Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Precatórios em Impasse

br.investing.com/analysis/precatorios-em-impasse-200444727
Precatórios em Impasse
Por Julio Hegedus Netto   |  16.09.2021 08:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Nos EUA, vendas de varejo mais fracas e aumento dos pedidos de seguro desemprego, ambos às 9h00, são um importante balizador em NY sobre a questão da “estagnação da economia”. No Brasil, além do risco de crescimento mais baixo, ainda temos a inflação mais elevada e o risco fiscal com os precatórios. Nesta quarta-feira, “o pedido de socorro de Paulo Guedes ao STF” parece não ter sido bem absorvido pelo mercado. O problema é que a resposta de Luiz Fux, de que não poderia “colocar no colo, um filho que não era dele”, acabou pior do que o soneto.

Precatórios são dívidas judiciais que podem “estourar” no colo do governo à qualquer momento, tendo ocorrido seu vencimento no mais crítico, na atual pandemia. Não diria que seja culpa do presidente Bolsonaro, ou do seu ministro da Economia, Paulo Guedes, mas esta programação financeira já era para estar sendo antecipada.

Luiz Fux vem adotando um tom conciliatório, ainda que irônico, em relação ao acordo entre STF, TCU, STJ e Economia, no esforço para o parcelamento desta dívida de R$ 89,1 bilhões. Por outro lado, manter as negociações no âmbito do Judiciário, não passando pelo Congresso, não parece ser o que mais lhe agrade. No momento, sair deste impasse é o que mais interessa ao governo, na busca por recursos para liberar o “Auxílio Brasil”, na visão de muitos, principal viabilizador para a reeleição do presidente Bolsonaro.

Em entrevista nesta quarta-feira à uma rádio de São Paulo, Guedes voltou a falar do dólar acima do “valor justo”, “bastando o barulho político baixar, para a moeda se acalmar”. Acha que a inflação está no pior momento e que “o BACEN está subindo o juro gradualmente”. A meta é de que, ao fim de 2022, a inflação esteja próxima a 4%. Por enquanto, em 12 meses, pelo IPCA, já passa dos 9,5%. Sobre a questão fiscal, pediu colaboração do STF no impasse do precatório (ver acima).

Nós vamos acompanhando o esforço hercúleo da equipe econômica em manter uma agenda, no mínimo razoável, mesmo com todas as cascas de banana deixadas pelo caminho. Não resta dúvida de que Bolsonaro, a cada declaração, uma “fofoca” mal explorada por esta imprensa, que mais se parece com “jornalismo sensacionalista de secos e molhados”, tal a necessidade de superdimensionar fatos corriqueiros. Tudo bem. Bolsonaro, parando neste “cercadinho” do Planalto, não colabora muito, mas é papel da imprensa “separar o joio do trigo”. O que é relevante, o que não é. Não é o que tem feito. Tudo vira escândalo nacional.

No Congresso, ainda na CCJ, o parecer da PEC da Reforma administrativa, do relator Arthur Maia, segue “ajustado”, mas preocupando a agradar os servidores públicos. Desta vez, foi retirada a proposta de corte de 25% nos salários dos servidores, pela redução proporcional de jornada de trabalho. Lembremos que o setor privado teve redução de salário por redução de carga de trabalho, o mesmo não acontecendo com os servidores públicos, como sempre, mais mobilizados pelos seus sindicatos. Pouco vai parecendo realmente, uma reforma administrativa. Cortar na carne nos servidores? Nem pensar! Afinal, eles são também eleitores.

Este parecer também deve prever a integralidade e paridade para as aposentadorias de policiais civis e federais, que ingressaram na carreira até a reforma da Previdência. Continuará também sustentando a “estabilidade dos servidores”, numa primeira análise, um ponto nevrálgico da reforma. Daí surge a indagação. Afinal, para que servirá esta reforma, se nada de relevante será aprovado? A votação em Comissão acontece nesta quinta-feira.

Nos EUA, a produção industrial veio em alta de 0,4% em agosto, contra 0,8% em julho. Já as vendas da indústria avançaram 0,2%, contra 1,6% em julho. Claramente, a atividade segue perdendo tração.

No Brasil, o IBC-Br veio em alta de 0,6% em julho contra junho. Na comparação anual, este índice registrou avanço de 5,5% e em 12 meses, de 3,2%. No acumulado ao ano, o IBC-Br avançou 6,8%.

Mercados

Na quarta-feira, a indefinição sobre os precatórios, com Fux e Guedes se digladiando, bem como dúvidas sobre o teto de gastos, somados à aceleração da inflação, levaram o Ibovespa a se descolar de NY mais uma vez. Ao fim do dia, fechou em queda de 0,96%, a 115.741 pontos, com giro financeiro de R$ 46,3 bilhões, turbinado pelo vencimento de opções sobre índices. Já o dólar fechou em queda ante o real, de 0,41%, a R$ 5,242. A Petrobras (SA:PETR4) até reagiu (+1,3%), pela alta do barril de petróleo, mas o mergulho do minério de ferro, pelos dados fracos da China, acabou derrubando a Vale (SA:VALE3) (-2,3%).

