Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta segunda-feira

Publicado 04.03.2024, 05:44
Atualizado 04.03.2024, 07:57
© Reuters

Por Scott Kanowsky e Jessica Bahia Melo

Investing.com – A política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central americano) estará no centro das atenções dos mercados nesta semana, principalmente com a divulgação de dados sobre o mercado de trabalho em fevereiro, na sexta-feira, 8.

Ainda nos Estados Unidos, um grupo de investidores aumentou sua oferta de aquisição da rede de lojas de departamentos Macy's, enquanto a Super Micro Computer deve entrar para o índice de S&P 500 no final deste mês.

No Brasil, um fundo árabe quer abrir uma bolsa de valores até 2025, afirma jornal.

CONFIRA: Calendário econômico do Investing.com

1. Semana decisiva terá dados do mercado de trabalho e balanço de varejistas nos EUA

O relatório mensal de empregos payroll dos EUA, que será divulgado na sexta-feira, deve ser o destaque da agenda econômica desta semana, à medida que os investidores buscam pistas sobre o timing do primeiro corte de juros do Fed.

Os mercados estão precificando que o banco central americano iniciará o ciclo de afrouxamento monetário em junho, reduzindo os juros em relação às máximas de 20 anos. Porém, a robustez do mercado de trabalho deve dificultar o cenário de uma redução antecipada das taxas, na medida em que poderia reaquecer a inflação.

A expectativa é que a economia americana tenha gerado 190 mil vagas de trabalho em fevereiro, depois de surpreender com a criação de 353 mil postos em janeiro, o maior número em 12 meses. A taxa de desemprego deve se manter em 3,7%, enquanto o ritmo de aumento dos salários deve ser moderado.

No front dos lucros, uma leva menor de balanços corporativos trará os resultados de grandes varejistas como Target (NYSE:TGT), Costco (NASDAQ:COST) e Kroger (NYSE:KR). Os números podem dar mais clareza sobre o comportamento dos consumidores americanos, que têm sido afetados pela inflação alta e pelos juros elevados.

Os futuros das ações dos EUA operavam em queda na segunda-feira, 4, indicando uma pausa na recuperação do mercado acionário, antes de mais sinais sobre a política monetária do Federal Reserve e novidades na corrida presidencial americana.

Às 7h52 (de Brasília), o contrato Dow futuros recuava 0,07%, o S&P 500 futuros perdia 0,10%, e o Nasdaq 100 futuros cedia 0,19%.

As principais bolsas americanas fecharam a semana passada em alta, após dados econômicos fracos e declarações de autoridades do Federal Reserve reforçarem as expectativas de um corte de juros pelo banco central ainda neste ano. Um índice da atividade industrial nos EUA permaneceu em nível de contração pelo 16º mês seguido, enquanto os índices de confiança dos consumidores da Universidade de Michigan recuaram mais do que o esperado.

Em outra frente, o diretor do Fed, Christopher Waller, afirmou que o tamanho do balanço do banco não afetou sua luta contínua para conter a inflação, alimentando as projeções de uma possível redução futura da taxa.

CONFIRA: Cotações das ações americanas

2. Investidores elevam proposta para comprar a Macy's

Um grupo de investidores liderado pela Arkhouse Management e pela Brigade Capital elevou sua proposta para comprar a rede de lojas de departamento Macy's (NYSE:M), poucos meses após a empresa recusar uma oferta anterior.

O grupo agora oferece US$ 24 por ação da Macy's em dinheiro, acima dos US$ 21 por ação oferecidos anteriormente, segundo um comunicado à imprensa divulgado no domingo. A proposta representa um ágio de 33% em relação ao fechamento da Macy's na sexta-feira, e avalia a empresa em cerca de US$ 6,6 bilhões.

A Arkhouse disse que o grupo está disposto a elevar ainda mais o valor da oferta. A Macy's disse em um comunicado no domingo que seu conselho administrativo analisará a nova proposta.

O aumento da oferta é o segundo, após uma oferta anterior ter sido rejeitada em novembro. Isso também acontece depois que a Macy's anunciou um amplo plano de reestruturação que envolve cortes de custos, redução de estoques e fechamento de 150 lojas nos próximos três anos.

3. Super Micro entrará para o S&P 500

A Super Micro Computer (NASDAQ:SMCI), fabricante de servidores com foco em inteligência artificial, viu suas ações dispararem no pré-market americano nesta segunda-feira, após a S&P Dow Jones Indices anunciar que a empresa vai integrar o índice S&P 500 no final de março.

