Junte-se a +750 mil investidores que copiaram as ações das carteiras dos bilionáriosAssine grátis

Mercados patinam após o S&P 500 terminar no maior nível em um mês na segunda-feira

Publicado 25.10.2022, 08:09
USD/JPY
-
NDX
-
UK100
-
XAU/USD
-
US500
-
FCHI
-
DJI
-
AXJO
-
DE40
-
ES35
-
IT40
-
JP225
-
HK50
-
GM
-
MSFT
-
FMG
-
USD/BRL
-
GOOGL
-
AAPL
-
AMZN
-
RIO
-
AAL
-
ANTO
-
GE
-
GC
-
LCO
-
CL
-
ZS
-
PSI20
-
IXIC
-
META
-
KS11
-
STOXX
-
GOOG
-
CSI300
-
BTC/USD
-
ETH/USD
-
ADA/USD
-
SOL/USD
-
HSTECH
-
LUNAt/USD
-

Bem-vindo à sua leitura matinal de cinco minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: As bolsas asiáticas fecharam divididas nesta terça-feira depois que Wall Street rechaçou a instabilidade nas negociações iniciais e terminou em alta pelo segundo dia consecutivo.

O índice Hang Seng de Hong Kong fechou 0,1% menor, em 15.165,59 pontos depois de brigar por direção no início da sessão, com o peso-pesado HSBC caindo mais de 5% após relatar uma queda de 42% no lucro antes de impostos em relação a um ano atrás. O declínio nos lucros foi parcialmente devido a um impacto de US$ 2,4 bilhões com a venda de suas operações bancárias de varejo na França, disse o banco. O índice Hang Seng Tech subiu 2,96%.

Após o índice Hang Seng despencar na véspera, o presidente-executivo de Hong Kong, John Lee, disse que o governo está monitorando de perto os movimentos do mercado para “garantir a ordem do mercado”. Comentando sobre o pregão de segunda-feira, ele disse: “a volatilidade está alta, mas nossos sistemas de resposta testados há muito tempo estão em operação o tempo todo” e que “nosso monitoramento indica que as atividades do mercado continuam de maneira ordenada e tranquila”, disse ele. “Eu sugiro que os investidores monitorem a situação de perto, avaliem os riscos e tomem decisões cuidadosas de acordo com suas próprias posições”, disse ele, acrescentando que seu governo está confiante de que os sistemas de controle em Hong Kong são eficazes, resilientes e estará monitorando a situação.”

Na China Continental, o Composto de Xangai fechou praticamente estável em 2.976,28 pontos, enquanto o Shenzhen Component perdeu 0,52%, fechando em 10.639,82 pontos. O UBS elevou sua previsão de crescimento da China para 2022 após a divulgação postergada da última série de dados econômicos. “Revisamos a previsão do PIB para o ano de 2022 de 2,7% anteriormente para 3,2%, dada a força inesperada do terceiro trimestre”, acrescentando que as perspectivas para o crescimento de 2023 permanecem em torno de 4,5%. “Acreditamos que a próxima Conferência Central de Trabalho Econômico (CEWC) em dezembro provavelmente lançará mais luz sobre a política de curto prazo do governo chinês, provavelmente com uma postura de apoio contínuo do governo”, disse a nota.

O Nikkei do Japão subiu 1,02%, para 27.250,28 pontos. O ministro das Finanças do Japão, Shunichi Suzuki, recusou novamente a comentar se as autoridades interviram no mercado de câmbio, conforme reportagem da Reuters. A recusa repetida da Suzuki em comentar o assunto ocorre após especulações de que um forte fortalecimento na manhã de segunda-feira seguiu outra intervenção relatada por vários meios de comunicação, citando pessoas familiarizadas com o assunto. O ministro foi citado dizendo que a volatilidade excessiva deve ser suavizada e que o governo está pronto para tomar as medidas apropriadas quando necessário. O iene japonês fechou ligeiramente mais forte em 148,84 por dólar.

Na Austrália, o S&P/ASX 200 subiu 0,28%, para 6.798,60 pontos. Nove dos 11 setores terminaram no verde, com as ações imobiliárias dominando o índice, seguido de perto pelo serviços de comunicação. Ações do setor de materiais caíram, assim como as ações de energia que também tiveram um desempenho ruim. BHP caiu 1,4%, Fortescue Metals (ASX:FMG) recuou 2,7% e Rio Tinto (LON:RIO) perdeu 1,6%. A produtora de petróleo Woodside Energy caiu 0,8%. As produtoras de lítio destoaram do resto do setor: Sayona Mining e Core Lithium subiram 10,6% e 5%, respectivamente, em meio a um benefício no mercado de empresas de energia limpa.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 0,05%, fechando em 2.235,07 pontos.

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão fechou praticamente estável.

A inflação de Cingapura aumentou 7,5% em setembro, enquanto o núcleo da inflação subiu 5,3%, segundo dados oficiais divulgados nesta terça-feira.

EUROPA: Os mercados europeus seguem embaralhados na terça-feira, com investidores globais avaliando as perspectivas para a política monetária do Federal Reserve dos EUA e digerindo uma série de lucros corporativos.

O pan-europeu Stoxx 600 opera próximo da linha de estabilidade no final da manhã, tendo devolvido ganhos iniciais de 0,5%. O setor de produtos químicos caem, enquanto ações de varejo sobem.

As ações na Europa fecharam em alta na segunda-feira após o anúncio de que Rishi Sunak substituiria Liz Truss como primeiro-ministro do Reino Unido. Sunak será formalmente confirmado como o novo líder do país na terça-feira em meio a um período de turbulência econômica.

O sentimento empresarial alemão permaneceu sombrio em outubro, de acordo com o índice de clima de negócios do Instituto Ifo publicado nesta terça-feira. O índice caiu para 84,3 pontos em outubro, ante 84,4 pontos em setembro. O alemão DAX 30 cai 0,8%.

O francês CAC 40 sobe 0,4% e o FTSE MIB da Itália recua 0,3%.

Na Península Ibérica, o IBEX 35 da Espanha sobe 0,1% e o português PSI 20 avança 0,2%.

Em Londres, o FTSE 100 recua 0,6%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American (LON:AAL) cai 2,1%, Antofagasta (LON:ANTO) recua 1,6%, BHP cede 1,8%, enquanto Rio Tinto tomba 2,2%. A petrolífera British Petroleum cai 0,8%.

EUA: Os futuros dos índices de ações caem na manhã de terça-feira, com a incerteza sobre o futuro da política econômica do Federal Reserve pesando sobre os mercados, enquanto os investidores avaliam os relatórios de lucros das empresas em busca de mais pistas sobre a saúde da economia dos EUA.

Durante o pregão regular de segunda-feira, o Dow Jones Industrial Average subiu 1,34%, para fechar em 31.499,62 pontos. O Nasdaq Composite terminou em alta de 0,89%, em 10.952,61 pontos e o S&P 500 adicionou cerca de 1,19%, em 3.797,34 pontos, com nove dos 11 setores terminando em alta, liderados por saúde.

O S&P 500 subiu quatro vezes nos últimos seis dias de negociação e terminou o pregão de segunda-feira em seu nível mais alto desde 20 de setembro.

A incerteza sobre o caminho da política do Federal Reserve levanta questões sobre quanto tempo o banco central continuará a elevar as taxas de juros e em quanto elas serão aumentadas. Após semanas de comentários agressivos de oradores do Federal Reserve, que indicavam que as taxas seriam aumentadas até que a inflação caísse, o Wall Street Journal informou na sexta-feira que algumas autoridades do banco central estavam começando a se sentir desconfortáveis ​​com a velocidade dos aumentos.

Alguns investidores estão preocupados com o ritmo dos aumentos das taxas de juros que pode levar a uma recessão. Na segunda-feira, o PMI composto do S&P Global, que mede a atividade no setor de manufatura e serviços, indicou que a economia dos EUA está se contraindo, pois caiu para 47,3.