Nesta madrugada (05h05), dia 16/09, na Ásia, os mercados operaram na maioria em queda. Nikkei recuando 0,62%, a 30.323 pontos; KOSPI, na Coréia do Sul, -0,74%, a 3.130 pontos; Shanghai Composite, -1,34%, a 3.607 pontos, e Hang Seng, -1,49%, a 24.659 pontos.

Nesta madrugada do dia 16/09, na Europa (04h05), nos futuros os mercados operavam em alta. DAX (Alemanha) avançando 0,47%, a 15.688 pontos; FTSE 100 (Reino Unido), +0,34%, a 7.040 pontos; CAC 40 (França), +0,62%, a 6.624 pontos, e Euro Stoxx 50 +0,62%, a 4.171 pontos.

Nos EUA, as bolsas de NY no mercado futuro, operavam às 05h05, dia 16/09, da seguinte forma: Dow Jones recuando 0,09%, a 34.786 pontos, S&P 500, -0,04%, a 4.479 pontos, e Nasdaq -0,03%, a 15.499 pontos. No mercado de Treasuries, US 2Y avançando 0,09%, a 0,2132, US 10Y +0,38%, a 1,309 e US 30Y, +0,30%, a 1,875. No DXY, o dólar avançava 0,13%, a 92,650. Petróleo WTI, a US$ 72,62 (+0,01%) e Petróleo Brent US$ 75,49 (+0,04%).

Na agenda de quinta-feira, o destaque no Brasil fica para o IGP-10 de setembro, mostrando deflação em torno de 0,5%, depois de 1,18% em agosto. Nos EUA, temos os pedidos de seguro-desemprego, as vendas de varejo de agosto, caindo menos do que em julho, e a Sondagem Industrial no Fed Filadélfia. Na Zona do Euro, a balança comercial de julho.

Precatórios em Impasse
 

Artigos Relacionados

Precatórios em Impasse

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (5)
José Artur Medina
José Artur Medina 16.09.2021 12:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O principal viabilizador da reeleição não é nenhuma bolsa pobreza. O viabilizador da reeleição é a criação de empregos. Enquanto ela estiver em alta, Bozo está em alta. Ignore pesquisas que não merecem crédito e analise só fatos concretos: as pessoas são a favor de perder "direitos" e de acabar com um estado perdulário e patrimonialista, entre 120-400 mil pessoas foram ás ruas defendendo a troca do STF. O discurso da guerra fria, ditadura que prendia e censurava está datado e velho. Até o mercado subiu no 6 de setembro prévia do Gópi, para muitos aplicação da Lei. Hoje fica claro que a esquerda é tão fascista quanto o "aparelho de repressão" afinal são contra eleições auditáveis (a favor da fraude), contra imprensa livre, e favor da prisão da oposição, só faltou apoiarem o pau de arara.
Felipe de Freitas
Felipe de Freitas 16.09.2021 12:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
As eleições são auditáveis
Felipe de Freitas
Felipe de Freitas 16.09.2021 12:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Pesquise
Cícero RP
Cícero RP 16.09.2021 12:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Auditaveis onde???😲🤦 Num congresso, encontro de hackers, pediram pra eles entrarem nas urnas eletrônicas, ste, e em MENOS de duas horas conseguiram!
José Artur Medina
José Artur Medina 16.09.2021 12:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Felipe de Freitas  , o STE APAGOU O LOG em 2018. Um hacker invadiu o STE se anunciou pois não foi percebido. Se INFORME.
Mant Neuman
BombeiroAmigo 16.09.2021 11:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Parabéns. Vale ressaltar que  AGU, orgão do desgoverno, é quem acompanha e alertou o ME. Somente depois de explodir a bomba resolveram agir alegando o calote. Para piorar, tentam mudar a lei para dizer que calote nào é calote..
Gustavo Bastos
Gutolino 16.09.2021 10:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Os precatórios veem se arrastando a décadas, todos os presidentes molharam a mão dos politicos corruptos e do judicário corrupto pra que essa bomba não caisse no colo deles. Mas quando aparece um presidente que incomoda o sistema, o judiciário trata de querer F-O-D-E-R o seu inimigo e consequentemente vai F-O-D-E-R o POVO Brasileiro. O Judiciário no Brasil é um cancêr em estágio terminal, juizes se achama DEUSES, e vivem num mundo paralelo. A imprensa perdeu a boquinha e está no Modo "Brinquedo Assasino" de Reputações para tentar emplacar o seu PADRINHO CONDENADO.
Manuel Gomez
Manuel Gomez 16.09.2021 10:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
melhor se informar antes de escrever tanta baboseira
Rafa D Jr
MagnataOpcoes 16.09.2021 9:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Caloteiros paguem o que devem...
Felipe Martins
Felipe Martins 16.09.2021 9:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Excelente matéria! Parabéns!
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail