🔮 Melhor do que Buffett? Nosso Preço-Justo achou essa joia com +42% 5 meses antes deleLibere o preço-justo

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feira

Publicado 21.05.2024, 04:44
© Reuters
EWZ
-
NVDA
-
AZO
-
LCO
-
CL
-
1YMM24
-
NQM24
-
LOW
-
IXIC
-
BVSP
-
SBSP3
-
PANW
-
005930
-
US500
-

Por Scott Kanowsky e Jessica Bahia Melo

Investing.com -- Os futuros das ações dos EUA estavam perto da estabilidade antes da abertura das Bolsas em Nova York nesta terça-feira, 21, com os mercados se preparando para a divulgação dos aguardados resultados da Nvidia (NASDAQ:NVDA) e avaliando os novos comentários das autoridades do Federal Reserve sobre as taxas de juros.

No front corporativo, as ações da Palo Alto Networks caíram no after-market, depois que a previsão de faturamento do quarto trimestre do grupo de segurança cibernética não conseguiu impressionar os analistas. Já a Samsung Electronics fez mudanças na liderança de sua divisão de semicondutores em uma tentativa de manter o ritmo na corrida para lançar chips especializados em IA.

No Brasil, a privatização da Sabesp (BVMF:SBSP3) está mais próxima com aprovação de novo contrato de concessão.

Como saber onde investir para continuar ganhando dinheiro em mercados voláteis? Experimente o InvestingPro e descubra! Clique AQUI, escolha o plano que deseja por 1 ou 2 anos e aproveite seus DESCONTOS. Obtenha até cerca de 50% aplicando o código OFERTAPRO. Não espere mais!

  1. Futuros americanos estáveis enquanto mercado aguarda resultados da Nvidia e declarações do Fed

Os futuros das ações dos EUA mostravam pouca variação nesta terça-feira, 21, enquanto os investidores aguardavam os resultados trimestrais da Nvidia e declarações sobre as taxas de juros por parte das autoridades do Federal Reserve.

Às 8h03 (horário de Brasília), o Dow mostrava-se estável, o S&P 500 registrava uma leve alta de 0,06% e o Nasdaq 100 recuava 0,05% no mercado futuro.

Na sessão anterior, o Nasdaq Composto se destacou ao fechar em um novo recorde histórico, impulsionado pelo otimismo com os iminentes resultados da Nvidia. O mercado está ansioso para ver se a empresa de semicondutores, que se tornou um ponto focal devido ao interesse crescente em aplicações de IA, conseguirá manter seu robusto crescimento trimestral, apesar da intensificação da concorrência.

Autoridades do Federal Reserve indicaram que o banco central ainda busca mais evidências de que a inflação está se estabilizando sustentavelmente em torno da meta de 2% antes de considerar possíveis cortes nas taxas de juros este ano. No entanto, esses comentários pouco fizeram para mudar a expectativa dos investidores, que ainda preveem uma possível redução das taxas já em setembro.

Christopher Waller, governador do Federal Reserve, será a última autoridade a falar publicamente esta semana, com os mercados atentos a qualquer indicação sobre o futuro das taxas de juros. Waller discutirá as perspectivas econômicas dos EUA conforme o calendário de eventos do Fed.

Outras autoridades do Fed expressaram cautela na segunda-feira, revelando que ainda não viram provas suficientes de que a desaceleração da inflação nos EUA seja duradoura. Portanto, sugeriram que as taxas deveriam permanecer no atual patamar elevado de 5,25% a 5,5% até que mais evidências confirmem a redução das pressões inflacionárias.

A próxima reunião de política monetária do Fed está agendada para os dias 11 e 12 de junho, com expectativas generalizadas de que as taxas se mantenham inalteradas.

ACOMPANHE: Cotações das ações americanas

  1. Palo Alto Networks faz projeção frustrante de receitas

As ações da Palo Alto Networks (NASDAQ:PANW) caíram no after-market, após a divulgação de uma projeção de receitas para o quarto trimestre que decepcionou alguns analistas.

Como outras empresas de segurança cibernética, a Palo Alto enfrenta uma redução nos gastos dos clientes devido à incerteza econômica atual. Preocupados com os riscos de centralizar todas as suas necessidades de segurança digital em uma única empresa, especialmente após recentes violações de grande impacto, os clientes estão diversificando seus investimentos em múltiplos fornecedores.

Em uma teleconferência com analistas, Nikesh Arora, CEO da Palo Alto, comentou que a iniciativa da empresa de unificar seus usuários em uma plataforma centralizada obteve um sucesso inicial. No entanto, ele reconheceu que essa estratégia resultou em um aumento nas reservas com pagamentos diferidos e impacto nos faturamentos, tendência que ele espera que continue.

