Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

ABERTURA: Ibovespa futuro abre em alta com diminuição da tensão geopolítica

Ações07.01.2020 09:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. ABERTURA: Ibovespa futuro abre em alta com diminuição da tensão geopolítica

Investing.com - O índice Ibovespa Futuros inicia a sessão desta terça-feira com ganhos de 0,39% aos 117.645 pontos por volta das 09h30, com o dólar com ligeira alta de 0,27% a R$ 4,0685. A ausência de novos avanços além da ameaça retórica entre Estados Unidos e Irã e a proximidade da assinatura da primeira fase do acordo comercial entre EUA e China permitem a redução da aversão ao risco no exterior

- Cenário Interno

Fipe

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo terminou dezembro com alta de 0,94%, acumulando em 2019 avanço de 4,40%, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Em 2018, o IPC-Fipe acumulou alta de 3,02%. Em 2019, os preços de Alimentação foram os que mais subiram, 6,87%, seguidos pela alta acumulada de 5,71% de Saúde.

Já a leitura de dezembro mostrou que Alimentação e Habitação tiveram os maiores pesos no índice do mês, respectivamente com altas de 2,96% e 0,23%.

Mercado de Trabalho

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) terminou 2019 em seu maior nível desde abril, indicando uma perspectiva mais otimista para o mercado de trabalho, informou nesta terça-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, subiu 1,5 ponto em dezembro na comparação com o mês anterior, chegando a 89,9 pontos, maior leitura desde os 92,5 pontos registrados em abril.

“Depois de passar por alguns meses sem mostrar uma reação clara, o indicador sugere que as expectativas para o mercado de trabalho se tornaram mais favoráveis no último trimestre”, disse o economista Rodolpho Tobler em nota.

Preços dos Combustíveis

O governo brasileiro tem trabalhado na elaboração de políticas para o país não ficar refém de problemas gerados pelas altas nos preços do petróleo, como eventual pressão de custos gerados por valores dos combustíveis eventualmente mais altos, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, nesta segunda-feira.

Essas políticas estão sendo avaliadas ao mesmo tempo em que o governo busca garantir que a Petrobras (SA:PETR4) tenha liberdade para estabelecer os preços dos combustíveis, já que ainda é praticamente monopolista em refinarias no Brasil, enquanto a petroleira está em processo de venda de cerca de 50% de sua capacidade de refino.

Estados

Em situação de intenso aperto fiscal, os Estados brasileiros não conversaram sobre a redução do ICMS sobre combustíveis, como sugerido pelo presidente Jair Bolsonaro para aliviar as pressões sobre os preços, afirmou nesta segunda-feira o diretor institucional do Comitê dos Secretários de Fazenda dos Estados (Comsefaz), André Horta.

À Reuters, Horta pontuou que há uma reunião do Comsefaz já agendada para o próximo dia 21, mas frisou que, por ora, o tema não está na pauta.

“Entre 18% e 20% da arrecadação própria dos Estados com ICMS é com ICMS sobre combustíveis. Esse valor é bastante representativo e na situação fiscal atual dos Estados não está sendo possível (abrir mão)”, disse.

- Cenário Externo

Zona do euro

A inflação na zona do euro acelerou como esperado em dezembro, mostrou nesta terça-feira estimativa da agência de estatísticas da União Europeia, enquanto as vendas no varejo mostraram mais força do que o previsto em um sinal de aumento da demanda doméstica.

A Eurostat informou que os preços ao consumidor nos 19 países que usam o euro subiram 1,3% em dezembro sobre o ano anterior. Na comparação mensal, a alta foi de 0,3%.

O dado anual iguala a expectativa de economistas consultados pela Reuters, acelerando ante taxa de 1,0% em novembro.

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,60%, a 23.575 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,34%, a 28.322 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,69%, a 3.104 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,75%, a 4.160 pontos.

A terça-feira também se mostra positiva para os mercados de ações europeus. Em Frankfurt, o DAX tem alta de 1,12% aos 13.273 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE soma 0,17% aos 7.588 pontos. Já em Paris, o CAC avança 0,51% aos 6.043 pontos.

COMMODITIES

A sessão desta terça-feira foi marcada por ganhos moderados nos preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são transacionados na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de negócios, com vencimento em maio deste ano, encerrou com alta de 0,30% a 666,50 iuanes por tonelada, o que representa avanço de 2 iuanes em relação aos 664,50 iuanes de liquidação da véspera.

