prever um aumento de 21% nas entregas este ano. A projeção estaria bem abaixo da meta anual de longo prazo de 50% apresentada por Musk há cerca de três anos, destacando a crescente concorrência que a Tesla enfrenta no mercado de veículos elétricos.

No início deste ano, a empresa chinesa BYD (SZ:002594), apoiada por Warren Buffett, superou a Tesla como a fabricante de veículos elétricos mais vendida do mundo pela primeira vez, aproveitando a demanda por carros a combustão mais baratos. Na época, os analistas observaram que a ascensão da BYD ocorreu apesar de a Tesla ter reduzido significativamente os preços para atrair compradores de carros sensíveis a custos, especialmente no crucial mercado chinês.

Com essas pressões em foco, os investidores podem estar interessados em saber mais sobre os planos da Tesla para seus veículos de próxima geração. De acordo com a Reuters, a Tesla já informou aos fornecedores que seu objetivo é iniciar a produção em massa de um novo veículo elétrico para o mercado de massa em meados de 2025.

Em outras partes do calendário de resultados, o grupo de telecomunicações AT&T (NYSE:T) e a fabricante de dispositivos médicos Abbott Laboratories (NYSE:ABT) devem divulgar seus relatórios antes do sino, enquanto a empresa de tecnologia IBM (NYSE:IBM) publicará seus resultados após o fechamento dos mercados dos EUA.

LEIA MAIS: ‘Pouso suave’: EUA estariam em soft landing?

2. Assinaturas da Netflix superam as estimativas

As ações da Netflix (NASDAQ:NFLX) subiam durante as negociações pré-mercado nos EUA, depois que uma série de programas populares ajudou a gigante do streaming a adicionar muito mais assinantes pagantes no quarto trimestre do que Wall Street esperava.

A empresa registrou um robusto número de 13,12 milhões de usuários durante os três meses encerrados em 31 de dezembro, um aumento de 71% em comparação com o mesmo período do ano anterior e nitidamente acima das estimativas dos analistas de cerca de 8,9 milhões, à medida que os espectadores se sintonizavam para o final da série "The Crown" e "Squid Game: The Challenge", o reality show derivado de seu programa de TV que bateu recordes.

A receita cresceu cerca de 12% em relação ao ano anterior, para US$ 8,83 bilhões, superando também as projeções. Em uma carta aos acionistas, a Netflix apoiou a saúde de seus negócios, prevendo um crescimento anual "saudável de dois dígitos" na receita.

Os executivos delinearam planos para implementar mais aumentos de preços este ano e transformar a nascente unidade de anúncios da Netflix em um fluxo de receita "sustentado e saudável" em "2025 e além". Em uma teleconferência com analistas, o copresidente-executivo Gregory Peters disse que a empresa também prevê benefícios contínuos de uma recente repressão ao compartilhamento de senhas.

ACOMPANHE: Calendário da temporada de balanços

3. Trump vence primária republicana em New Hampshire

Donald Trump deu um passo importante para garantir a indicação do Partido Republicano à presidência dos EUA ao vencer a primária em New Hampshire na terça-feira. Ele obteve 54,6% dos votos, superando com folga sua principal concorrente, Nikki Haley, que teve 43,1%, segundo a Associated Press.Trump já havia ganhado em Iowa, sendo o primeiro republicano a conquistar os dois primeiros estados desde 1976. A ex-embaixadora Haley disse que seguirá na disputa, mas Trump consolidou sua liderança.

De outro lado, o presidente Joe Biden afirmou que o resultado em New Hampshire praticamente confirma uma revanche com Trump, seu adversário na eleição de 2020. Biden disse que "os riscos não poderiam ser maiores".

CONFIRA: Cotações das commodities

4. Preços do petróleo se mantêm estáveis

Os preços do petróleo se mantiveram estáveis na quarta-feira, com os investidores avaliando os sinais contraditórios sobre a oferta e a demanda mundial, enquanto as tensões geopolíticas davam sustentação.

Às 7h57 (de Brasília), os contratos futuros do petróleo dos EUA avançavam 0,15%, para US$ 74,48 o barril, enquanto os do Brent subiam 0,3%, para US$ 79,57 o barril.

Dados do Instituto Americano de Petróleo, divulgados na terça-feira, mostraram que os estoques de petróleo bruto dos E.U. caíram em 6,7 milhões de barris na semana até 19 de janeiro, devido ao clima frio que afetou a produção. Porém, os dados do API também mostraram um aumento nos estoques de gasolina e uma queda modesta nos de destilados, indicando que a demanda no maior consumidor de combustível do mundo continuava fraca, já que o clima frio prejudicou as viagens no país.

Os dados oficiais de estoques, da Administração de Informações sobre Energia, serão divulgados mais tarde na sessão.

5. Imposto de Renda no Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou que o governo deve revisar a faixa de isenção do Imposto de Renda (IR). Estarão isentos contribuintes que ganham até dois salários mínimos, ou R$ 2.824. A alteração deve ocorrer para ajustar a faixa ao aumento do salário mínimo, atualmente em R$ 1.412. A faixa havia sido ampliada no ano passado R$ 1.903,98 para R$ 2.212.

“Eu tenho um compromisso de chegar até o fim do meu mandato isentando todo mundo que ganhar até R$ 5 mil”, reafirmou o presidente à Rádio Metrópole, da Bahia. O presidente ainda afirmou que a segunda parte da reforma tributária, que será enviada ao Congresso em 2024, deve mirar parcela da população com renda mais elevada. “Nesse país, quem vive de dividendos não paga imposto de renda e quem vive de salário paga”, acredita.

Às 7h57 (de Brasília), o ETF EWZ (NYSE:EWZ) subia 1,28% no pré-mercado.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.