😎 Promoção de meio de ano - Até 50% de desconto em ações selecionadas por IA no InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Mercados operam em alta com investidores avaliando perspectivas econômicas futuras

Publicado 09.02.2023, 08:10
Atualizado 11.10.2023, 23:02
NDX
-
UK100
-
XAU/USD
-
US500
-
FCHI
-
DJI
-
AXJO
-
DE40
-
ES35
-
IT40
-
JP225
-
HK50
-
MSFT
-
GS
-
CSGN
-
GOOGL
-
BIDU
-
RIO
-
AAL
-
ANTO
-
PEP
-
GC
-
LCO
-
CL
-
ZS
-
PSI20
-
IXIC
-
KS11
-
SSEC
-
STOXX
-
GOOG
-
CSI300
-
BTC/USD
-
PYPL
-
ETH/USD
-
ADA/USD
-
LYFT
-
SOL/USD
-
HSTECH
-
LUNAt/USD
-

Bem-vindo à sua leitura matinal de cinco minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: As bolsas asiáticas negociaram mistas na quinta-feira, com os investidores avaliando riscos de mais aumentos de juros que estão por vir.

O S&P/ASX 200 encerrou a sessão com queda de 0,53%, a 7.490,30 pontos, com todos os setores negociando no vermelho. Apesar das amplas perdas no setor de serviços públicos, a geradora de eletricidade Mercury NZ ganhou 4,9%. Os pesos pesados Woodside, Fortescue e BHP permaneceram no verde, ganhando 0,6%, 0,5% e 0,2%, respectivamente. O setor industrial registrou as menores perdas. As concessionárias pressionaram o índice, já que a AGL Energy caiu 9,6% após registrar perda de mais de US$ 1 bilhão no semestre de dezembro e uma queda de 55% no lucro subjacente. As mineradoras de carvão Whitehaven Coal e New Hope Corporation também caíram, perdendo 5,6% e 4,4%, respectivamente.

O Nikkei do Japão caiu 0,08% para 27.584,35 pontos.

Na Coreia do Sul, o Kospi caiu 0,09%, em 2.481,52 pontos.

Os mercados chineses negociaram em alta, com o índice Hang Seng de Hong Kong subindo 1,60%, em 21.624,36 pontos e o seu índice Hang Seng Tech subiu 3,18%.

Na China continental, o Shenzhen Component subiu 1,64% para fechar em 12.048,27 pontos, enquanto o Shanghai Composite subiu 1,18% para terminar quinta-feira em 3270,38 pontos.

EUROPA: Os mercados europeus operam em alta na quinta-feira, com os investidores avaliando as perspectivas econômicas e a trajetória das taxas de juros.

O índice Stoxx 600 subiu 1,4% no fim da manhã, com a maioria dos setores em território positivo.

O alemão DAX 30, o francês CAC 40 e o FTSE MIB da Itália aproximadamente 1,4% cada.

Na Península Ibérica, o IBEX 35 da Espanha sobe 0,7% e o português PSI 20 sobe 0,3%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 0,6%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American (LON:AAL) sobe 0,5%, Antofagasta (LON:ANTO) sobe 1,3%, BHP adiciona 1,5% e Rio Tinto (LON:RIO) avança 1%. A produtora de petróleo BP sobe 1,1%

A inflação da Alemanha aumentou menos do que o esperado em janeiro, segundo dados preliminares do Destatis. Os preços ao consumidor subiram 8,7% em janeiro em comparação com janeiro de 2022, abaixo da previsão de 9,4% de economistas. Os preços subiram 1,0% no mês, abaixo do aumento mensal de 1,2% esperado. A taxa de inflação anual da Alemanha subiu 8,6% em dezembro, no entanto, o Destatis disse que o ano-base para calcular o índice de preços ao consumidor foi alterado para 2020 em relação a 2015 anteriormente, de modo que os números não estão totalmente comparáveis. Os preços ao consumidor aumentaram 9,2% no ano pelos padrões harmonizados da União Europeia, disse Destatis, abaixo das expectativas dos economistas de 10,2%. A leitura final de janeiro e todos os resultados recalculados a partir de janeiro de 2020 usando o novo ano-base serão publicados em 22 de fevereiro.

O Credit Suisse (SIX:CSGN), segundo maior banco da Suíça, reportou o quinto prejuízo trimestral consecutivo e previu que os negócios de seu banco de investimento e gestão de patrimônio continuarão a sofrer. No ano passado, as ações caíram mais de 60%. O banco perdeu 1,4 bilhão de francos suíços (US$ 1,5 bilhão) no quarto trimestre. Em 2022, o banco registrou uma perda de 7,3 bilhões de francos suíços (US $ 8 bilhões), em linha com as expectativas. Os resultados mostram que o Credit Suisse ainda está se recuperando de uma série de contratempos e escândalos durante os últimos anos, que incluíram o colapso da Archegos Capital.

As ações da Watches of Switzerland Group caem de forma significativa no início do pregão de quinta-feira, depois que a empresa disse que as vendas de joias de luxo no terceiro trimestre caíram 2%, apesar de um aumento na receita do grupo, impulsionado pela demanda por relógios de luxo. A receita para o trimestre encerrado em 29 de janeiro subiu para £ 407 milhões, em comparação com £ 348 milhões para o período do ano anterior, um aumento de 12%. No trimestre, os relógios de luxo, que geram cerca de 84% da receita do grupo, subiram 22%, para £ 340 milhões, impulsionados por um aumento no preço médio de venda e volume. Em uma base regional, a receita no Reino Unido e na Europa foi 7% maior, em £ 238 milhões, enquanto as vendas nos EUA foram 36% maiores, em £ 169 milhões. A empresa espera reportar uma receita anual entre 1,50 bilhão e 1,55 bilhão de libras esterlinas e os lucros ajustados antes de juros e impostos entre 163 milhões e 175 milhões de libras esterlinas.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA sobem na manhã de quinta-feira, com a continuidade da temporada de balanços trimestrais. Os investidores tem acompanhado de perto a temporada de balanços para obter informações sobre como as empresas se saíram em meio à alta inflação e pistas sobre como estão administrando o futuro.

No pregão regular, o Dow caiu 0,61%, em 33.949,01 pontos. O S&P 500 caiu 1,11%, em 4.117,86 pontos e o Nasdaq Composite caiu 1,68%, em 11.910,52 pontos.

O rali de 2023 pode depender dos próximos passos do Federal Reserve em sua política econômica. No início desta semana, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que a inflação está diminuindo, mas as taxas ainda podem subir.

O governador do Fed, Christopher Waller, falando em uma conferência de agronegócios em Arkansas na quarta-feira, alertou que a luta não acabou e pode resultar em taxas de juros mais altas do que os mercados estão antecipando. Waller disse que o relatório de empregos de janeiro mostrando um crescimento de 517.000 no Payrolls, indica que o mercado de trabalho está “robusto” e pode alimentar gastos do consumidor que manteriam uma pressão ascendente sobre a inflação e consequentemente, o Fed precisa manter seu atual plano de ação, que já registrou oito aumentos nas taxas de juros desde março de 2022. Os comentários vem uma semana depois que o FOMC aprovou um aumento de um quarto de ponto percentual que levou a taxa básica de juros para uma meta de 4,5% a 4,7%, a maior desde outubro de 2007.

John Williams, presidente do Fed de Nova York, disse que se as condições financeiras continuarem afrouxadas, o Federal Reserve pode ser forçado a aumentar as taxas de juros mais do que esperado. Baseado pelo índice do Fed de Chicago as condições estão mais frouxas desde abril de 2022, apesar de oito aumentos das taxas de juros realizados pelo banco central em sua tentativa de conter a inflação. Condições mais flexíveis “podem implicar em uma taxa de juros mais alta para garantir que estamos atingindo as metas que estamos tentando alcançar”. Ele disse que as projeções em dezembro de uma taxa de fundos federais na faixa de 5% a 5,5% provavelmente são precisas, implicando aumentos de mais 0,5 ponto percentual ou mais em relação ao nível atual.

Isso ecoou o tom de outros palestrantes do Fed, como o do presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, no início desta semana.

Uma equipe de estrategistas do mercado de títulos do Goldman Sachs (NYSE:GS), em uma nota à clientes, disse que a curva de rendimentos do Tesouro profundamente invertida poderia estar sinalizando que as chances de recessão estão diminuindo e não aumentando. A perspectiva para a economia dos EUA melhorou consideravelmente nas últimas semanas, mas a curva de rendimentos do Tesouro permanece perto de seu nível mais invertida em pelo menos quatro décadas.

As inversões das curvas de rendimentos do Tesouro tem antecipado de forma confiável a chegada da recessão. Em termos práticos, quando uma curva de rendimento é invertida, significa que os investidores estão exigindo retornos mais altos para bloquear seu dinheiro por um curto período de tempo. Tal dinâmica é vista como um sinal de que os investidores esperam tempos econômicos difíceis pela frente.

As curvas de três meses e 10 anos, vistas como a mais precisa dos vários spreads das curvas de rendimentos usados por "traders" e estrategistas, inverteram antes de todas as recessões dos EUA desde pelo menos a década de 1980, de acordo com dados do Federal Reserve de St. Louis, mas os estrategistas do Goldman, além de Campbell Harvey, professor de finanças da Duke University, um dos pioneiros no uso da curva de rendimentos, disse recentemente que acha que o indicador está enviando um "sinal falso" desta vez.

A inversão da curva de rendimentos de 2 e 10 anos estava em 80 pontos-base na tarde de quarta-feira em Nova York, de acordo com a Dow Jones Market Data. A inversão de 3 meses e 10 estava em 105,4 pontos base. A curva de rendimentos de 3 meses e 10 anos atingiu seu maior nível de inversão de todos os tempos em 18 de janeiro, quando o spread entre o rendimento do título do Tesouro de 3 meses e o rendimento da nota do Tesouro de 10 anos caiu para -127,7 pontos-base. Em 7 de dezembro, o spread de 2 anos e 10 anos era de -84,9 pontos-base, o nível mais invertido desde outubro de 1981, de acordo com o DJMD.

Por volta das 6h30 (horário de Brasília), o rendimento do título do Tesouro de 10 anos caia quase três pontos-base para 3,608%. O rendimento da nota do Tesouro de 2 anos caia pouco mais de três pontos-base e era negociado em 4,423%. Os rendimentos e os preços movem-se em direções opostas e um ponto-base é igual a 0,01%. Na tarde de quarta-feira em Nova York, o rendimento da nota do Tesouro de 2 anos estava em 3,638% e o rendimento da nota de 2 anos estava em 4,429%.

Os investidores estão ansiosos por outro lote de relatórios de ganhos. Hilton, PepsiCo (NASDAQ:PEP) e Kellogg estão programados para divulgar seus resultados antes do sino de abertura. PayPal (NASDAQ:PYPL), Lyft (NASDAQ:LYFT) e Expedia reportarão após o fechamento do mercado.

Entre os dados econômicos, os investidores estarão de olho nos pedidos semanais de desemprego, que serão divulgados às 10h30.

CRIPTOMOEDAS: As criptomoedas caem na quinta-feira em um sinal de que o ímpeto do rali de ativos digitais que começou em 2023 está desacelerando.

Os investidores parecem esperar algum grande evento na próxima semana que possa desencadear nova onda de volatilidade.

O Bitcoin perde 2% nas últimas 24 horas, na casa de US $ 22.700. O maior ativo digital permanece em alta de cerca de 40% este ano, tendo subido em relação ao final de 2022. O Ethereum, a segunda maior criptomoeda, cai 2,3% nas últimas 24 horas, em US $ 1.633,03.

Os investidores entraram em frenesi por oportunidades especulativas ligadas à Inteligência Artificial. A estreia do chatbot ChatGPT da OpenAI no final do ano passado estimulou um intenso interesse popular no setor, bem como uma corrida armamentista de IA. A Microsoft (NASDAQ:MSFT) está procurando usá-lo para agitar o mercado de pesquisa na web, enquanto o Google (NASDAQ:GOOGL) e a gigante chinesa de tecnologia Baidu (NASDAQ:BIDU) estão lançando seus próprios chatbots em breve.

Em meio a um rali nos ativos digitais no início do ano, os criptos ligados à IA estão superando o desempenho do setor.

Bitcoin: +2,01% em US $ 22.702,40
0Ethereum: +2,30% em US $ 1.633,24
Cardano: -2,89%
Solana: -3,53%
Terra Classic: -4,03%

ÍNDICES FUTUROS - 7h5:
Dow: +0,74%
SP500: +0,90%
NASDAQ: +1,25%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +2,62%
Brent: +0,45%
WTI: +0,41%
Soja: +0,63%
Ouro: +0,29%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.