O rendimento dos Títulos do Tesouro de 10 anos caia cerca de 5 pontos-base, para 4,1837%, no início da manhã de hoje, após um início de semana volátil, caindo no início do pregão de segunda-feira antes de recuperar no final do dia. O rendimento da nota do Tesouro de 2 anos ficou em 4,4856% após cair 1 ponto-base. Um leilão de títulos de dois anos no montante total de US$ 42 bilhões deve ocorrer nesta terça-feira.

Os investidores continuam focados nos lucros das maiores empresas de tecnologia, com relatórios da Alphabet (NASDAQ:GOOGL) e da Microsoft (NASDAQ:MSFT) na terça-feira, Meta Platforms (NASDAQ:META) relata na quarta-feira, seguido por Amazon (NASDAQ:AMZN) e Apple (NASDAQ:AAPL) na quinta-feira. Dado o tamanho e capitalização do setor, qualquer movimento provavelmente impulsionará o mercado.

Até agora nesta temporada, as empresas provaram que podem estar se saindo melhor do que o previsto. Isso se deve em parte ao fato de que as estimativas de ganhos dos analistas caíram nos últimos meses, à medida que as empresas enfrentavam ventos contrários com preocupações cambiais e de crescimento. Isso poderia configurar um rali nas ações com os resultados potencialmente melhores do que o temido.

Seguindo a temporada de resultados, os relatórios da UPS, General Electric (NYSE:GE), Coca-Cola e General Motors (NYSE:GM) devem sair antes do sino de abertura desta terça-feira. Chipotle Mexican Grill, Texas Instruments, Alphabet e Microsoft irão reportar após o fechamento de hoje.

Na agenda econômica, os preços das casas S&P/Case-Shiller para agosto, os preços das casas da FHFA para agosto sairá às 10h00 e a confiança do consumidor de outubro está programados para ser divulgado às 11h00, no mesmo horário que sairá o índice de confiança do consumidor do Conference Board.

CRIPTOMOEDAS: Os mercados de criptomoedas operam com baixa amplitude em seus movimentos nesta terça-feira, continuando a mostrar falta de volatilidade, em meio à crescente correlação do Bitcoin com o ouro, o que poderia mudar a narrativa em torno de seu objetivo de investimento.

O Bitcoin vem se movendo em uma faixa apertada há dias, incapaz de ir abaixo de US $ 18.500 ou acima de US $ 20.000. Os analistas estão divididos se isso indica um fundo de mercado de urso ou apenas uma pausa antes do próximo evento de alta volatilidade. Muitos analistas vem enfatizando que essa consolidação geralmente é seguida por volatilidade, porém, não dá para definir qual a direção pode seguir.

A associação entre criptos e ações continua. Uma perspectiva macro sombria de inflação alta, taxas de juros crescentes e riscos iminentes de recessão consolidou a correlação entre ativos sensíveis ao risco, vendo o Bitcoin oscilar em sintonia com os índices Dow Jones Industrial Average e S&P 500. Como tal, o sentimento dos investidores criptos sobre o futuro da política do Federal Reserve e os ganhos corporativos das maiores empresas de tecnologia dos EUA nesta semana provavelmente ditará os próximos movimentos de curto prazo tanto para ações, quanto para criptomoedas.

O Bitcoin caiu menos de 1% nas últimas 24 horas e sofre para romper os US $ 19.300, enquanto o Ether, o segundo maior toke, perde 0,5%, tentando sustentar os US$ 1.350.

Bitcoin: -0,61%, em US $ 19.182,10
Ethereum: -0,36%, em US $ 1.344,55
Cardano: -1,41%
Solana: -2,90%
Terra Classic: -1,52%

ÍNDICES FUTUROS - 7h50:
Dow: -0,39%
SP500: -0,29%
NASDAQ: +0,05-0,06%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: -1,90%
Brent: -1,23%
WTI: -1,26%
Soja: +0,02%
Ouro: -0,62%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.