A notícia, divulgada na sexta-feira, fez as ações da Super Micro saltarem no after-market. O volume negociado da companhia superou os US$ 10 bilhões, mais do que o de gigantes da tecnologia como Microsoft (NASDAQ:MSFT) e Amazon (NASDAQ:AMZN).

A Super Micro é uma das líderes no fornecimento de servidores de alta performance equipados com chips de IA da Nvidia (NASDAQ:NVDA) e tem se beneficiado da crescente demanda por essa tecnologia em diversos setores. As ações da empresa acumulam alta de mais de 217% neste ano, levando seu valor de mercado a ultrapassar os US$ 50 bilhões.

Além da Super Micro, a Deckers Outdoor (NYSE:DECK), empresa de roupas e calçados esportivos, também vai entrar no S&P 500. As duas companhias vão substituir a Whirlpool (NYSE:WHR), fabricante de eletrodomésticos, e o banco Zions Bancorporation (NASDAQ:ZION), respectivamente, no índice.

4. Petróleo opera estável com tensão no Oriente Médio

Os preços do petróleo operavam estáveis nesta segunda-feira pela manhã, com o efeito positivo da decisão da Opep+ de manter os cortes de produção até o segundo trimestre sendo contrabalançado pela pressão diplomática dos EUA por um cessar-fogo entre Israel e Hamas.

Os mercados de petróleo registraram fortes altas nas últimas duas semanas, impulsionados pela expectativa de menor oferta neste ano, além do otimismo com a recuperação da economia global e a queda dos juros nos EUA.

Um fator que limitou a alta foi o pedido da vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, no domingo, para que o Hamas aceitasse imediatamente uma trégua de seis semanas. Ela também cobrou de Israel mais ajuda humanitária a Gaza. Seus comentários foram os mais duros já feitos por uma autoridade americana de alto escalão sobre o conflito e podem indicar uma maior intervenção dos EUA na região.

Os contratos futuros do petróleo Brent para maio avançavam 0,07%, para US$ 83,61 o barril, enquanto os do West Texas Intermediate para maio recuavam 0,06%, para US$ 79,92 o barril.

CONFIRA: Cotações das commodities

5. Possível nova bolsa de valores no Brasil – O Globo

O Mubadala Capital, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos, estaria se preparando para abrir uma nova bolsa de valores no mercado brasileiro, apurou o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo. A expectativa é de que as operações iniciem no ano que vem, com sede no Rio de Janeiro.

A publicação noticiou ainda que o presidente seria Claudio Pracownik, que esteve à frente da Ágora e da Genial Investimentos. Segundo Lauro Jardim, a nova bolsa focaria em todos os mercados, incluindo ações, derivativos e câmbio.

A Comissão de Valores Imobiliários (CVM), no entanto, disse que não comenta casos específicos, ao responder o Valor Econômico sobre o assunto. De acordo com o Valor, o Mubadala deve trazer de volta os planos da Americas Trading Group (ATG) de criar uma bolsa de valores no mercado local.

Às 7h53 (de Brasília), o ETF (NYSE:EWZ) estava estável no pré-mercado.

***

Você investe no mercado de ações? Prefere o mercado de ações americano ou brasileiro? Quando e como entrar ou sair?

Use o código INVESTIR e ganhe um desconto adicional de 10% na sua assinatura de um ou dois anos dos planos Pro e Pro+ 2 anos do InvestingPro.

Com a plataforma, você terá acesso a:

  • ProPicks: carteiras de ações gerenciadas por IA com desempenho comprovado.
  • ProTips: informações fáceis de entender para simplificar dados financeiros complexos em poucas palavras.
  • Filtro avançado de ações: Encontre as melhores ações com base em suas expectativas, levando em consideração centenas de métricas financeiras.
  • Dados financeiros históricos para milhares de ações: Para que os próprios profissionais de análise fundamentalista possam se aprofundar em todos os detalhes.
  • E muitos outros serviços, sem falar daqueles que pretendemos adicionar em breve.

Faça parte da revolução do mundo dos investimentos! Não esqueça de usar o cupom INVESTIR na hora de finalizar a compra!

Últimos comentários

Eu ouço essa conversa de uma nova bolsa no Brasil há anos
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.