Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Mercados Seguem Cautelosos com a Ômicron e Esperam Decisões de Bancos Centrais

Publicado 14.12.2021, 08:05

Ásia

 As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta terça-feira, com a variante ômicron voltando ao foco do investidor.

Na China Continental, o composto de Xangai caiu 0,53% para fechar em 3.661,53 pontos, enquanto o componente de Shenzhen caiu 0,50% para 15.136,78 pontos. Preocupação com a confirmação do primeiro caso relatado pela China da variante omicron do coronavírus na cidade de Tianjin, a cerca de duas horas de carro da capital Pequim pesou sobre os mercados.

O índice Hang Seng de Hong Kong liderou as perdas, caindo 1,33%, fechando em 23.635,95 pontos, com preocupações persistentes sobre os desenvolvedores imobiliários. As ações da Shimao Group Holdings, a 13ª maior desenvolvedora da China, caíram 12,6% em Hong Kong devido preocupações com a sua situação financeira. Shimao está entre as várias empresas imobiliárias que enfrentam controles mais rígidos sobre os níveis de dívida. As ações da chinesa Evergrande, uma das maiores incorporadoras da China, com mais de US$ 300 bilhões em dívidas, caíram 6,98%. Recentemente, os líderes chineses prometeram cortes de impostos e apoio aos empresários para sustentar a queda do crescimento econômico à medida que o país enfrenta falências e inadimplência entre os construtores imobiliários causados pela campanha para controlar o aumento das dívidas.

Ações de tecnologia também recuaram. O índice Hang Seng TECH caiu 2,28%. Alibaba (NYSE:BABA) caiu quase 2%, Tencent Holdings Ltd (HK:0700) perdeu 1,46% e JD.com (NASDAQ:JD) caiu 2,45%. As ações da gigante chinesa de mídia social Weibo Corp (HK:9898)  (SA:W1BO34) caíram mais de 9%, após o regulador de ciberespaço da China anunciar que multou a operadora da empresa em três milhões de yuans (US $ 471.151). Desde sua estreia nas negociações em Hong Kong na semana passada, as ações perderam mais de 10%.

O Nikkei do Japão caiu 0,73% para fechar em 28.432,64 pontos, enquanto o Topix, mais amplo, caiu 0,22% para 1.973,81 pontos.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 0,46% para 2.987,95 pontos, com nomes de tecnologia no vermelho. LG Electronics caiu 4,1%.

O S & P / ASX 200 da Austrália fechou praticamente estável, em baixa de apenas 0,01%, fechando em 7.378,40 pontos. As mineradoras BHP e Fortescue Metals subiram 0,3% e 1%, respectivamente, mas Rio Tinto (LON:RIO) caiu 0,6%. As produtoras de petróleo Santos e Woodside Petroleum caiu 1,4% e 0,8%, respectivamente, após queda dos preços do petróleo durante o horário asiático.

 

Europa

 As bolsas europeias tentam definir uma direção na manhã de terça-feira, com o sentimento de cautela predominando em meio à disseminação contínua da variante ômicron do coronavírus.

O pan-europeu Stoxx 600 sobe sobe 0,04% nas negociações do meio da manhã, com ações do setor de recursos básicos liderando os ganhos de liderança. O movimento acontece depois que as ações europeias caíram na segunda-feira, com os investidores reagindo aos desenvolvimentos em relação à variante ômicron. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, confirmou ontem que pelo menos um paciente infectado com a nova variante omicron do Covid-19 faleceu no país.

O alemão DAX 30 cai 0,04%, o francês CAC 40 sobe 0,02%, o FTSE MIB da Itália avança 0,22%. Na Península Ibérica, o IBEX 35 da Espanha sobe 0,29% e o PSI 20 de Portugal recua 0,11%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 0,38%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American (LON:AAL) sobe 1%, Antofagasta (LON:ANTO) adiciona 0,8%, BHP Group PLC (LON:BHPB) sobe 1,9%, enquanto Rio Tinto opera em alta de 1,2%. As produtoras de petróleo também sobem. BP PLC (LON:BP) adiciona 0,5% e Royal Dutch Shell (NYSE:RDSa) avança 0,3%.

O Instituto Ifo reduziu sua previsão de crescimento para a economia alemã em 2022 em 1,4 pontos percentuais e a elevou em 1,4 pontos percentuais para 2023. Após a revisão, o Ifo prevê que o PIB alemão crescerá 3,7% no próximo ano e 2,9% em 2023, após crescimento de 2,5% em 2021. Segundo o chefe de previsões da Ifo, Timo Wollmershaeuser, "os contínuos gargalos de oferta e a quarta onda do coronavírus estão visivelmente desacelerando a economia alemã" e que "no meio do verão de 2022, uma forte recuperação se estabelecerá à medida que a onda coronavírus diminuir e os gargalos de abastecimento gradualmente terminarem". O PIB deve contrair 0,5% no quarto trimestre de 2021 em comparação com o trimestre anterior. No primeiro trimestre de 2022, a economia ficará estagnada.

Na segunda-feira, a OPEP deixou inalterada sua previsão para a demanda global de petróleo, dizendo em seu relatório mensal que espera que a propagação da variante ômicron do coronavírus tenha impacto leve e de curta duração, à medida que o mundo se torna mais bem equipado para gerenciar o COVID-19. A Opep ainda espera um crescimento da demanda de 5,7 milhões de barris por dia este ano, refletindo um impulso à demanda no primeiro semestre que foi compensado por uma revisão para baixo do consumo no terceiro trimestre devido ao aumento dos casos de COVID-19 e à produção industrial mais suave na China, bem como uma recuperação mais lenta no consumo de combustível de transporte na Índia. A demanda por petróleo no quarto trimestre de 2021 também foi ajustada ligeiramente menor para responder às medidas de contenção do COVID-19 e ao potencial impacto da variante ômicron. Para 2022, a previsão de crescimento da demanda ficou inalterada em 4,2 milhões de barris por dia, com parte da recuperação prevista para o trimestre atual transferida para o primeiro trimestre do próximo ano, "seguida por uma recuperação mais estável" ao longo do segundo semestre de 2022.

Os investidores estão focados nesta semana na ação do Federal Reserve dos EUA e de diversos bancos centrais como o Banco do Japão, Banco da Inglaterra e Banco Central Europeu, todos devido ao anúncio de decisões de política monetária.



EUA

 Os futuros dos índices de ações dos EUA avançavam nas negociações matinais de terça-feira mas virou para território negativo, depois que os principais índices começaram a semana no vermelho, com temores da variante ômicron pesando sobre o sentimento dos investidores.

Durante a sessão regular, o Dow caiu 0,89%, para 35.650,95 pontos, enquanto o S&P 500 caiu 0,91%, para 4.669,15 pontos. O Nasdaq Composite caiu 1,39%, para 15.413,30 pontos.

Apesar da queda de segunda-feira, o S&P 500 está cerca de 1,6% abaixo de sua maior alta intradiária registrada em 22 de novembro. O Dow está 2,5% abaixo de seu recorde, enquanto o Nasdaq Composite está cerca de 5% abaixo de sua marca. O índice Russell 2000 caiu 11,3% desde sua alta de 8 de novembro.

O Federal Reserve inicia sua reunião de dois dias na terça-feira. O banco central divulgará um comunicado na quarta-feira com projeções trimestrais para a economia, inflação e taxas de juros. O presidente Jerome Powell também fará uma conferência de imprensa em seguida. Os investidores estarão atentos para saber se o Federal Reserve planeja acelerar o fim de seu programa de compra de títulos, cujo finalização está programado para junho de 2022, mas várias autoridades já falam em encerrar as compras mais cedo.

Na agenda econômica, espera-se novos dados de inflação nesta terça-feira, quando o índice de preços ao produtor de novembro será divulgado, às 10h30, o que mostrará como a inflação está afetando os custos para as empresas. Os economistas esperam que os preços subam 0,5% no mês, o que seria uma ligeira desaceleração em relação ao aumento de 0,6% em outubro.



Criptomoedas

 O Bitcoin continuam caindo e opera abaixo de US $ 48.000, enquanto o Ethereum cai abaixo do nível psicologicamente importante de US $ 4.000 nesta terça-feira. O movimento acontece antes do início da reunião do Federal Reserve que pode sinalizar aumento de juros nos Estados Unidos antes do previsto. O temor é que, se a mudança se confirmar, investidores possam fechar posições em ativos de risco e buscar ativos que tragam mas segurança como títulos do governo americano, apesar do Bitcoin já ter sido visto como um ativo alternativo em épocas de turbulência como o ouro em um cenário não tão longínquo.

Bitcoin: -3,49%, em US $ 47.168,80
Ethereum: -5,00%, em US $ 3.794,68
Cardano: -5,83%
Solana: -7,04%
Dogecoin: +21,91%
Shiba Inu: -3,66%
XRP: -3,96%
Litecoin: -4,93%



Índics futuros- 7h30

Dow Jones Futuros: -0,25%
S&P 500 Futuros: -0,55%
Nasdaq 100 Futuros: -0,47%



Commodities

MinFe Dailan: -0,61%
Brent: +0,12%
Petróleo WTI: +0,14%
Soja: -0,23%
Ouro: -0,25%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Últimos comentários

Essa omicrôm até agora?! Conta outra!
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.