Para o quarto trimestre, a Palo Alto prevê que as receitas fiquem entre US$ 3,43 bilhões e US$ 3,48 bilhões, aproximadamente alinhadas com as expectativas médias do mercado. Contudo, analistas consultados pela Reuters descreveram essa orientação como "sem brilho".

Na terça-feira, antes do sino de abertura em Wall Street, a varejista de bricolagem Lowe's Companies (NYSE:LOW) e a vendedora de autopeças para o mercado de reposição AutoZone (NYSE:AZO) também estão programadas para divulgar seus resultados.

  1. Samsung Electronics nomeia novo diretor para unidade de chips

A Samsung Electronics (KS:005930) anunciou um novo líder para sua divisão de semicondutores, em um momento em que a gigante sul-coreana busca acompanhar a concorrência acirrada no desenvolvimento de chips especializados para inteligência artificial.

Young Hyun Jun, um veterano na indústria de chips de memória, foi escolhido para liderar a unidade, substituindo Kyehyun Kyung. A Samsung afirmou que essa mudança visa fortalecer a competitividade do segmento em um cenário de negócios global incerto.

Essa nomeação ocorre enquanto analistas apontam que a Samsung está perdendo terreno para a concorrente SK Hynix na corrida para desenvolver chips de memória de alta largura de banda (HBM), essenciais para aplicações de IA. Segundo o Financial Times, a Samsung tem planos de triplicar o fornecimento de HBM este ano e já começou a produção em massa de seus chips HBM3E.

  1. Petróleo opera em queda

Os preços do petróleo registrava queda no início desta manhã, estendendo as perdas da sessão anterior, devido a preocupações de que as altas taxas de juros nos EUA possam afetar a atividade econômica do maior país consumidor de petróleo do mundo ao longo deste ano.

Às 8h03, os futuros do petróleo dos EUA (WTI) eram negociados a US$78,11 por barril, uma queda de 1,5%, enquanto o contrato com vencimento mais próximo do Brent recuava 1,48%, para US$82,47 por barril.

Ambos os contratos já haviam registrado quedas inferiores a 1% na segunda-feira, em um contexto onde autoridades do Federal Reserve dos EUA indicaram que aguardam mais evidências de desaceleração da inflação antes de considerar cortes nas taxas de juros.

Além disso, a instabilidade política no Irã, após a morte do presidente Ebrahim Raisi, e as preocupações com a saúde do rei saudita adicionaram riscos adicionais aos mercados de petróleo, aumentando a volatilidade dos preços nesse mercado estratégico.

CONFIRA: Cotação das principais commodities

5. Privatização da Sabesp avança

Municípios paulistas aprovam novo contrato com Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) na última etapa política da privatização da companhia pública que detém a concessão dos serviços públicos de saneamento básico no Estado de São Paulo. A decisão em comitê teve 286 votos favoráveis e 18 contrários.

O Conselho Deliberativo da Unidade Regional de Serviços de Abastecimento de Água Potável e Esgotamento Sanitário (URAE 1) aprovou o regimento interno do conselho deliberativo, o plano regional de saneamento básico, a celebração de contrato de concessão com a Sabesp, em substituição aos instrumentos contratuais vigentes celebrados pelos Municípios.

Hoje com maior acionista como o Governo do Estado de São Paulo, que controla a gestão da companhia, a companhia dá mais um passo para a privatização, que segue para a venda das ações. A expectativa do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) é realizar a oferta até junho, levando à queda na participação de 50,3% para 20%.

Às 8h03 (de Brasília), o ETF EWZ (NYSE:EWZ) subia 0,09% no pré-mercado.

*

Precisa de ajuda para navegar nos mercados? InvestingPro é para você!

Seja você busca conquistar orientações sobre investimentos ou procura por ferramentas que permitam escolher as ações corretas do Ibovespa ou dos mercados globais por conta própria, o InvestingPro tem algo a oferecer.

Você encontrará estratégias de IA, indicadores exclusivos, dados financeiros históricos, notícias profissionais e muitos outros serviços para sempre manter uma vantagem nos mercados e saber quais ações comprar e quais evitar.

E os leitores de nossos artigos têm por tempo limitado um desconto especial nas assinaturas.

Inscreva-se agora! E não esqueça o código promocional "OFERTAPRO", válido para assinaturas Pro e Pro+ de 1 e 2 anos!

Recursos do InvestingPro - Use o cupom INVESTIR para um desconto adicional




Veja como aplicar o cupom no vídeo abaixo:

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.