📖 Guia da Temporada de Balanços: Saiba as melhores ações escolhidas por IA e lucre no pós-balançoLeia mais

Mercado tira foco de inflação e juros nos EUA e se concentra mais em economia

Publicado 24.06.2024, 13:19
© Reuters
US500
-

Investing.com – Os dados macroeconômicos divulgados até agora no ano nos Estados Unidos revelaram sinais de arrefecimento, o que impactou alguns segmentos acionários de menor qualidade e mais sensíveis aos ciclos da economia. No entanto, um conjunto seleto de grandes ações de tecnologia acabou impulsionando o desempenho geral dos principais índices do país.

De acordo com os estrategistas do Morgan Stanley (NYSE:MS), essa dinâmica sugere que o mercado está cada vez mais concentrado na desaceleração do crescimento econômico, dando menos importância à inflação e às taxas de juros.

O desempenho inferior das “small caps” (ações de empresas de menor capitalização) é um exemplo claro dessa tendência. Os estrategistas atribuem essa situação à combinação atual de políticas fiscais robustas e taxas de juros iniciais mais elevadas, que estão afastando muitos participantes econômicos.

O Morgan Stanley identifica três possíveis gatilhos para mudanças no cenário:

  1. Reaceleração da inflação e crescimento: se houver uma retomada significativa da inflação e do crescimento, o Federal Reserve (Fed) poderia reconsiderar o aumento das taxas de juros. No entanto, os estrategistas acreditam que isso é improvável e já está precificado nos mercados. Caso ocorra, setores atrasados, como pequenas empresas e bancos regionais, podem se beneficiar, embora as avaliações das grandes empresas possam ser afetadas pelas taxas mais altas.

  2. Deterioração da liquidez: problemas de liquidez podem levar a saídas de ações, especialmente se o financiamento do déficit público se tornar uma preocupação.

  3. Risco de queda nas ações: o prêmio de prazo, que permanece próximo de zero, é um indicador importante a ser monitorado. Se esse prêmio aumentar, como ocorreu no outono passado, podemos esperar uma queda ampla nas ações, com poucos ativos se destacando.

Atualmente, as provisões de liquidez mitigam parte desse risco. Contudo, um cenário de crescimento substancialmente mais fraco poderia afetar negativamente os múltiplos das ações em geral. Nesse contexto, as ações de grande capitalização com foco em qualidade podem ter um desempenho moderadamente superior, enquanto as ações defensivas podem se sair melhor.

Diante desse panorama, os estrategistas recomendam uma postura equilibrada, combinando o crescimento de qualidade das empresas de grande capitalização com estratégias defensivas. Por outro lado, desaconselham investir em ações cíclicas de menor qualidade e alertam contra a expectativa de uma recuperação ampla do mercado.

INVISTA COM CONFIANÇA! Comece a operar com inteligência artificial e os melhores dados financeiros no InvestingPro! Use o cupom OFERTAPRO e descubra ações explosivas agora! Clique aqui!

Fed pode cortar juros, mas não o fará por risco de inflação - Jefferies

Os juros nos Estados Unidos estão no patamar mais elevado das últimas décadas, razão pela qual diversos analistas sugerem que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) possa reduzir as taxas para facilitar uma recuperação econômica sem turbulências. Embora haja argumentos favoráveis a essa redução, o risco de uma aceleração indesejada da inflação por cortes prematuros é considerado "muito alto".

"O Fed poderia baixar as taxas, mas ainda não é necessário", afirmou o Jefferies em um comunicado recente. A instituição financeira ressalta a robustez atual da economia americana, o que indica que ainda não é preciso uma ação de relaxamento monetário pelo Fed. "O perigo de reativar a inflação é demasiadamente elevado para justificar cortes preventivos", adicionou o Jefferies.

O banco reviu suas expectativas e abandonou a previsão de uma recessão iminente, após postergá-la repetidamente. Apesar dos indícios de um arrefecimento no crescimento econômico, o Jefferies não vê um aumento significativo no risco de uma recessão plena. No entanto, a instituição mantém a recomendação de que o Fed deveria promover um corte nos juros até o final deste ano, possivelmente em novembro ou dezembro.

Essa posição é parcialmente alinhada com a do próprio Federal Reserve. Durante a reunião do Fomc em junho, os membros votantes ajustaram a previsão de redução das taxas de juros de três para apenas uma vez neste ano, considerando que a inflação pode se manter mais alta do que o previsto anteriormente.

Contudo, o mercado financeiro antecipa que um corte pode ocorrer já em setembro, com a probabilidade estimada em 61%, conforme indicado pela ferramenta "Monitor de Juros do Fed", fornecida pelo Investing.com.

Olhando para além de 2024, há expectativas de cortes mais significativos nas taxas de juros, especialmente se o combate à inflação pelo Fed for auxiliado por um aumento na produtividade, num contexto em que a rotatividade laboral está diminuindo. Isso sugere que os trabalhadores estão menos inclinados a trocar de emprego em busca de salários mais altos.

Caso essa melhora na produtividade efetivamente contribua para o controle da inflação, o Jefferies projeta que "poderá haver margem para mais cortes nas taxas de juros no final de 2025 ou em 2026".

***

ALTA DE 68% EM POUCOS MESES? Esse é o resultado da estratégia “Titãs da Tecnologia” do InvestingPro, que usa inteligência artificial treinada para bater o mercado!

Desempenho da estratégia Titãs da Tecnologia

No InvestingPro, você sabe na hora quanto uma ação pode subir ou se paga bons dividendos e ainda tem acesso a:

  • ProPicks: Estratégias que usam IA para selecionar ações de alta performance.

  • Preço-justo: Saiba se uma ação está cara ou barata com base em seus fundamentos.

  • ProTips: Dicas rápidas e diretas para descomplicar informações financeiras.

  • Filtro avançado: Encontre as melhores ações com base em centenas de métricas.

  • Ideias: Descubra como os maiores gestores do mundo estão posicionados e copie suas estratégias.

  • Dados de nível institucional: Monte suas próprias estratégias com ações de todo o mundo.

  • ProNews: Acesse notícias com insights dos melhores analistas de Wall Street.

  • Navegação turbo: As páginas do Investing.com carregam mais rápido, sem anúncios.

APENAS 10 CUPONS DE DESCONTO! Você vai se surpreender com o valor: use o cupom OFERTAPRO e ganhe um desconto adicional na promoção de meio de ano do Pro e Pro+. Clique aqui!

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.