No mesmo sentido, a jornada seguiu com alta para as cotações da grande maioria dos papéis futuros do vergalhão de aço, negociados na bolsa de mercadorias da também chinesa cidade de Xangai. O contrato de maior liquidez, com entrega para maio de 2020, somou 25 iuanes para 3.574 iuanes por tonelada. Já o de janeiro, segundo em negócios, cedeu 7 iuanes para 3.478 iuanes por tonelada.

Com o arrefecimento da tensão geopolítica, os preços do petróleo apresentam queda nesta sessão, com o barril do tipo Brent, de Londres, cedendo 0,64%, ou US$ 0,44, a US$ 68,47. Já em Nova York, o WTI tem recuo de 0,57%, ou US$ 0,36%, a US$ 62,91.

MERCADO CORPORATIVO

- Azul (SA:AZUL4)

A companhia aérea Azul (SA:AZUL4) informou nesta segunda-feira que a demanda total por assentos em seus voos em dezembro subiu 27,2% ante mesmo mês de 2018, enquanto a oferta de capacidade subiu 26,5%, com a taxa de ocupação 0,5 ponto percentual, a 83,5%.

Nos voos domésticos, a demanda teve alta de 25,7% no mês passado, ao passo que a oferta evoluiu 24,3%, fazendo o nível de ocupação das aeronaves subir 1 ponto percentual, para 82,3%.

Nas rotas internacionais, a procura por assentos teve incremento de 31,1%, enquanto a oferta teve evolução de 32,8%, fazendo a taxa de ocupação recuar 1,1 ponto, para 86,9%.

- Petrobras (SA:PETR4)

A Petrobras (SA:PETR4) espera receber nos próximos dias ofertas não vinculantes para mais três das oito refinarias que estão sendo vendidas, disse nesta segunda-feira o presidente da companhia.

Após ter recebido propostas não vinculantes por cinco unidades, a estatal deverá receber ofertas pela Refinaria Isaac Sabbá (Reman), no Amazonas; Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor), no Ceará; e Unidade de Industrialização do Xisto (Six), no Paraná.

“Estaremos recebendo propostas não vinculantes nos próximos dias e vamos fixar um prazo para recebimento das propostas vinculantes”, disse Roberto Castello Branco a jornalistas, após participar de uma reunião no Ministério de Minas e Energia, que discutiu formas de evitar que o Brasil fique sujeito a crises geradas por eventuais altas do petróleo.

Ele destacou que, quando a Petrobras (SA:PETR4) terminar seu programa de desinvestimentos em refinarias, ficará com apenas 49% da capacidade de refino do país, ante atuais 98%.

Proteína Animal

As exportações de carne suína do Brasil atingiram volume recorde em 2019, ano em que a forte demanda da China impulsionou o setor local de proteínas, mostraram dados divulgados nesta segunda-feira pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

De acordo com a ABPA, os embarques de carne de porco no ano passado totalizaram 750,3 mil toneladas, avanço de 16,2% em relação ao ano anterior, com uma receita de 1,597 bilhão de dólares (alta de 31,9%).

Dezembro registrou os maiores níveis mensais da história tanto em volume quanto em saldo, com 76 mil toneladas exportadas e 183,6 milhões de dólares em receita, acrescentou a entidade.

As exportações de carne bovina do Brasil registraram recorde de volume e faturamento em 2019, após forte demanda da China alavancar as vendas brasileiras de proteínas, disse nesta segunda-feira a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

O Brasil terminou o ano passado com 1,847 milhão de toneladas de carne bovina exportadas, avanço de 12,4% na comparação anual, e receita de 7,59 bilhões de dólares, alta de 15,5% versus 2018, segundo os dados da Abiec.

Em 2019, a China se consolidou como maior compradora da carne bovina brasileira, com uma fatia de 26,7% no volume embarcado, afirmou a entidade.

AGENDA DE AUTORIDADES

Jair Bolsonaro

O presidente da República começa o dia com reunião com Deputado Otoni de Paula (PSC/RJ); e Gilson Machado, Presidente do Instituto Brasileiro do Turismo – Embratur, recebendo em seguida os ministros Abraham Weintraub (Educação) e Fernando Azevedo (Defesa).

Na parte da tarde, se encontra do o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública), fechando o dia com reunião com Rodrigo Limp Nascimento, Diretor na Agência Nacional Energia Elétrica – ANEEL.

Paulo Guedes

O ministro da Economia segue em férias até o dia 10 de janeiro.

*Com Reuters

ABERTURA: Ibovespa futuro abre em alta com diminuição da tensão geopolítica
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail