🔥 Ações selecionadas por IA com InvestingPro Agora com até 50% de descontoGARANTA JÁ SUA OFERTA

Agenda no Congresso Continua Congestionada

Publicado 31.08.2021, 08:25
US500
-
DJI
-
JP225
-
HK50
-
USD/BRL
-
LCO
-
CL
-
IXIC
-
BBAS3
-
KS11
-
SSEC
-
DXY
-

Dia de taxa de desemprego de julho, pela PNAD Contínua, envio de Orçamento ao Congresso, dados fiscais consolidados e novas tensões com a crise hídrica e a agenda fiscal no Congresso. Em paralelo, mercado segue em expectativa sobre as manifestações de 7 de setembro, na agenda do presidente, a “liberdade de expressão” e o “voto impresso”. Nos EUA, saiu o último avião para o resgaste de civis e militares neste “atoleiro” que se tornou o Afeganistão. 

Sobre as “bandeiras” do presidente Bolsonaro, importante salientar que liberdade exige também responsabilidade. Embora concordando, em parte, com a tese do voto impresso, é relevante também justificar tal ato. Há provas de fraude nas eleições anteriores? Achamos que dá para continuar com voto eletrônico, desde que havendo a capacidade de emissão de um “comprovante”, a ser depositado numa urna e dado para o eleitor. Nada contra, neste caso, mas defender que as pessoas usem fuzis, não ser relevante um prato de feijão, não merece maiores comentários. Uma pessoa com fome e uma arma na mão é capaz de tudo. Mais um discurso irresponsável, sem pé nem cabeça, deste presidente. 

No Congresso

Paulo Guedes deve enviar a versão final do Orçamento de 2022 sem especificar como serão negociados os precatórios e de onde sairão recursos para tal, assim como para a nova versão do Bolsa Família, o Auxílio Brasil. Muito se comenta que o auxílio emergencial deve ser estendido por mais um mês ou dois, enquanto permanecer este impasse sobre a fonte de recursos do Orçamento para bancar este programa, a ser definido em R$ 300 por pessoa. 

Sobre o parecer da reforma administrativa, do relator Arthur Maia, sua divulgação deve ficar para hoje ou amanhã. Segundo ele, “sempre aparecem umas pontinhas a ajustar”. 

Falando da reforma tributária (do Imposto de Renda), os presidentes da Câmara e do Senado, Artur Lira e Rodrigo Pacheco “tentam costurar” algo para avançar nesta pauta. Um ponto é a negociação de um Refis para as dívidas tributárias, além, também, da redução da alíquota a ser cobrada sobre dividendos, prevista no projeto em 20%. Hoje os dividendos são isentos desta cobrança de IR, mas algo deve ser cobrado, visto que o Brasil é um dos únicos países do mundo onde não existe esta cobrança. Uma ideia é reduzir a alíquota de 20% a 15%. Mas isso representará menos recursos para o Auxílio Brasil, puxadinho do presidente pensando nas eleições. 

No Senado, já se discute uma terceira fase, a unificação dos impostos federais, estaduais e municipais sobre o consumo, na ideia de um imposto único, um IVA. Guedes topa, desde que tenha apoio dos estados e municípios. 

Manifesto da Fiesp

Estava para sair um manifesto da Fiesp, pregando “harmonia entre os poderes”. Dizia que o Brasil precisa de “serenidade, diálogo, pacificação política, estabilidade institucional e, sobretudo, foco em ações e medidas urgentes e necessárias”. 

Acabou, no entanto, adiado por decisão do presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Lembremos que este manifesto partiu da Febraban, inclusive, levando a CEF e o BB (SA:BBAS3) a se desligarem da entidade. 

Deve ficar para depois do 7 de setembro, dependendo do que acontecer. A verdade é que vai se “esvaziando” estas manifestações e com elas, as bravatas do presidente. A impressão que se tem é que tudo que ele apregoou até agora só serviu para uma coisa, esgarçar sua relação com os poderes e o centrão, perder apoio, e cansar a sociedade.

Indicadores

Pelo governo central, o déficit primário veio menor do que o esperado, assim como a dívida pública. O déficit veio em R$ 19,89 bilhões. Aguardemos hoje os dados consolidados, mais somando à arrecadação federal, são bons números a mostrar que o quadro fiscal não é tão trágico assim. 

O IGP-M de agosto registrou alta de 0,66%, contra 0,78% em julho. No ano, o índice da FGV acumula 16,75% e em 12 meses, 31,12%. 

Pela Focus, a previsão de IPCA foi a 7,27% para este ano, em 2022 passando de 3,81% para 3,95%. 

Mercados

Nos EUA, Jerome Powell, do Fed, em Jackson Hole, na semana passada, deu mais ênfase ao gradualismo, mesmo não descartando o “desmonte” da política monetária, pelo tapering, ainda neste ano. No Afeganistão, ontem foi dia do último avião americano a decolar do aeroporto de Kabul, levando os últimos cidadãos envolvidos com as operações dos EUA. 

No Brasil, no dia 30, no fechamento, a moeda norte-americana recuou 0,15%, cotada a R$ 5,1189. Já o Ibovespa voltou a recuar, ignorando a alta em NY: recuou 0,78%, a 119.739 mil pontos. A semana promete. 

Nesta madrugada, na Ásia (22h35), os mercados operavam MISTOS. Nikkei recuando 0,11%, a 27.760 pontos; Kospi, na Coréia do Sul, -0,24%, a 3.136 pontos; Shanghai Composite, -0,15%, a 3.523 pontos, e Hang Seng, -0,53%, a 25.404 pontos. 

Nos EUA, as bolsas de NY fecharam dia 30 em suave alta (22h35). O Dow Jones avançou 0,06%, a 35.373 pontos, o S&P 500, +0,05%, a 4.527 pontos, e o Nasdaq -0,03%, a 15.599 pontos. No mercado de treasuries, os US 2Y recuando 0,84%, a 0,2013, os US 10Y -0,95%, a 1,272 e os US 30Y, -0,74%, a 1,885. No DXY, o dólar recuava 0,07%, a 92,642. Petróleo WTI , a US$ 68,86 (-0,51%) e Petróleo Brent US$ 71,88 (-0,36%).  

Na agenda de hoje, destaque para a PNAD Contínua, quando saberemos a quanto anda o número de informais, e como a taxa se comporta. Atenção também para os dados fiscais consolidados de julho e o Indicador de Incerteza da Economia e de Confiança Empresarial da FGV. Nos EUA, destaque para a confiança do Consumidor de agosto e o índice S&P Case Shiller de preços residenciais. Na Zona do Euro, a prévia da inflação ao consumidor de agosto e o desemprego na Alemanha.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.