😎 Promoção de meio de ano - Até 50% de desconto em ações selecionadas por IA no InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feira

Publicado 29.08.2023, 08:00
© Reuters.
NDX
-
US500
-
DJI
-
MSFT
-
EWZ
-
GOOGL
-
BBY
-
PCG
-
HPQ
-
ESU24
-
1YMU24
-
NQU24
-
USU24
-
TSLA
-
IXIC
-
GOOG
-
NIO
-

Por Scott Kanowsky e Marianne Paim

Investing.com -- Os futuros das ações norte-americanas sobem à medida que os investidores aguardam os principais dados econômicos e os resultados de novas empresas nesta semana. Além disso, o Google (NASDAQ:GOOG) supostamente planeja vender seus dados de mapeamento para empresas que estão construindo produtos de energia renovável, enquanto Mark Zuckerberg, Elon Musk e outros líderes do setor de tecnologia são convidados a ir a Washington para um fórum que discutirá as possíveis armadilhas da inteligência artificial generativa. No Brasil, o governo publicou medida provisória para taxar fundos de super-ricos.

CONFIRA: Calendário econômico do Investing.com

1. Futuros dos EUA pouco alterados

Os futuros das ações dos EUA ficaram praticamente estáveis na terça-feira (29), com os investidores aguardando a divulgação de novos dados econômicos e lucros corporativos.

Às 7h55 (de Brasília), o contrato Dow futuros subia 0,03%, o S&P 500 futuros subia 0,063%, e o Nasdaq 100 futuros aumentava 0,06%.

Os principais índices de Wall Street fecharam todos no verde na segunda-feira. Foi a segunda sessão consecutiva de vitórias, um ligeiro aumento para os mercados acionários que passaram por um agosto difícil. Apesar dos aumentos, o índice de referência S&P 500, o índice de alta tecnologia Nasdaq Composite e o índice de 30 ações Dow Jones Industrial Average estão todos em ritmo de queda mensal.

LEIA MAIS: BRICS: De desdolarização à mudança da ordem, por que a expansão chama a atenção?

2. Pesquisa de vagas de emprego à frente; os lucros da Best Buy se aproximam

Os investidores terão a chance de analisar os dados sobre as vagas de emprego nos EUA na manhã de terça-feira, juntamente com um novo lote de resultados corporativos da temporada de lucros trimestrais que está diminuindo.

Os economistas preveem que a Pesquisa de Vagas de Emprego e Rotatividade de Mão de Obra (Job Openings and Labor Turnover Survey), ou JOLTS, mostrará que o número de vagas disponíveis caiu para cerca de 9,47 milhões em julho. Esse número seria inferior aos 9,58 milhões registrados no mês anterior - o nível mais baixo em mais de dois anos, mas ainda indicativo de um mercado de trabalho restrito.

O mercado de trabalho tem sido um dos principais focos do recente impulso de aperto monetário do Federal Reserve, com os formuladores de políticas esperando que um arrefecimento na demanda por trabalhadores ajude a aliviar as pressões inflacionárias.

Em relação aos lucros, a Best Buy (NYSE:BBY) deve divulgar seus lucros do segundo trimestre na terça-feira. Os observadores provavelmente estarão interessados em ver como a varejista de produtos eletrônicos se saiu durante a desaceleração dos gastos dos consumidores com itens não essenciais. No primeiro trimestre, a empresa previu que a fraqueza da demanda deveria chegar ao fim até o final do ano.

Em outros lugares, o grupo chinês de carros elétricos Nio (NYSE:NIO) apresentará seu balanço antes do início do pregão, enquanto a empresa HP (NYSE:HPQ) apresentará seus relatórios após o fechamento dos mercados.

3. Google vai licenciar dados de mapas para empresas

O Google (NASDAQ:GOOGL) está planejando começar a licenciar dados de mapeamento para empresas que estejam construindo produtos voltados para energia renovável, informou a CNBC.

De acordo com materiais analisados e citados pela rede, o gigante da tecnologia está se preparando para vender acesso a novas interfaces de programação de aplicativos que contêm informações sobre energia solar e energia. O Google pretende arrecadar até US$ 100 milhões com essas vendas em seu primeiro ano após o lançamento, disse a CNBC.

Uma ampla lista de empresas está sendo apontada pelo Google como possíveis compradores de sua oferta de API solar, disse a CNBC. Um exemplo de lista de possíveis clientes inclui os instaladores de energia solar SunRun (NASDAQ:RUN) e Tesla's Tesla (NASDAQ:TSLA) Energy, bem como o grupo imobiliário Zillow (NASDAQ:ZG) e a empresa de serviços públicos PG&E (NYSE:PCG).

O Google, que não respondeu imediatamente ao pedido de comentário da CNBC, vem tentando encontrar meios de gerar receita com seu serviço de mapas para ajudar a compensar a incerteza econômica mais ampla.

ACOMPANHE: Cotações das ações americanas

4. Schumer recebe Musk e Zuckerberg em cúpula sobre IA

O líder da maioria no Senado dos EUA, Chuck Schumer receberá magnatas da tecnologia, receberá Elon Musk e Mark Zuckerberg em um fórum no próximo mês para discutir o futuro da inteligência artificial generativa, enquanto as autoridades americanas ponderam sobre como mitigar os possíveis perigos da tecnologia nascente.

Além de Musk e Zuckerberg, o escritório de Schumer informou que o fórum bipartidário a portas fechadas, em 13 de setembro, incluirá o CEO do Google, Sundar Pichai, o CEO da OpenAI, Sam Altman, e o chefe da Microsoft (NASDAQ:MSFT), Satya Nadella.

Esses líderes, bem como outros executivos de uma grande variedade de empresas, falaram sobre IA nas últimas semanas, alimentando a especulação sobre suas possíveis aplicações em uma ampla gama de campos.

Washington, no entanto, sinalizou alguma cautela em relação à euforia com a IA. No início deste ano, Schumer sugeriu que "os melhores dos melhores" do setor de tecnologia precisam se reunir para fazer "anos de trabalho em questão de meses". A reunião ajudaria a estabelecer uma "nova base" para a política de IA, acrescentou.

As preocupações foram repetidas pelo presidente dos EUA, Joe Biden, que disse em junho que a IA poderia representar riscos tanto para a segurança nacional quanto para a economia em geral. Ele observou que buscaria aconselhamento especializado sobre o assunto.

5. Governo publica medida provisória para taxar fundos de super-ricos

O governo federal brasileiro editou na segunda-feira uma medida provisória (MP) que altera regras para a taxação dos chamados fundos de super-ricos. As novas normas instituem a sistemática de tributação periódica denominada de “come cotas”.

A proposta tem como objetivo compensar a correção da tabela de imposto de renda (IR), incluída na MP que reajusta o salário mínimo, sancionada também nesta segunda. Em suma, o texto equipara as regras tributárias entre fundos exclusivos e abertos.

Às 7h58 (de Brasília), o ETF EWZ (NYSE:EWZ) subia 0,22% no pré-mercado.

Hegemonia em risco? O que uma expansão dos BRICS significa para o dólar

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.